Seguir o O MINHO

I Liga

Equipas das I e II ligas ficam hoje a conhecer calendário para 2019/20

E também das primeiras fases da Taça da Liga

em

Foto: DR/Arquivo

O sorteio das I e II ligas de futebol, que se realiza hoje no Porto, vai definir o calendário das divisões profissionais para 2019/20 e também das primeiras fases da Taça da Liga.


O campeão nacional Benfica vai ficar a saber com quem inicia e termina a época, sabendo desde já que não pode jogar, na mesma ronda, em casa se o ‘rival’ e vizinho Sporting também o fizer.

Esta é uma das condicionantes ao sorteio, marcado para as 21:00 no Palácio da Bolsa, e definido pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), uma medida que se aplica também a FC Porto e Boavista, SC Braga e Vitória SC e Gil Vicente e Famalicão.

Os famalicenses são uma de três novas equipas na I Liga, em comparação com 2018/19, a par do campeão da II Liga Paços de Ferreira e do Gil Vicente, após a conclusão do caso judicial ‘Mateus’.

Entre as condicionantes definidas pela LPFP estão várias medidas para tentar ‘nivelar’ o campeonato, com uma alínea para impedir jogos consecutivos com os cinco melhores clubes por média de pontos nos últimos três anos: Benfica, FC Porto, Sporting, SC Braga e Vitória SC.

Outra das situações a evitar é uma equipa defrontar adversários a disputar competições europeias em duas rondas seguidas, assim como duas visitas seguidas às regiões autónomas, a Marítimo (Madeira) e Santa Clara (Açores).

Na II Liga, e com os ‘despromovidos’ Feirense, Nacional e Desportivo de Chaves, o sorteio terá sempre de ditar um confronto entre as equipas B de FC Porto e Benfica para a última jornada de cada volta.

Por seu lado, uma das duas novas equipas, o Casa Pia, não poderá jogar em casa na mesma ronda que o Mafra, numa temporada que a Oliveirense arranca como visitante, pela “partilha de estádios”, e o Vilafranquense se estreia no futebol profissional.

O evento, intitulado ‘Kick Off’, terá ainda o sorteio e calendarização do arranque da Taça da Liga, assim como a entrega dos prémios por desempenho desportivo em 2018/19, quer na I quer na II Liga.

Na corrida ao prémio de jogador do ano estão seis futebolistas do vice-campeão FC Porto, entre eles Yacine Brahimi, com o favoritismo a recair sobre Bruno Fernandes (Sporting) ou João Félix, transferido para o Atlético de Madrid proveniente do Benfica.

O defesa dos ‘encarnados’ Ferro, que acabou por terminar a época do título como titular na equipa principal, é candidato no escalão secundário, pela equipa B, ao lado de seis jogadores do promovido Famalicão, o campeão Luiz Carlos e dois atletas da Académica.

Anúncio

I Liga

Benfica condenado a pagar 1,55 milhões de euros a Bilal Ould-Chick

Avançado holandês

em

Bilal Ould-Chick. Foto: DR / Arquivo

O Benfica foi condenado pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) a pagar 1,55 milhões de euros (ME) ao avançado holandês Bilal Ould-Chick, com quem rescindiu unilateralmente, em 2017, alegando justa causa.

Gonçalo Almeida, ex-advogado FIFA e representante jurídico do jogador neste processo, confirmou hoje à Lusa a decisão desta instância de recurso, com sede na Suíça, após a contestação do Benfica à condenação da FIFA em pagar 3,1 ME a Bilal, em setembro de 2018.

O atual avançado dos holandeses do Den Haag chegou ao Benfica em 2015/16, proveniente do Twente, tendo o clube português alegado justa causa para a rescisão do contrato.

“A SL Benfica – Futebol, SAD mantém a convicção de que o despedimento do referido atleta se justificou face ao comportamento desportivo e social deveras censurável e, como tal, é legalmente sustentável, não deixando, por isso, de reclamar a devida indemnização junto do TAS”, justificou o Benfica, quando anunciou o recurso.

