Seguir o O MINHO

Desporto

Equipa de Paulo Gonçalves abandona Rali Dakar

Equipa do motociclista afirma “profundo luto” pelo companheiro

em

Foto: DR

A Hero, equipa de Paulo Gonçalves, anunciou, esta segunda-feira, que vai retirar-se do Rali Dakar, por os seus elementos estarem em “profundo luto” pela morte “trágica” do piloto português no domingo, na sequência de uma queda na sétima etapa.


“Toda a equipa Hero está em profundo luto após a morte trágica do nosso piloto Paulo Gonçalves no domingo. Com um imenso respeito pelo nosso falecido colega, a Hero não vai continuar a sua participação no Rali Dakar de 2020”, pode ler-se numa publicação na conta da marca indiana na rede social Twitter.

O piloto Paulo Gonçalves faleceu este domingo, aos 40 anos, na sequência de uma queda na sétima etapa da 42.ª edição do Dakar, naquela que era a sua 13.ª participação.

Lesões “graves na cabeça, pescoço e coluna” terão sido a causa da morte do motard, adiantou, esta segunda-feira, fonte da equipa à agência Lusa.

A mesma fonte da equipa Hero explicou que, neste momento, estão a ser “tratados todos os trâmites burocráticos necessários” para a libertação do corpo, algo que “deverá acontecer ainda hoje”.

Espera-se que a trasladação dos restos mortais do piloto aconteça, “na melhor das hipóteses”, na terça-feira.

Segundo explicou a organização e foi possível ver nas imagens difundidas pelas televisões, o local onde Paulo Gonçalves morreu era uma reta em que os pilotos seguiam “a alta velocidade”, e em que, segundo o piloto australiano Toby Price (KTM), havia “uma lomba”.

O piloto português foi encontrado “inconsciente e em paragem cardiorrespiratória”. O óbito foi declarado já no hospital de Layla.

Anúncio

I Liga

Marítimo ‘empata’ ambições europeias do Rio Ave

I Liga

em

Foto: Twitter / I Liga

O Marítimo e o Rio Ave enpataram hoje 0-0, no jogo de abertura da 32.ª jornada da I Liga de futebol, resultado que impede os vila-condenses de segurarem o quinto lugar, o último em posição europeia.

Com este empate, o Marítimo, em posição tranquila na pauta classificativa, soma o quarto jogo consecutivo sem perder e sem sofrer golos, subindo provisoriamente ao 10.º lugar, com 38 pontos.

O Rio Ave mantém para já o quinto lugar, o último de acesso à Liga Europa, com 51 pontos, igualando a sua melhor pontuação de sempre, mas pode ser ultrapassado pelo Famalicão, sexto, com 49, que joga ainda hoje em casa do ‘aflito’ Vitória de Setúbal.

Continuar a ler

Futebol

Edwin Banguera quer Gil Vicente com “responsabilidade” na ponta final da I Liga

I Liga

em

Foto: Imagem Gil Vicente TV

O defesa Edwin Banguera apelou hoje à “responsabilidade” dos futebolistas do Gil Vicente para “honrarem o clube e os adeptos” na reta final da I Liga, na véspera de receber o Tondela, em encontro da 32.ª jornada.

“Já estamos livres daquela pressão da descida, mas ninguém gosta de perder. Temos de encarar o jogo com responsabilidade para honrar o clube e quem nos têm apoiado, mas também porque os nossos adversários merecem respeito”, recomendou o lateral colombiano, numa conversa promovida pelo emblema de Barcelos nas redes sociais.

Os ‘galos’ alcançaram a manutenção na sexta-feira, quando triunfaram na deslocação ao Vitória de Guimarães (2-1), registo “muito gratificante” desejado “desde o primeiro treino”, com a condicionante de os minhotos terem subido pela via administrativa à elite esta temporada, a partir do Campeonato de Portugal, na sequência do ‘caso Mateus’.

“Foi um momento incrível, sob a batuta de um treinador muito experiente, exigente e com quem aprendemos todos os dias. Como se costuma dizer, esta equipa é o reflexo do treinador. Graças a Deus, conseguimos o objetivo e sinto-me muito honrado de fazer parte deste clube. Até agora, o Gil Vicente foi o melhor que aconteceu na minha carreira”, frisou.

Edwin Banguera, de 23 anos, assinou pelos gilistas na temporada passada, proveniente do Salgueiros, e foi um dos quatro elementos que transitaram para a I Liga em 2019/20, tal como o guarda-redes Wellington Luís e os médios Ahmed Isaiah e Juan Villa, depois de um ano a competir sem pontuar no terceiro escalão do futebol português.

