Seguir o O MINHO

Ponte de Lima

ESA-IPVC entre as 15 entidades que vão formar o primeiro ‘hub’ digital português para a agricultura

Coordenada pelo ISQ, a rede do Hub4Agri envolve 15 entidades nacionais, onde se incluiu o IPVC.

em

O primeiro ‘hub’ português para a agricultura (Hub4Agri) vai ser apresentado na segunda-feira, em Lisboa, e pretende agregar soluções para desenvolver a competitividade dos setores agrícola, agro-alimentar, florestal, produção animal e desenvolvimento rural.

“O Hub4agri é uma iniciativa alinhada com as estratégias nacional e europeia para a digitalização da indústria. Envolve mais de 15 entidades [entre as quais o Instituto Politécnico de Viana do Castelo, através da sua Escola Superior Agrária, em Refóios do Lima, Ponte de Lima] que cobrem toda a cadeia de valor agro-alimentar, visa a criação de um ecossistema com soluções inovadoras para o desenvolvimento da competitividade dos setores agrícola, agro-alimentar, florestal, produção animal e desenvolvimento rural, capaz de dar uma resposta transversal aos grandes desafios que atualmente se colocam”, disse, em comunicado, Pedro Matias, presidente do ISQ, que coordena a rede.

Segundo o responsável, tanto a agricultura como o sistema alimentar mundial são “desafiados a alimentar uma população global estimada em quase 10 mil milhões de pessoas até 2050, com a diminuição dos recursos terrestres e hídricos. A produção mundial de alimentos necessitará duplicar até 2050 para poder dar resposta a este crescimento populacional, com exigências de mais produtos por parte dos consumidores”.

De acordo com Pedro Matias, para fazer face a este desafios é necessário adotar tecnologia, digitalizar processos e novos modelos de negócio, “baseados nas novas tecnologias de informação e comunicação”.

Neste contexto, o Hub4Agri quer ligar a procura e as necessidades dos produtores agrícolas com soluções e respostas tecnológicas para a digitalização da agricultura.

“O grande desafio é o de constituir e manter um ecossistema de inovação suportado numa rede de cooperação multissetorial e trabalhar em estreita colaboração com as autoridades regionais e nacionais para promover a transformação digital do setor agrícola”, sublinhou.

Mosteiro de Refóios do Lima e Escola Superior Agrária de Ponte de Lima. Foto: DR / Arquivo

Coordenada pelo ISQ, a rede do Hub4Agri envolve também entidades como a Confagri, o Crédito Agrícola de Portugal, as universidades de Évora e de Trás-os-Montes e Alto Douro, os institutos politécnicos de Santarém, Viana do Castelo e Bragança e o Centro Operativo e de Tecnologia de Regadio.

Fazem ainda parte da rede a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana, o Pólo das Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica, a Associação para a Competitividade das Indústrias da Fileira Florestal, a Inova+, o Laboratório Químico e Microbiológico, a Sociedade agropecuária e a ‘startup’ Portugal.

Neste momento, conforme indicou à Lusa uma fonte oficial do ISQ, a rede já foi formalizada junto da União Europeia, para, mais tarde, também ser convertida numa associação de modo a poder candidatar-se a apoios no âmbito dos programas Portugal 2020 e Horizonte 2020.

A mesma fonte referiu que na Europa existem cerca de 200 Digital Innovation Hub (DIH), 20 dos quais no setor agrícola, enquanto, em Portugal, existem três DIH, sendo o Hub4Agri um deles.

A apresentação do Hub4Agri vai decorrer na sede da Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas de Portugal (Confagri) e contará com a presença do ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Capoulas Santos, e da secretária de Estado da Indústria, Ana Lehmann.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Ponte de Lima

Idosa de Ponte de Lima procurada pela família

em

A família de Maria Luíza Cruz, residente em Ponte de Lima, está a utilizar as redes sociais para apelar a quem possa ter informações sobre a idosa, cujo paradeiro desconhecem, que informe as autoridades.

