Seguir o O MINHO

Desporto

Esfaqueou colega de futebol, mas já está arrependido

em

Foto: O MINHO

Um futebolista do Aboim Atlético Clube, na freguesia de Aboim da Nóbrega, em Vila Verde, que agrediu à navalhada o “capitão” da equipa, confirmou a situação, mas referiu “estar muito arrependido” e “não saber como é que aconteceu, já não tenho explicação”.


O caso verificou-se na noite de terça-feira no Campo de Futebol de Fonte Pedriz quando a vítima, Ivo Santos, de 25 anos, técnico de instalação de ar condicionado, que é um dos três “capitães” da equipa de Aboim da Nóbrega, terá chamado a atenção do seu colega e porque este terá recusado dar duas corridas à volta do campo por ter perdido o jogo com os colegas de equipa, o que tinha sido antes determinado, pelo treinador, Rui Gonçalves.

Segundo Ivo Santos disse a O MINHO, “depois de ter advertido o Hélder, foi ao outro balneário, de repente surgiu-me por trás, agarrando-me logo pelo pescoço, com o braço esquerdo, deu-me uma navalhada, com a mão direita, tudo à frente dos nossos colegas”.

O “capitão” do Aboim foi golpeado no lado esquerdo inferior do rosto junto ao lábio e o balneário ficou ensanguentado, tendo sido socorrido logo pelo INEM e pelos Bombeiros de Vila Verde, que o conduziram ao Hospital de Braga, onde foi tratado, com 15 pontos.

Suspeito “arrependido”

Hélder Santos, de 25 anos, elemento dos Bombeiros Voluntários de Ponte da Barca, que joga desde o início desta época no Aboim Atlético Clube, da I Divisão da Associação de Futebol de Braga, disse a O MINHO que “quando me apercebi, do que tinha acontecido, ainda tentei socorrer o Ivo, mas ele recusou e pediu para eu afastar-me, o que fiz, tendo ajudado a GNR de Vila Verde, a encontrar a navalha, que só empunhei para que nada de mal me acontecesse, eu nunca quis aleijar o Ivo, nem aleijar ninguém, foi um acidente, que já expliquei às autoridades, acho que ao seu tempo toda a situação será esclarecida”.

Ainda de acordo com a versão, apresentada pelo agressor confesso, “costumo andar com a navalha para enquanto bombeiro cortar a roupa ou o cinto em casos de sinistrados, que tenho de socorrer”, mas o clube de Aboim da Nóbrega já prescindiu daquele futebolista.

Anúncio

Motores

Patrão da Fórmula 1 adia decisão sobre o GP de Portugal

Em Portimão

em

Autódromo de Portimão. Foto: DR / Arquivo

Uma decisão sobre a realização de um Grande Prémio de Fórmula 1 em Portugal só deverá ser “tomada nas próximas semanas”, anunciou hoje o promotor do Campeonato do Mundo, o norte-americano Chase Carey.

Em declarações ao sítio oficial do Mundial na internet, o patrão da F1 disse que “é preciso acompanhar a evolução da pandemia em alguns países antes de tomar uma decisão”.

Recorde-se que o mesmo responsável tinha prometido anunciar a segunda parte do calendário deste ano, revisto após a pandemia de covid-19, até à realização da primeira ronda, o GP da Áustria, que se disputa este fim de semana.

Portugal é um dos países que está a ser equacionado para acolher uma das provas deste ano, depois de as primeiras dez jornadas terem sido adiadas ou canceladas.

“Acredito que nas próximas semanas poderemos fazer o anúncio, pelo menos de parte do calendário. O ideal era podermos anunciar todas as restantes provas”, disse o norte-americano.

Chase Carey explicou que “há algumas corridas que já sabemos que vão integrar o calendário, mas temos de perceber que outras corridas se vão, de facto, realizar”, precisou.

A expectativa dos promotores era de disputar 15 a 18 provas este ano”. “Temos algumas corridas com as quais já fechámos o acordo, falta saber a data”, frisou ainda.

O mesmo responsável admitiu, nesta entrevista à Fórmula 1, que os países mais problemáticos são os do continente americano.

“Quando olhamos para os EUA, México ou Brasil, neste momento parecem, claramente, terem uma maior incidência de infeções do que outros locais”, disse.

“Por isso, estamos a tentar receber indicações daquilo que poderemos fazer nesses países”, explicou.

“Quando apontamos para novembro e vemos que ainda faltam quatro meses, que é mais tempo do que aquele que levamos de pandemia, percebemos que é difícil para todos saber o que vai acontecer”, concluiu.

O Campeonato do Mundo de Fórmula 1 deveria ter arrancado a 15 de março, mas a prova de abertura, o GP da Austrália, acabou por ser cancelada depois de dois trabalhadores da equipa Haas terem testado positivo.

O Mundial vai começar domingo, com o GP da Áustria, no circuito de Spielberg.

Continuar a ler

I Liga

Treinador diz que Santa Clara vai atingir a melhor classificação de sempre na I Liga

I Liga

em

Foto: Twitter / I Liga

O treinador do Santa Clara, João Henriques, disse hoje que a equipa vai atingir a melhor classificação da história do clube na I Liga de futebol, considerando o jogo frente ao Marítimo “extremamente importante” para esse objetivo.