O futebolista holandês de origem marroquina chegou a Portugal na época 2015/16 para integrar a equipa B do Benfica, a qual representou em 12 jogos.

Após a rescisão com o Benfica, o internacional dos escalões jovens das seleções dos Países Baixos rumou ao Utrecht, tendo ainda passado pelos turcos do Denizlispor antes de alinhar com o Den Haag.

Continuar a ler

I Liga

Rio Ave vence Portimonense

I Liga

em

Foto: Twitter / I Liga

O Rio Ave venceu hoje por 2-1 na receção ao Portimonense, em jogo da 31.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, com o golo do triunfo a chegar já em período de descontos.

Em Vila do Conde, o Portimonense adiantou-se no marcador com um golo de Ricardo Vaz Tê, aos 06 minutos, mas o Rio Ave deu a volta ao marcador com golos de Mehdi Taremi, aos 35, de grande penalidade, e de Filipe Augusto, aos 90+1.

Com esta vitória, o Rio Ave, que luta por um lugar nas competições europeias, sobe provisoriamente ao quinto lugar, com 50 pontos, enquanto o Portimonense, primeira equipa em zona de despromoção, está em 17.º, com 27 pontos, a três de Vitória de Setúbal e Tondela.

Continuar a ler

I Liga

PSP avisa que vai estar atenta aos festejos de campeão

Covid-19

em

Foto: O MINHO / Arquivo

A Polícia de Segurança Pública (PSP) advertiu hoje que o futebol não é exceção às regras de saúde pública, reiterando a proibição de ajuntamentos, no dia em que o FC Porto se pode sagrar campeão nacional.

Os ‘dragões’ visitam hoje o Tondela, a partir das 19:15, em jogo da 31.ª jornada da I Liga, e podem assegurar o seu 29.º título se o Benfica, segundo a seis pontos, perder no terreno do Famalicão, em jogo marcado para as 21:30.

No comunicado emitido hoje, a PSP “apela a todos os cidadãos que, não obstante a preferência clubística, cumpram de forma muito rigorosa as indicações das autoridades de saúde e o quadro legal em vigor”.

“Atendendo à crise pandémica que ainda se vive em Portugal, os ajuntamentos não são permitidos por constituírem um potencial foco de contágio de muito elevado risco. Os adeptos que, pretendendo comemorar na via pública, não deverão frequentar locais onde não seja possível manter de forma permanente o distanciamento social”, salientou esta força de segurança.

Na generalidade de Portugal continental, os ajuntamentos estão limitados a 20 pessoas e está proibido o consumo de álcool na via pública, além das regras sobre distanciamento físico e uso de máscara.

A PSP assegura a presença “junto da população nos locais públicos e procurará contribuir, em colaboração com as demais entidades com competência nesta área, para a constante observação das recomendações das autoridades de saúde por parte de todos os cidadãos”.

“Apelamos a todos para que não considerem o contexto desportivo e, em particular, do futebol uma exceção às regras de saúde pública, pelo impacto que poderá ter na vida de cada um e, consequentemente, de familiares e amigos”, rematou a PSP.

Na quarta-feira, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, já tinha pedido que se evitem ajuntamentos e sejam cumpridas as normas de distanciamento nos eventuais festejos, recordando que, em alguns países, “houve surtos que começaram em festejos, nos quais não foi respeitado o distanciamento social nem a regra de utilização de máscaras”.

“As circunstâncias de comemoração do campeonato ou de outra efeméride são as mesmas. As recomendações que fazemos são as recomendações internacionais: que as pessoas evitem ajuntamentos e tenham sempre atenção ao uso de máscara”, disse Graça Freitas.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 549 mil mortos, 1.631 dos quais em Portugal, onde 44.859 pessoas foram confirmadas como infetadas.

Continuar a ler

Populares