Seguir o O MINHO

Alto Minho

Escola de Valença prepara cordão humano para repudiar atos de violência

Violência escolar

em

Foto: DR

A comunidade escolar da EB 2/3 de Valença prepara a realização de um cordão humano, na próxima terça-feira, como forma de repúdio às alegadas agressões levadas a cabo por um pai para com uma auxiliar e uma professora daquela escola.

Este movimento já garantiu o apoio do Sindicato dos Professores do Norte que já emitiu um comunicado a condenar estes atos de violência ocorridos na passada quarta-feira.

No comunicado, pode ler-se que o sindicato manifesta “inteira solidariedade aos professores agredidos, assim como às assistentes operacionais, considera intolerável a violência de que os profissionais da educação são alvo no exercício da sua atividade profissional e reafirma que urge tomar medidas que ponham cobro a estas ocorrências e garantam a imprescindível segurança no espaço escolar”.

“Lamentavelmente, a violência continua a marcar o dia-a-dia de muitas escolas e o quotidiano profissional de muitos docentes e assistentes”, prossegue o SPN. “Neste, como em outros, a Direção do SPN reafirma que nada justifica ou desculpabiliza a agressão a um professor ou assistente operacional de uma escola. Este é um crime público, perpetrado num espaço onde devem prevalecer relações de respeito mútuo, de civilidade, de hospitalidade”.

“O SPN repudia mais esta agressão, considerando intolerável a violência no espaço escolar e exige medidas que ponham cobro a estas situações e garantam a imprescindível segurança dos docentes no exercício da sua atividade profissional”, vinca ainda o sindicato.

Populares