“Vamos conquistar a melhor classificação de sempre do Santa Clara e, para isso, este jogo [frente ao Marítimo], é para nós extremamente importante. Porque é um jogo na nossa casa, emprestada, mas é a nossa casa”, assinalou João Henriques, em conferência de imprensa de antevisão ao encontro com o Marítimo da 30.ª jornada do campeonato.

O técnico falava na Cidade do Futebol, em Oeiras, casa emprestada dos açorianos até final do campeonato devido à covid-19.

Em cinco presenças no principal escalão do futebol português, o Santa Clara atingiu a melhor pontuação de sempre na época 2018/19, com João Henriques ao leme, com a marca de 42 pontos.

A equipa açoriana está com 38 pontos e em caso de vitória fica a um ponto de igualar a melhor pontuação da história do clube, quando ainda faltam disputar cinco jornadas.

“A equipa do Marítimo [vem] à procura da estabilidade na tabela classificativa, a necessitar de pontos, e o Santa Clara à procura da melhor classificação possível nesta fase da época, em que, felizmente, não estamos a olhar para trás”, assinalou.

João Henriques afirmou que a pontuação da equipa permite “segurança” para olhar “apenas para a frente” na tabela classificativa.

“Olhámos apenas para a frente, o que nos dá segurança para, também, abordar esse jogo de uma forma bastante positiva, até porque queremos dar uma resposta rápida àquele jogo menos conseguido, ainda por cima sem pontos [frente ao Boavista]”, destacou.

Na última jornada, os ‘encarnados’ de Ponta Delgada perderam pela primeira vez desde a retoma do campeonato – suspenso devido à covid-19 – frente ao Boavista, por 1-0, no estádio do Bessa.

“Os jogadores do Santa Clara sabem perfeitamente que cada jogo tem a sua história. Nós não conseguimos trazer pontos do Bessa num jogo difícil, mas a história deste jogo frente ao Marítimo vai ser complemente diferente”, apontou.

A equipa madeirense vem de uma vitória por 2-0 contra o Benfica, nos Barreiros, no encontro que marcou a despedida de Bruno Lage do comando técnico dos campeões nacionais.

João Henriques afirmou que o Marítimo vai se apresentar diante do Santa Clara da “mesma forma que estava antes do jogo frente ao Benfica”, com “muita vontade de conquistar pontos” e sendo “competente”, tal como “mostrou antes e durante o jogo” com os ‘encarnados’.

“Jogadores com qualidade, uma equipa organizada e competente, um treinador experiente, conhecedor daquilo que pretende para a sua equipa e do que pode esperar dos adversários”, afirmou Henriques, caracterizando o próximo adversário.

Santa Clara, 10.º classificado com 38 pontos, defronta o Marítimo, 12.º com 31, na sexta-feira, às 19:15, na Cidade do Futebol.

Continuar a ler

Futebol

UEFA destina 775,5 milhões de euros para o desenvolvimento do futebol

Ajuda para lidar com os efeitos da pandemia de covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

A UEFA anunciou hoje que destinará 775,5 milhões de euros para o recém-lançado novo ciclo do programa para o desenvolvimento do futebol europeu, denominado de ‘HatTrick’, com os lucros do Euro2020.

Apesar do adiamento para 2021 do Euro2020, que deveria ocorrer este verão, a ação da UEFA visa garantir que as federações completem o ciclo do programa correspondente a 2020-2024 e ajuda a lidar com os efeitos da pandemia de covid-19.

Uma das primeiras decisões da UEFA, após a suspensão das suas competições, foi anunciar um uso mais flexível dos 236,5 milhões de euros do programa ‘HatTrick’, para ajudar as suas 55 federações-membro a combater o impacto da paralisação dos respetivos campeonatos.

O presidente da UEFA, o esloveno Aleksander Ceferin, disse que “o programa ‘HatTrick’ é um componente vital do futebol europeu e a sua importância nunca foi tão clara como durante a crise de covid-19”.

O dirigente referiu que “ao levantar as condições para libertar os fundos para as federações foi possível limitar o impacto económico da pandemia e olhar para a retoma das competições”.

“No entanto, não devemos ficar parados quando a competição voltar. Precisamos usar o ‘HatTrick’ para continuar a levar o futebol adiante, oferecendo mais oportunidades, melhor infraestrutura e maior qualidade para garantir que o futebol europeu continue o mais forte possível”, afirmou.

A UEFA lembrou que este quinto ciclo de quatro anos, lançado oficialmente na quarta-feira, permitirá um investimento total de 775,5 milhões de euros, o que representa um aumento de 27 por cento em relação ao ciclo anterior.

“Até 2024, o programa terá contribuído com 2,6 milhões de euros em benefício do futebol, tornando-o uma das maiores iniciativas de solidariedade e desenvolvimento desportivo do mundo”, considerou Ceferin.

O presidente da UEFA lembrou que esta iniciativa apoia o crescimento e o desenvolvimento do futebol continental desde 2004, nas seguintes vertentes: aumentar o financiamento de investimentos, melhorar a educação e uma maior troca de conhecimentos.

Continuar a ler

Populares