“Atuávamos mais pelo orgulho e pela vontade em querer chegar à elite. Sabíamos da exigência que o Gil Vicente merece e tínhamos de jogar para honrar a camisola. Até que chegámos à divisão máxima e vimos que era totalmente diferente. Cada jogo exige concentração máxima e os pormenores fazem a diferença”, analisou Edwin Banguera.

Entre o flanco esquerdo ou o eixo defensivo, o lateral formado no América de Cali e com uma breve passagem pelo Depor Córdoba soma 10 jogos e atravessa um “ano muito importante” nos relvados, onde quer “aproveitar cada oportunidade e a qualidade dos mais experientes” para “treinar da melhor maneira diariamente e ter um melhor futuro”.

O Gil Vicente, nono classificado, com 39 pontos, recebe o Tondela, na 15.ª posição, com os mesmos 30 pontos do Vitória de Setúbal, três acima da zona de despromoção, na terça-feira, às 21:30, no Estádio Cidade de Barcelos, em encontro da 32.ª jornada, que terá arbitragem de Jorge Sousa, da associação do Porto.

Continuar a ler

Futebol

Vítor Oliveira vê permanência na I Liga como “ponto de viragem” do Gil Vicente

I Liga

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

O treinador Vítor Oliveira definiu hoje a manutenção do Gil Vicente na I Liga de futebol como “um ponto de viragem na vida” dos minhotos, que procuram “voltar à realidade” na receção ao Tondela, em jogo da 32.ª jornada.

“Esta época do Gil Vicente é extraordinariamente importante. Ficar em 10.º ou em 16.º será igual, porque o único objetivo era a permanência. Neste ano de transição muito difícil, tivemos de minimizar várias contrariedades para sairmos vivos, mas estão lançadas as raízes para um futuro promissor”, avaliou o técnico, em conferência de imprensa.

Os ‘galos’ alcançaram a manutenção na elite na sexta-feira, quando triunfaram na deslocação ao Vitória de Guimarães (2-1), dando “com algum brilhantismo” um passo “fundamental para a continuidade do projeto” do emblema de Barcelos, que antecipa “seriedade e dignidade em prol da verdade desportiva” na reta final do campeonato.

“Vamos defrontar três clubes que estão na luta pela manutenção e, certamente, todos querem ter adversários competentes. Apesar de toda a envolvência e das vicissitudes que as equipas passaram nestas últimas 10 jornadas, temos a obrigatoriedade de sermos o mais sérios possíveis para que a verdade desportiva esteja presente”, alertou.

Determinado a contrariar o “alívio e a descompressão grande” originados pelos festejos da permanência, Vítor Oliveira recusa “alterar muito o discurso” para continuar a exigir “empenhamento máximo” ao plantel do Gil Vicente, tendo em vista o “crescendo de forma” mostrado nas vitórias consecutivas sobre Rio Ave (1-0) e Vitória de Guimarães.

“Só dando tudo é que conseguimos chegar ao rendimento que nos permite ter estes pontos. Somos uma equipa na verdadeira aceção da palavra e, quando não o fomos, demos barraca. Há que manter este espírito. Vimos de dois triunfos importantíssimos e merecidos sobre duas das melhores equipas da I Liga e nenhuma foi por acaso”, notou.

O experiente treinador reconheceu o favoritismo dos gilistas frente ao Tondela, uma das cinco equipas envolvidas na luta pela manutenção, recorrendo ao currículo pessoal de 11 promoções à elite a partir do escalão secundário para notar que “é muito mais tranquilo, motivador e menos assustador jogar para subir do que jogar para não descer”.

“Vai ser um jogo muito difícil. O Tondela tem melhores resultados fora e precisa urgentemente de pontos, mas atravessamos um bom momento e estamos motivados, fortes e confiantes”, concluiu Vítor Oliveira, que pode contar com o defesa Rúben Fernandes e o avançado Sandro Lima, após terem cumprido castigo na ronda passada.

Já o guarda-redes Wellington Luís e o defesa Henrique Gomes integram o boletim clínico dos minhotos, que vão tentar igualar a melhor sequência da época diante dos ‘beirões’.

​​​​​​​​​​​​​​O Gil Vicente, nono classificado, com 39 pontos, recebe o Tondela, na 15.ª posição, com os mesmos 30 pontos do Vitória de Setúbal, três acima da zona de despromoção, na terça-feira, às 21:30, no Estádio Cidade de Barcelos, em encontro da 32.ª jornada, que terá arbitragem de Jorge Sousa, da associação do Porto.

Continuar a ler

Populares