Seguir o O MINHO

Guimarães

Empresário de Guimarães acusado de lesar fisco em 138 mil euros

Faturação falsa

em

Foto: DR / Arquivo

O Ministério Público acusou de fraude fiscal qualificada um empresário de Guimarães que terá lesado o Estado em mais de 138 mil euros em sede de IVA, com faturação falsa envolvendo as duas empresas que detinha.

Em nota hoje publicada na sua página na internet, a Procuradoria-Geral Distrital do Porto refere que o Ministério Público promoveu que o arguido seja condenado a pagar ao Estado aquele montante,

O Ministério Público considerou indiciado que o arguido, como responsável pelos destinos de duas sociedades, ambas com sede em Guimarães, determinou que uma dessas sociedades emitisse diversas faturas, nos anos de 2010, 2011 e 2012, como se tivesse prestado diversos serviços à outra, “sem efetivamente os ter prestado”.

A alegada beneficiária dos serviços, “sempre por determinação do arguido”, integrou tais faturas na sua contabilidade e apresentou-as à administração fiscal nas declarações periódicas de IVA, como se tivesse pago o IVA ali discriminado”.

O Ministério Público considerou indiciado que o arguido obteve, deste modo, uma vantagem patrimonial ilegítima de “pelo menos” 138.574 euros.

Anúncio

Guimarães

Covid-19: Unidade de rastreio instalada em Guimarães

Atendimento a utentes críticos a partir deste sábado.

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

A estrutura da unidade de rastreio à Covid-19 no Multiusos de Guimarães está a ser montada esta sexta-feira e a abertura decorre este sábado, 28 de março, numa articulação definida entre a Câmara de Guimarães, a ARS-Norte e UNILABS, foi hoje anunciado.

Numa primeira fase serão realizados 100 rastreios por dia e destinam-se apenas aos utentes críticos indicados pela ARS. Nos próximos dias será disponibilizada uma linha de contacto pela UNILABS aberta à comunidade a fim de efetuar agendamento para novos testes.

Em comunicado, Domingos Bragança, presidente da Câmara, reafirma a “prioridade de rastreio a todos os utentes de lares de Idosos e cuidadores”, no sentido de “minimizar a propagação do vírus e contribuir para o bom funcionamento das instituições nas respostas sociais à população idosa”, assumindo a câmara “se necessário” os custos financeiros deste rastreio.

Na mesma nota, o autarca enfatiza as medidas que a câmara tem tomado para “informar a população e apoiar as várias instituições para fazer face às necessidades acrescidas vividas neste momento, efetuando também uma reavaliação diária das medidas de prevenção adotadas e a adotar de modo a prevenir e conter a respetiva propagação”.

Continuar a ler

Ave

Hospital de Felgueiras cedeu camas ao Hospital de Guimarães

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O Hospital Agostinho Ribeiro, da Santa Casa da Misericórdia de Felgueiras, está a trabalhar a 20% da sua capacidade, depois de ter cedido 40 camas aos hospitais de Penafiel e de Guimarães, no Minho, no âmbito da pandemia de Covid-19, segundo fonte da instituição.

Atualmente, referiu, apenas a urgência básica e os cuidados continuados mantêm a sua atividade. Consultas externas, internamento, blocos operatórios e outros serviços prestados naquela unidade hospitalar estão encerrados.

“As urgências sofreram uma diminuição abrupta da procura”, acrescentou.

No hospital trabalham cerca de uma centena de pessoas e já houve casos suspeitos de contágio por Covid-19, que deram negativo, mas as pessoas foram colocadas em quarentena, acrescentou.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 386 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 17.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.077 mortos em 63.927 casos. Segundo as autoridades italianas, 7.024 dos infetados já estão curados.

Em Portugal, há 30 mortes, mais sete do que na véspera, e 2.362 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista mais 302 casos do que na segunda-feira.

Dos infetados, 203 estão internados, 48 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 22 doentes que já recuperaram.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Continuar a ler

Guimarães

Hospital de Guimarães monta estrutura de apoio temporária

Covid-19

em

Foto: irmarferus.com / DR

A empresa Irmarfer, de Paços de Ferreira, adaptou a sua atividade para montar estruturas temporárias ajustadas às necessidades de unidades hospitalares, como Guimarães e Penafiel, e autarquias, para reforço da resposta à pandemia covid-19.

O diretor executivo da empresa, Paulo Sousa, disse, esta terça-feira, à Lusa que a estrutura de Penafiel, que foi encomendada pelo Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS), já está concluída e que a de Guimarães deverá ser disponibilizada no final desta semana.

“Estamos a fazer estruturas temporárias de apoio às unidades de saúde, com os requisitos de cada uma, para os seus profissionais poderem fazer o melhor serviço de suporte à Covid-19”, explicou, referindo não haver uma “estrutura standard”.

“Vamos adaptando a cada uma das situações e é isso que temos feito com as unidades de saúde e também com algumas câmaras municipais, no sentido de criarmos estruturas que são desenvolvidas pelos nossos profissionais de saúde para suportar em processos de triagem, retenção ou quarentena”, explicou, anotando que o facto de a empresa trabalhar com “material altamente modelar” permite “fazer diversas estruturas consoante as necessidades”.

No caso do Hospital Padre Américo, em Penafiel, foi pedido à Irmarfer que preparasse uma estrutura para fazer um processo de triagem, disse.

A empresa montou, num parque de estacionamento da unidade de saúde, uma estrutura com 600 metros quadrados, dotada de áreas de receção, triagem e uma ala de isolamento. Foi também criado um passadiço coberto, com cerca de 100 metros de extensão, que liga a estrutura ao edifício do hospital.

No caso do hospital de Guimarães, de dimensão semelhante, a montagem foi iniciada na segunda-feira, tendo sido pensada uma estrutura para dar apoio à urgência e triagem, dotada de 22 quartos, cada um com a dimensão de três por três metros.

No caso de Ponte de Sor, cuja montagem foi, esta terça-feira, iniciada, trata-se de uma estrutura mais pequena destinada a triagem e isolamento de doentes com Covid-19 que aguardam transferência para outros hospitais.

Paulo Sousa disse que a empresa de Paços de Ferreira, atualmente com 265 colaboradores, está a trabalhar em vários projetos de estruturas temporárias, com diferentes soluções, para municípios, que não quis identificar, no contexto de colaboração entre as câmaras e o Serviço Nacional de Saúde.

O responsável assinalou ainda a adaptação que a empresa foi obrigada a fazer para responder a este tipo de pedidos mais específicos.

À Lusa, referiu que a atividade normal da unidade fabril é produzir infraestruturas temporárias para eventos, algo que, reforçou, na conjuntura atual não tem sido possível fazer.

Questionado sobre se o que a Martirfer tem feito nas últimas semanas com a montagem de estruturas de apoio aos equipamentos de saúde compensa as perdas, referiu que não é suficiente, mas “diminui um bocado o risco em termos empresariais”.

Deixou, também, uma palavra aos colaboradores da empresa, recordando a importância do trabalho que estão a desenvolver, no exterior, quando precedem à montagem das estruturas junto aos hospitais.

Paulo Sousa acentuou que os colaboradores têm tomado “as medidas necessárias” no contexto atual de pandemia de Covid-19.

Em Portugal, há 29 mortes e 2.362 infeções confirmadas, segundo números hoje divulgados pelo secretário de Estado da Saúde.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Continuar a ler

Populares