É de Guimarães o novo líder do escutismo na Europa

O vimaranense Joaquim Freitas, do Corpo Nacional de Escutas, foi recentemente eleito por 40 organizações para o Comité Europeu da Organização Mundial do Movimento Escutista

O vimaranense Joaquim Freitas, do Corpo Nacional de Escutas, foi recentemente eleito por 40 organizações para o Comité Europeu da Organização Mundial do Movimento Escutista.

Segundo um comunicado do Corpo Nacional de Escutas (CNE), Joaquim Freitas, eleito durante a 23.ª Conferência Europeia de Escuteiros, que decorreu no final de agosto, em Split, na Croácia, é o terceiro escuteiro português na história a assumir estas funções.

European Scout Conference. Foto: Divulgação

Joaquim Freitas, de 35 anos, atual chefe nacional adjunto do Corpo Nacional de Escutas (Escutismo Católico em Portugal), era um dos 10 candidatos de países como a Alemanha, França, Suíça, Irlanda, Reino Unido, Polónia, Suécia, Lituânia e Macedónia do Norte e foi o que obteve a maior votação entre todos sendo assim eleito para o triénio de 2019-2022.

O português vai integrar uma equipa que conta ainda com Julijana Daskalov (Macedónia do Norte), Matias Gerth (Suíça), Lars Kramm (Alemanha), Martin Persson (Suécia) e Elena Sinkeviciute (Lituânia).

Técnico da Agência Erasmus+, coordenador português da rede Europeia de informação aos jovens (Eurodesk), Joaquim Freitas foi também presidente da Assembleia-Geral do Conselho Nacional da Juventude.

“Servir o Movimento Escutista Mundial e a região europeia num tempo tão desafiante é também estar muito consciente do papel do escutismo na educação para a paz, na capacitação de jovens para a participação e para o envolvimento dos jovens nas suas comunidades e no seu futuro, oferendo um projeto educativo que lhes permite um espaço seguro de aprendizagem e felicidade, trabalhando para a construção de um mundo melhor”, refere Joaquim Freitas em declarações divulgadas pelo CNE.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Primeiro dia oficial de campanha começa hoje, com PS e PSD a norte, CDS ao centro, PCP e BE a sul

Próximo Artigo

Vitória assinala o lugar onde nasceu no 97.º aniversário

Artigos Relacionados
x