Seguir o O MINHO

Região

Enoturismo atrai produtores da Região dos Vinhos Verdes

Aposta crescente

em

Foto: DR/Arquivo

O investimento que a Quinta de Soalheiro está a realizar na expansão da sua adega e os planos da Quinta da Aveleda para “potenciar” os seus jardins exemplificam a aposta crescente da Região dos Vinhos Verdes no enoturismo.

A Soalheiro, que se apresenta como “primeira marca de vinho alvarinho de Melgaço”, no Alto Minho, tem vários projetos em curso, incluindo a ampliação das suas instalações, uma obra de “um milhão de euros que deverá ficar pronta a tempo da próxima vindima”, segundo Maria João Cerdeira, que é gestora e coordena a viticultura desta casa.

“Vamos ter quatro salas de provas”, disse à agência Lusa a responsável, no âmbito de uma visita à região promovida pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV).

A visita levou os jornalistas à Quinta das Arcas, em Valongo, ao Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde (CVRVV), em Ponte de Lima, à Quinta de Soalheiro, ao histórico Palácio da Brejoeira, em Monção, e à Quinta da Aveleda, em Penafiel.

O enoturismo está “em crescendo” na Soalheiro, produtor que em 2018 recebeu dois mil visitantes e tem “quatro pessoas alocadas a esta área”, referiu Maria João Cerdeira, explicando que a empresa oferece programas com “tudo o que o vinho envolve”, como provas e visitas às vinhas respetivas.

Com 16 vinhos já no mercado e um crescimento anual de 30%, a empresa planeia agora produzir vinho na Branda da Aveleira, em Melgaço, às portas do Parque Nacional da Peneda-Gerês, a mais de 1.100 metros de altitude.

“A ideia é experimentar a elasticidade da casta alvarinho (presente em todos dos vinhos Soalheiro). É muito desafiante”, afirmou Maria João Cerdeira, explicando que os trabalhos estão em curso e abrangem 2,5 hectares de uma das mais conhecidas brandas do Alto Minho, que eram as residências de verão dos pastores locais.

Mais a sul, às portas do Porto, os responsáveis da Quinta das Arcas anunciaram que vão também lançar-se no enoturismo com o aproveitamento de uma “velha típica casa de lavoura da região”, adiantou António Monteiro, que tem o pelouro das exportações desta empresa.

A Quinta das Arcas produz cerca de dois milhões de garrafas por ano, possui uma sala de provas, “está aberta a caminhadas organizadas” e planeia lançar-se no enoturismo com a transformação de uma “velha e típica casa de lavoura” local, num espaço com “restauração e museu”, informou António Monteiro, responsável pela exportação.

A empresa quer “oferecer algo inovador e que seja uma mais-valia” para si e por isso ainda não tem o conceito e o investimento definidos para esse projeto, mas, por outro lado, decidiu já avançar com “um comboio turístico de uma a três composições”, rebocado por um jipe, para passeios na sua quinta.

Não muito longe dali, em Penafiel, a conhecida Quinta da Aveleda “quer apostar cada vez mais em fazer crescer o valor da sua oferta turística” e, segundo diretora do Enoturismo, Paula Sousa, “acredita que pode potenciar “os seus jardins”, que para muitos visitantes são como que o aperitivo para os vinhos verdes que ali se produzem.

Os jardins da Aveleda ocupam uma área de “oito hectares”, fazem parte da Associação Portuguesa dos Jardins Históricos e entre os seus trunfos contam-se “90 espécies de camélias” distribuídas por uma longa “avenida”, disse a mesma responsável.

“Há muito potencial turístico” nesta quinta, que em 2020 faz 150 anos, resumiu Paula Sousa.

