Ernesto Machado tomou posse como chefe dos Escuteiros de Guimarães

CNE

Sob o lema “Renova-te”, com a meta de crescer, florescer e frutificar, a nova Junta do Núcleo de Escuteiros de Guimarães tomou posse para o triénio 2020/23, numa sessão que decorreu esta sexta-feira no auditório da Universidade do Minho.

A cerimónia da tomada de posse foi carregada de simbolismo, cumprindo as regras de higiene e segurança no âmbito da pandemia, proporcionando a abertura de um novo ciclo no Núcleo de Escuteiros de Guimarães através do projeto “Ser raízes”.

O Chefe de Núcleo, Ernesto Machado, destacou a mensagem do Papa Francisco como mote para este novo mandato assente na relação com as raízes, a natureza e a humanidade.

“É impossível que alguém cresça se não tiver raízes fortes que o ajudem a estar bem preso e agarrado à terra. Será nessas raízes que vamos florescer e frutificar toda a ação”, salientou Ernesto Machado, assumindo a continuidade de um papel formativo e pedagógico, “sempre com vontade em servir a comunidade”.

O Chefe de Núcleo sublinhou que “os jovens serão sempre parte importante do processo” e declarou o compromisso com as questões ambientais através de “uma participação ativa e permanente num território mais verde”, referiu.

O presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, destacou a “forte consciência social” perante “este tempo onde a responsabilidade é acrescida, pela necessidade de dar resposta às pessoas pelos problemas causados por esta pandemia”. Domingos Bragança agradeceu a “cooperação” com os escuteiros, e a “importância de manter a colaboração e a estreita cooperação com as instituições e a comunidade”.

“Todas as gerações estão convocadas para projetar o futuro com enorme esperança. Não vale a apena estar nas redes sociais a atirar a responsabilidade para os outros. Estamos num contexto global onde temos de despertar a generosidade, para todas as gerações dos mais jovens aos mais velhos e desejamos que as instituições sejam fortes para ajudar a população que mais precisa”, sublinhou Domingos Bragança.

O autarca lembrou ainda que “as boas raízes sustentam os densos valores culturais, os valores da fraternidade, da generosidade, da sinceridade e a ser cuidador dos outros. Temos de ter coragem para desbravar caminho e com esperança no futuro. Vivemos um tempo de grande complexidade e, segundo a história de outras pandemias, só podemos ultrapassar esta crise em comunidade e inteligência coletiva, enquanto não tivermos vacina”.

A cerimónia da tomada de posse ficou marcada ainda pela passagem de testemunho do padre Samuel Vilas Boas ao padre Leonel Cunha, que passa a ser o novo Assistente de Núcleo.

O Chefe de Núcleo, Ernesto Machado, será acompanhado na sua equipa por Sérgio Lemos, Porfírio Faria, Porfírio Mendes, Carla Azevedo, Silvina Oliveira e Padre Leonel Cunha.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Recomendadas vacinas da gripe e pneumonia a quem tem problemas cardíacos

Próximo Artigo

Fotos inéditas em livro para preservar memória de António Variações

Artigos Relacionados
x