Seguir o O MINHO

País

Erupção de vulcão submarino em Tonga alterou nível do mar em Portugal

Variações até 40 centímetros na costa

em

Foto: Tonga Geological Services

O tsunami que se originou no Oceano Pacífico após a erupção de um vulcão submarino próxima das ilhas Tonga provocou alterações ao nível do mar em vários oceanos e mares do planeta, afetando várias costas territoriais, incluíndo a portuguesa.

De acordo com uma nota enviada a O MINHO pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), observaram-se variações do nível do mar em praticamente todas as estações maregráficas em operação na costa portuguesa, variações essas com amplitudes inferiores a meio metro.

Variação do nível do mar em Ponta Delgada. Fonte: IPMA

Os cientistas do IPMA explicam que a origem destes registos está relacionada com a onda de choque atmosférica resultante da explosão no vulcão, a qual se propagou pelo globo, gerando condições particulares sobre os oceanos que potenciam a geração de um tsunami, neste caso designado por meteo-tsunami de origem vulcânica.

Referem os especialistas que os sinais atmosféricos da explosão foram registados pouco depois da meia-noite deste domingo, tendo nas horas seguintes sido observadas alterações no nível do mar.

O sinal de maior amplitude, cerca de 40 centímetros, foi registado em Ponta Delgada, Açores, tendo o fenómeno sido observado na ilha da Madeira (20cm medidos no Funchal).

No Continente, os valores foram inferiores a 20 centímetros, com exceção de Peniche, onde foram medidos 39.

O IPMA está a acompanhar o desenvolvimento da situação e poderá avançar com atualizações nas próximas horas.

Pesadelo em Tonga

As autoridades locais emitiram um alerta de tsunami para todo o país após a erupção do vulcão submarino Hunga-Tonga-Hunga-Ha’apai, a cerca de 65 quilómetros da ilha de Tongatapu, a principal desta nação insular povoada por 71.000 habitantes.

c

Uma grande onda atingiu algumas casas e edifícios em frente à praia e inundou rapidamente as imediações, de acordo com vídeos publicados nas redes sociais por testemunhas que se haviam refugiado nos telhados das suas casas.

Foto: Tonga Geological Services

Segundo os testemunhos, o vulcão entrou em erupção às 17:20 e lançou uma enorme nuvem de cinza no ar, noticia o portal da Radio New Zealand.

As ondas também atingiram parte da ilha Vanua Levu, no nordeste das Fiji, enquanto as autoridades de Samoa emitiram um alerta perante a possibilidade de subida do nível das águas.

Foto: Tonga Geological Services

O site Islands Business News informa, por sua vez, que uma unidade de tropas policiais e militares retiraram o rei Tupou VI de Tonga do seu palácio perto da costa, encontrando-se entre os muitos residentes que se dirigiam para terrenos mais altos.

A Agência de Gestão de Emergências da Nova Zelândia disse no Twitter que são esperadas “fortes correntes e ondulações invulgarmente imprevisíveis” ao largo da costa norte e leste da Ilha do Norte e das Ilhas Chatham daquele país oceânico.

O Serviço Meteorológico de Tonga colocou no seu perfil do Facebook uma imagem de satélite da nuvem causada pelo vulcão submarino, que já mostrava sinais de aumento de atividade no dia anterior e também desencadeou um aviso momentâneo de tsunami.

As autoridades pediram a todos os residentes costeiros para se refugiarem das ondas em zonas altas e para usarem máscaras faciais que os protejam da queda de cinzas.

A explosão do vulcão Hunga Tonga Hunga Ha’apai foi a última de uma série de grandes erupções.

O site de notícias Matangi Tonga relatou que os cientistas observaram explosões maciças, trovões e relâmpagos perto do vulcão, após este ter começado a entrar em erupção no início da sexta-feira.

Populares