Anúncio

Braga

Alunos de 28 universidades coloriram ruas de Braga na abertura do Europeu Universitário de Futsal

Universidades e politécnicos de Alemanha, Croácia, Dinamarca, Espanha, França, Geórgia, Israel, Itália, Noruega e Portugal, entre outros

em

Fotos: SASUM

Depois de ter recebido 7 mil bailarinos para o Campeonato do Mundo de Dança e mais de 1.800 jovens para os Jogos do Eixo Atlântico, Braga deu, esta terça-feira, as boas-vindas a centenas de estudantes de toda a Europa, que, durante uma semana – entre 16 e 23 de julho – irão disputar o Europeu Universitário de Futsal 2019 (EUCFutsal 2019), o primeiro de sempre.

A cerimónia de abertura do evento decorreu na Praça da República em Braga, e, para além dos participantes, juntou centenas de pessoas que não quiseram perder a oficial do grande desportivo internacional que fará da cidade dos arcebispos, também, a capital do Futsal durante os próximos oito dias.

Foto: SASUM

Foto: SASUM

Foto: SASUM

Foto: SASUM

Foto: SASUM

O Presidente do Comité Organizador, Nuno Reis, o presidente da FADU, Daniel Monteiro, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, o representante da EUSA, Hovhannes Gabrielyan e o Reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, deram as boas-vindas aos atletas provenientes da Alemanha, Croácia, Dinamarca, Espanha, França, Geórgia, Israel, Itália, Noruega e Portugal.

A cerimónia abriu com o hino de Portugal, durante o qual foi hasteada a bandeira nacional. Seguiu-se o desfile das 28 equipas participantes, o qual encerrou com as equipas da universidade organizadora, a UMinho.

Foto: SASUM

Rui Vieira de Castro deu as boas-vindas a todos os participantes, desejando o maior sucesso para o evento. O responsável destacou os vários campeonatos mundiais e europeus que a UMinho tem vindo a organizar ao longo dos últimos anos, salientando a importância do desporto na Academia. “A prática desportiva é uma dimensão essencial da vida comunitária na Universidade do Minho. A Universidade tem dado cada vez mais atenção ao desporto competitivo, que tem visto um crescimento notável nos últimos anos, com o alto nível de competição, indo de mãos dadas com uma base organizacional cada vez mais sólida”, disse. Afirmando que a UMinho está muito satisfeita por receber este primeiro europeu de futsal, transmitiu que tudo será feito “para proporcionar uma excelente experiência desportiva e social a todos os participantes”.

Foto: SASUM

Nuno Reis, Presidente da Associação Académica e do Comité Organizador, foi o primeiro a usar da palavra, salientando o desafio, prestígio e a grande responsabilidade que é organizar esta 12.ª edição do Europeu de Futsal. Nuno Reis afirmou que a organização quer que “todos os participantes se lembrem do evento por muito tempo”, sendo que para além de pretenderem criar uma “experiência desportiva fantástica”, desejam “deixar de prestígio para o ecossistema dos desportos da universidade portuguesa, para o futsal, para a cidade de Braga e para a Universidade do Minho”.

O presidente da FADU saudou todos os participantes, salientando o grande historial de organizações desportivas universitárias internacionais dos organizadores do evento. Realçando a importância do futsal no nosso país, Daniel Monteiro asseverou a sua confiança em mais uma excelente organização, afirmando que “este será certamente um grande evento”.

Foto: SASUM

Ricardo Rio manifestou a “grande honra e satisfação” de Braga ao receber este Europeu de Futsal, declarando ter a “certeza” de que este será um dos melhores campeonatos na história desta competição. Realçando que Braga tem estado na rota dos grandes eventos desportivos nos últimos anos, patenteou que “esta será mais uma excelente oportunidade para mostrar todo o nosso dinamismo”. Apelando a todos para que assistam aos jogos, o presidente do município de Braga disse que terão “a oportunidade de assistir a jogos memoráveis que irão encantar os amantes do futsal”.

O representante da EUSA agradeceu à cidade e à organização por receberem o Europeu, apelando ao “respeito e fairplay” entre todos os participantes.

