Seguir o O MINHO

Desporto

Equipa da Secundária de Ponte de Lima campeã do mundo Land Rover 4×4 in Schools

em

Equipa da Escola Secundária de Ponte de Lima campeã do Mundo Land Rover 4x4 Schools, no Dubai. DR

A K-Evo, equipa da escola secundária de Ponte de Lima, sagrou-se vencedora do Campeonato do Mundo de Land Rover 4×4 In Schools, disputado em Abu Dhabi.


No ano passado, os estudantes, que conquistaram o direito de disputar o Mundial por terem sagrado-se campeões nacionais, tinham alcançado o terceiro lugar.

O Desafio Tecnológico Land Rover 4×4 in Schools é promovido pela Land Rover/Jaguar, e apoiado pela Denford, IROB, Universidade Harper Adams, Autodesk e pelos Centros Tecnológicos de Portugal. Abarcando vários países, o evento desafia as equipas participantes a construir um carro de tração às quatro rodas com controlo remoto, de acordo com as especificações fornecidas.

O carro deve deslocar-se e ultrapassar obstáculos numa pista de testes tão exigente quanto a verdadeira, simulando as capacidades de um veículo 4×4 de dimensões completas.

O desafio exige às equipas da classe principiante o fabrico obrigatório do corpo do carro (carroçaria), dos componentes electrónicos de sensorização (sensor de inclinação e de luz) e um conhecimento e compreensão profundos sobre a suspensão do veículo, sistema propulsor, chassis e rodas.

Anúncio

Motores

Depois da “dobradinha”, Autódromo do Algarve quer trabalhar para manter MotoGP e F1

Algarve

em

Foto: DR / Arquivo

O Autódromo Internacional do Algarve (AIA) promete trabalhar “muito” para manter a Fórmula 1 e o mundial de velocidade MotoGP, cuja ‘dobradinha’ corresponde aos frutos do trabalho realizado nos últimos 12 anos.

“O anúncio da prova de MotoGP é o culminar de 12 anos de trabalho, que nos permite colher os frutos de tudo o que fizemos. Passámos um carrossel de dificuldades, com momentos difíceis e outros bons, mas hoje temos uma alegria”, disse o diretor de circuito, Paulo Pinheiro, em conferência de imprensa.

A última prova do campeonato do mundo de velocidade MotoGP vai decorrer no AIA entre 20 e 22 de novembro, anunciou hoje a Dorna, promotora do evento, cerca de um mês depois do Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1, de 23 a 25 de outubro, que tinha sido confirmado há duas semanas.

Paulo Pinheiro promete trabalhar “muito” para garantir que o voto de confiança depositado pela Liberty (Fórmula 1) e pela Dorna, que organizam as duas provas, possa ser renovado no próximo ano.

“Toda a nossa equipa – e aqui incluo também Turismo de Portugal, Turismo do Algarve, câmaras e outras entidades – terá de fazer uma grande corrida para que seja impossível dizer que não a Portimão. O nosso objetivo é, para o ano, termos F1 e MotoGP. E normalmente, quando a gente quer uma coisa a gente consegue”, sublinhou o diretor do AIA.

Numa situação normal, não verificada este ano face aos efeitos da pandemia de covid-19, uma corrida de Fórmula 1 custa, no mínimo, 40 milhões de dólares e uma corrida de Moto GP custa, no mínimo, 10 milhões de dólares.

Paulo Pinheiro reconheceu que esses são valores elevados, mas lembrou que o autódromo algarvio e o país têm prós que poderão permitir negociações “em condições que os outros países não conseguem”, nomeadamente a qualidade da pista reconhecida pelos pilotos, o clima, a resposta à covid-19 e a “força institucional muito forte” de dirigentes portugueses nas federações internacionais.

“Tudo isto dá-nos um peso que outros países não têm. Nós temos feito um bom trabalho de casa e, como consequência, estamos agora finalmente a colher esses frutos. Temos de responder ao desafio com um bom nível organizativo, de agarrar nisto com as duas mãos e trabalhar, trabalhar, trabalhar”, acrescentou.

Já para a presidente da Câmara de Portimão, a conjugação da realização das corridas de Fórmula 1 e Moto GP é a “tempestade perfeita”, elogiando Paulo Pinheiro pelo seu trabalho.

“Isto é a tempestade perfeita, temos aqui todos os condimentos e isso, de facto, só se consegue com muito trabalho. Paulo, tens de ser uma pessoa feliz e perfeitamente realizada, porque conseguiste a ‘dobradinha’. Não é fácil ter a MotoGP e a F1”, referiu Isilda Gomes.

O presidente da Federação Internacional de Motociclismo, o algarvio Jorge Viegas, ressalvou que, para 2021, a prova de MotoGP não está, para já, incluída no calendário, mas a autarca apelou à defesa das suas “raízes”.

“Sendo algarvio, será a primeira pessoa a fazer tudo o que for possível para a prova voltar. Podemos contar consigo para que no próximo ano possamos estar a viver um momento idêntico a este”, concluiu Isilda Gomes.

Continuar a ler

Motores

Portimão recebe última corrida do Mundial de MotoGP em 22 de novembro

Algarve

em

Foto: DR / Arquivo

O Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, vai receber a 14.ª e última prova do campeonato do mundo de velocidade MotoGP, anunciou hoje a organização.

O circuito algarvio integra o calendário de 2020, para o qual estava de reserva, depois do cancelamento das provas de Argentina, Tailândia e Malásia, devido à pandemia de covid-19.

A prova portuguesa vai fechar a temporada, uma semana depois do Grande Prémio da Comunidade Valenciana, em 15 de novembro.

Esta vai ser a 15.ª edição do Grande Prémio de Portugal de motociclismo, depois de 13 provas, entre 2000 e 2012, no autódromo do Estoril, e da estreia, em 1987, no circuito espanhol de Jarama.

Após três provas, o Mundial é liderado pelo francês Fabio Quartararo (Yamaha), com 59 pontos, mais 17 do que o espanhol Maverick Viñales (Yamaha). O português Miguel Oliveira (KTM) ocupa o 12.º lugar, com 18.

O Autódromo Internacional do Algarve (AIA) vai receber também o Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1, em 25 de outubro.

Continuar a ler

Futebol

Paulo Sousa deixa comando técnico dos franceses do Bordéus

Futebol

em

Paulo Sousa. Foto: DR / Arquivo

O português Paulo Sousa rescindiu hoje o seu contrato com o Bordéus, 12.ºs classificados da Liga francesa quando foi a competição foi cancelada devido à pandemia de covid-19, confirmou à Lusa a assessoria do treinador.

Paulo Sousa, de 49 anos, deixou o clube ao qual chegou em março de 2019, devido ao incumprimento com o projeto desportivo proposto, explicou a mesma fonte, acrescentando que o português já tinha assumido a vontade de rescindir o contrato que o ligava ao clube até 30 de junho de 2022.

O antigo médio de Benfica, Sporting, Juventus, Borussia Dortmund, Inter Milão, Parma, Panathinaikos e Espanyol estreou-se como treinador nas seleções jovens portuguesas, seguindo-se passagens por Queens Park Rangers, Swansea, Leicester, Videoton, Maccabi Telavive, Basileia, Fiorentina e Tianjin Quanjian.

No seu historial como técnico, Paulo Sousa sagrou-se campeão na Suíça (2014/15) e em Israel (2013/14), tendo ainda conquistado uma Taça de Israel (2013/14), uma Taça da Liga húngara (2011/12) e duas Supertaças da Hungria (2011/12 e 2012/13).

Continuar a ler

Populares