Numa mensagem publicada esta quarta-feira à noite, no Facebook, uma neta escreve que a última vez que a viram foi cerca das 17:00 horas.

A mulher de 87 anos, de São Martinho da Gandra, vestia uma gabardine beje, segundo informou outro familiar a O MINHO.

A polícia e os bombeiros estão no terreno à procura.


Atualização/ Idosa encontrada

Já esta quinta-feira, às primeiras horas da manhã, um filho da idosa revelou que a mãe foi encontrada e que “está bem”.

“A minha mãe já apareceu! Está estável com hipotermia e a ser cuidada no hospital Agradeço a todos que participaram nas buscas mesmo com esta tempestade! Foram todos incríveis. Agradeço também aos bombeiros de Ponte de Lima, GNR pela dedicação e pela vontade de realizarem um excelente trabalho. Obrigado a todos os meus amigos que vieram ajudar nas buscar e ao Sr. presidente da junta de s. Martinho da Gandra pela grande ajuda. Obrigado a quem partilhou nas suas páginas pessoais e profissionais a notícia. Foi uma noite muito intensa e resta agora descansar. Muito obrigado a todos do fundo do coração”, escreveu no Facebook.

Notícia atualizada às 11h03.

Continuar a ler

Ponte de Lima

Ponte de Lima com “qualidade exemplar” na água para consumo humano

Distinção da Entidade Reguladora.

em

Foto: DR / Arquivo

Ponte de Lima foi distinguida com o Certificado de Qualidade Exemplar da Água para Consumo Humano, distinção atribuída pela ERSAR – Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos, no âmbito da iniciativa “Prémios e Selos de Qualidade dos Serviços de Águas e Resíduos”, anunciou a autarquia.

Foto: Divulgação

Esta iniciativa da ERSAR é realizada em parceria com o jornal “Água&Ambiente”, e, de acordo com o regulamento da iniciativa, resulta do controlo da qualidade da água obtido no ano anterior, ou seja, em 2017. Tem como objetivo identificar, distinguir e divulgar casos portugueses de referência relativos à prestação dos serviços de abastecimento público de água, saneamento de águas residuais urbanas e gestão de resíduos urbanos e assim contribuir para a melhoria dos setores.

Os “Prémios e Selos de Qualidade dos Serviços de Águas e Resíduos” pretendem também evidenciar a existência de um rigoroso sistema de avaliação dos serviços prestados aos consumidores, que passam a conhecer as entidades que prestam o melhor serviço em diferentes áreas, e sensibilizar as entidades gestoras para as questões da qualidade na conceção, execução, gestão e exploração dos sistemas.

O Selo de Qualidade atribuído ao Municipio de Ponte de Lima permitir-lhe-á usar esta distinção no âmbito da sua imagem institucional.

Continuar a ler

Ponte de Lima

Projeto Desencaminharte chega aos Socalcos de Labrujó e Rendufe em Ponte de Lima

O Desencaminharte é promovido pela CIM Alto Minho.

em

Foto: Divulgação / CM Ponte de Lima / Arquivo

O projeto Desencaminharte vai chegar no domingo a Ponte de Lima, com a inauguração, pelas 11:30, da obra de André Banha no miradouro dos Socalcos de Labrujó e Rendufe, junto à Capela de Nossa Senhora de Fátima do Monte.

Trata-se de uma obra de arte criada no âmbito da edição 2018 do Desencaminharte, um projeto promovido em dez municípios do Alto Minho e que envolve dez autores do panorama artístico e arquitetónico contemporâneo.

O Desencaminharte é promovido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho e programado pelo coletivo HODOS, com o objetivo de valorizar os roteiros pedestres em Portugal, e é cofinanciado pelo programa Norte 2020 – Programa Operacional Regional do Norte.

Além da inauguração da instalação artística haverá ainda um momento musical pelo músico Diogo Penha.

Continuar a ler

Populares