Após declarado “aberto” o Campeonato, foi hasteada a bandeira da EUSA, a qual descerá e será entregue ao próximo país organizador no final deste.

Competição masculina já arrancou

Foto: SASUM

Conhecidos os grupos masculinos após a realização do sorteio no final da tarde de segunda-feira, a competição teve início esta terça-feira de manhã, tendo sido realizados ao longo do dia sete jogos. Todos os cinco grupos iniciaram a competição, sendo que neste primeiro dia a equipa anfitriã, a UMinho que encabeça o grupo A, ainda não competiu.

Resultados:

Grupo A: Universidade de Reims Champagne Ardenne (França) – Universidade Politécnica Nacional de Lviv (Ucrânia), 5-6

Grupo B: Escola Norueguesa de Economia (Noruega) – Universidade de Camerino (Itália), 2-7

Grupo C: Universidade de Varsóvia (Polónia) – Universidade de Munster (Alemanha),  4-3

Grupo D: Universidade Osijek (Croácia) – Academia de Estudos de Gestão (Israel), 5-1; Universidade Nacional de Karazin Kharkiv  (Ucrânia) – Instituto Politécnico de Leiria (Portugal), 4-3

Grupo E: Universidade Estatal Ivane Javakhishvili Tbilisi (Georgia) – Universidade de Malaga (Espanha), 1-2; Universidade de Coimbra (Portugal) – Universidade de Kiel (Alemanha), 13-1.

A competição feminina arranca na quarta-feira, pelas 12:00 horas, no Altice Fórum Braga e no Pavilhão Municipal de Lamaçães.

As informações sobre o campeonato estão acessíveis em https://futsal2019.eusa.eu/.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Três toneladas de bivalves apreendidas em Viana

GNR identificou um homem de 35 anos

em

A Unidade de Controlo Costeiro da GNR apreendeu hoje, no concelho de Viana do Castelo, 3,23 toneladas de bivalves, com o valor estimado de 28.500 euros, anunciou hoje aquela força.

Foto: GNR

Em comunicado, a GNR refere que a apreensão ocorreu durante uma ação de fiscalização rodoviária, orientada para a verificação e controlo do transporte de pescado fresco e moluscos bivalves.

A GNR detetou um veículo de mercadorias que transportava várias espécies de bivalves, sendo que os documentos que sustentavam o transporte estavam “incorretamente preenchidos”.

Segundo a GNR, aquela situação originava falta de rastreabilidade dos bivalves e, consequentemente, a possibilidade de constituírem um perigo para a saúde pública.

Além disso, a ameijoa que seguia na viatura não possuía o tamanho mínimo legal para captura e comercialização, que é de quatro centímetros.

Na operação, a GNR identificou um homem de 35 anos, sendo elaborado o respetivo auto de notícia por contraordenação, devido ao transporte de espécies bivalves em estado imaturo e por falta de rastreabilidade.

Estas infracções são puníveis com coima máxima de 37.500 e 25.000 euros, respetivamente.

Os bivalves apreendidos aguardam por inspeção higiossanitária.

Continuar a ler

Guimarães

PJ deteve jovem e apreendeu quantidade “apreciável” de ecstasy e ketamina em Guimarães

Tráfico de droga

em

Foto: Ilustrativa

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga anunciou hoje a detenção, em Guimarães, de um homem de 27 anos pela presumível autoria do crime de tráfico de estupefacientes.

Em comunicado, a PJ refere que a operação decorreu na segunda-feira, no cumprimento de um mandado de detenção, “por haver fortes indícios da prática do crime de tráfico de estupefacientes”.

A PJ acrescenta que foi apreendida uma “apreciável” quantidade de ecstasy e de ketamina.

O detido, assistente de sala, vai ser presente a tribunal para interrogatório judicial e aplicação das respetivas medidas de coação.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares