Seguir o O MINHO

Desporto

Esfaqueou colega de futebol, mas já está arrependido

em

Foto: O MINHO

Um futebolista do Aboim Atlético Clube, na freguesia de Aboim da Nóbrega, em Vila Verde, que agrediu à navalhada o “capitão” da equipa, confirmou a situação, mas referiu “estar muito arrependido” e “não saber como é que aconteceu, já não tenho explicação”.

O caso verificou-se na noite de terça-feira no Campo de Futebol de Fonte Pedriz quando a vítima, Ivo Santos, de 25 anos, técnico de instalação de ar condicionado, que é um dos três “capitães” da equipa de Aboim da Nóbrega, terá chamado a atenção do seu colega e porque este terá recusado dar duas corridas à volta do campo por ter perdido o jogo com os colegas de equipa, o que tinha sido antes determinado, pelo treinador, Rui Gonçalves.

Segundo Ivo Santos disse a O MINHO, “depois de ter advertido o Hélder, foi ao outro balneário, de repente surgiu-me por trás, agarrando-me logo pelo pescoço, com o braço esquerdo, deu-me uma navalhada, com a mão direita, tudo à frente dos nossos colegas”.

O “capitão” do Aboim foi golpeado no lado esquerdo inferior do rosto junto ao lábio e o balneário ficou ensanguentado, tendo sido socorrido logo pelo INEM e pelos Bombeiros de Vila Verde, que o conduziram ao Hospital de Braga, onde foi tratado, com 15 pontos.

Suspeito “arrependido”

Hélder Santos, de 25 anos, elemento dos Bombeiros Voluntários de Ponte da Barca, que joga desde o início desta época no Aboim Atlético Clube, da I Divisão da Associação de Futebol de Braga, disse a O MINHO que “quando me apercebi, do que tinha acontecido, ainda tentei socorrer o Ivo, mas ele recusou e pediu para eu afastar-me, o que fiz, tendo ajudado a GNR de Vila Verde, a encontrar a navalha, que só empunhei para que nada de mal me acontecesse, eu nunca quis aleijar o Ivo, nem aleijar ninguém, foi um acidente, que já expliquei às autoridades, acho que ao seu tempo toda a situação será esclarecida”.

Ainda de acordo com a versão, apresentada pelo agressor confesso, “costumo andar com a navalha para enquanto bombeiro cortar a roupa ou o cinto em casos de sinistrados, que tenho de socorrer”, mas o clube de Aboim da Nóbrega já prescindiu daquele futebolista.

Populares