Seguir o O MINHO

Ave

Empresária de Famalicão distinguida pelo Presidente da República

Isabel Furtado agraciada com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique

em

Foto: Miguel Figueiredo Lopes / Presidência

Isabel Furtado, CEO da TMG Automotive e neta do fundador da Têxtil Manuel Gonçalves (TMG), com sede em São Cosme, Famalicão, foi agraciada pelo Presidente da República com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, pela liderança nos último anos da COTEC Portugal – Associação Empresarial para a Inovação.

A empresária famalicense, que foi a primeira mulher a presidir àquela associação, esteve no cargo durante quatro anos, e não três, por causa da pandemia. Licenciada em Economia pela Universidade de Manchester, depois de ter estudado no Canadá, conta com especialização em Tecnologia Têxtil.

De acordo com declarações reproduzidas no portal da COTEC Portugal, o Presidente da República afirmou ter “elevadas expectativas pela sua atividade empresarial, pelo seu espírito associativo, pelo seu amor às raízes, pela forma como sempre se afirmou na sociedade civil, cá dentro e lá fora”.

Isabel Furtado teve “a mesma energia e devoção a defender a COTEC como as suas empresas”, e a forma como “soube ajustar a COTEC a um tempo de pandemia foi notável”, disse Marcelo, citado pelo mesmo órgão.

Em declarações reproduzidas pelo Jornal T  a empresária famalicenses salientou que “o Presidente da República ficou muito satisfeito por eu ser a primeira mulher, industrial e acionista de uma empresa, a ocupar o cargo na COTEC e é por isso que penso que o meu sucessor, também ele um industrial do Norte dará um importante contributo nesta lógica de valorização da indústria no tecido económico português”.

O próximo presidente da COTEC será António Rios Amorim, líder da Corticeira Amorim.

De acordo com uma nota biográfica oficial, Isabel Gonçalves Folhadela Furtado é membro do Conselho de Administração das empresas do TMG Group e Casa Agrícola de Compostela, e desde 2008 é CEO da TMG Automotive.
Começou a carreira na TMG, onde, mais tarde, ficou responsável de todas as plataformas industriais do grupo. Em 2000, tornou-se diretora corporativa de Qualidade, Ambiente e Segurança.
Desemprenha atualmente o lugar de vice-presidente da Associação Têxtil Portuguesa ( ATP) e é membro do Conselho de Curadores da Universidade do Minho, do Conselho de Administração e Direção Executiva do CEIIA e presidente do Conselho Superior da Associação Portuguesa de Empresas Familiares.
Em 2014, foi premiada com a insígnia da Ordem de Mérito Industrial pelo Presidente da República. Em julho de 2019, foi-lhe atribuído o Prémio D. Antónia Ferreira.

Populares