Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Empresa reclama 400 mil euros a duas juntas de freguesia da Póvoa de Varzim

em

Um empresa de consultadoria e tecnologias de informação diz-se credora de cerca de 500 mil euros de três juntas de freguesia do norte do país, em cartas que enviou àquelas autarquias.


A Websys Consulting, Lda, com sede em Lisboa, alega que as juntas da União de Freguesias da Póvoa de Varzim, Beiriz e Argivai, da União de Freguesias de Aver-O-Mar, Amorim e Terroso e da Vila de Moreira (Maia) não pagaram serviços prestados entre 2009 e 2015.

Em causa está a prestação de serviços de consultoria, fornecimento de equipamentos e o acompanhamento, consultoria e gestão interna das operações dos fundo comunitários ON.2/QREN, do programa ‘eCivitas’, na instalação de plataformas electrónicas envolvendo o cartão de cidadão e desenvolvimento de serviços online.

Segundo o proprietário da empresa, Gui Reis, “os serviços contratualizados foram todos realizados até maio de 2015”, mas na altura do pagamento “as juntas de freguesia não liquidaram os valores, apesar de terem recebido a totalidades dos fundos comunitários”.

Segundo empresário, as verbas em causa envolvem “230 mil da Junta de Aver-o-Mar, 190 mil euros da Póvoa de Varzim, e 90 mil euros Vila de Moreira (Maia)”.

“Além de não nos terem liquidado os valores, estamos a desenvolver algumas ações para apurar se houve desvio de fundos dos fundos comunitários”, revelou Gui Reis à Lusa, garantido que já tomou medidas para reclamar os créditos.

“Já denunciamos a situação junto da autoridade do QREN, e temos feito alguma pressão para que as coisas sejam resolvidas. Apesar das ações de cobrança, neste momento as Juntas dizem que nada devem, já tive em algumas Assembleias de Freguesia e fui ameaçado de morte, por isso apresentei também queixas-crime contra alguns presidentes”, partilhou o empresário.

Confrontados com estas declarações da empresa, os presidentes das juntas da União de Freguesias da Póvoa de Varzim, Beiriz e Argivai, e da União de Freguesias de Aver-O-Mar, Amorim e Terroso, Daniel Bernardo e Carlos Maçães, respetivamente, não quiseram tecer comentários, lembrando que o processo “está a ser tratado na justiça”.

Os dois autarcas remeteram todos esclarecimentos para um comunicado, assinado por ambos, onde acusam a empresa de “tentativa de burla”.

“As duas autarquias consideram que a Websys “emitiu faturas falsas de elevado valor tentando obter enriquecimento ilícito e indevido à custa do património das freguesias”, pode ler-se no comunicado.

As duas autarquias acusam ainda a empresa de “ter forjado documentos e assinaturas alegadamente contendo declarações de dívida por referência a faturas falsas”.

Nesse sentido, ambas as Juntas de freguesia dizem ter desencadeados processos judiciais contra a referida empresa, por suspeita dos crimes referidos, além de fraude fiscal.

 

logo FacebookFique a par das Últimas Notícias. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Anúncio

Aqui Perto

Comboio Madrid-Corunha descarrilou. Há um morto e dois feridos

Acidente

em

Foto: DR

Um comboio que seguia de Madrid para a Corunha, na Galiza, descarrilou, na tarde desta terça-feira, após chocar com uma viatura que caiu na linha, na zona de Zamora.


Há um morto, ocupante da viatura que se terá despistado e chocado com a carruagem.

As autoridades espanholas afirmam que há ainda dois feridos, que são os maquinistas do comboio e que já foram transportados para o hospital.

A RENFE, ferroviária espanhola, adianta que os 180 passageiros do comboio ficaram ilesos.

Devido ao embate, a locomotora descarrilou, mas os vagões permaneceram de pé.

O acidente deu-se quando um carro que seguia num viaduto que passa por cima da linha de comboio se despistou.

Os passageiros saíram pelo próprio pé das carruagens e estão a ser encaminhados para a estação mais próxima, em La Hiniesta, para que possam seguir viagem de autocarro.

Continuar a ler

Aqui Perto

Mercadona abre em Santo Tirso no dia 25 de junho

Novo supermercado

em

Foto: Divulgação / Mercadona

A Mercadona vai abrir uma nova loja em Santo Tirso no dia 25 de junho. Trata-se da 12.ª loja da cadeia de supermercados em Portugal e a 7.ª no distrito do Porto.


O plano de expansão da Mercadona para 2020 inclui a abertura de um total de 10 lojas nos distritos de Aveiro, Porto e Viana do Castelo, adianta a empresa em comunicado.

A Mercadona de Santo Tirso, a segunda a abrir este ano, depois de Aveiro, ficará localizada na rua dos Trabalhadores do Arco, nº 20.

De acordo com comunicado enviado às redações, este supermercado responde ao Modelo de Loja Eficiente que a empresa está a implementar em toda a sua cadeia, incluindo o Pronto a Comer, a secção de refeições já preparadas. Esta loja conta com uma superfície de vendas de 1.900 m 2 e 170 lugares de estacionamento e criará 60 novos empregos.

“A chegada da Mercadona a Santo Tirso veio dar uma nova vida a parte da área onde estava instalada a antiga fábrica Arco Têxteis. Esta loja será aberta ao público com todas as condições de higiene e segurança que temos vindo a implementar para que os nossos ‘Chefes’ se sintam seguros a fazer as suas compras desde o primeiro dia”, refere Joana Ribeiro, Diretora Relações Externas Norte de Portugal na Mercadona, citada no comunicado.

A empresa, tal como tem vindo a fazer desde o início desta situação de pandemia – sublinha o comunicado -, continuará a aplicar todas as medidas de segurança dentro das suas lojas: desinfeção e limpeza, distâncias de segurança e lotação controlada; máscaras, óculos de proteção, luvas e gel desinfetante para todos os colaboradores, assim como proteções de acrílico nas caixas de pagamento.

Os clientes terão ao seu dispor gel desinfetante e luvas na entrada da loja, assim como papel para desinfetar o manípulo do carrinho de compras.

A partir de 1 de junho, as lojas terão um novo horário de abertura: das 09:00 às 21:00.

Mercadona em Portugal

A 2 de julho de 2019, a Mercadona abriu o seu primeiro supermercado em Portugal, em Canidelo, Vila Nova de Gaia, distrito do Porto. Com esta inauguração, à qual se somaram nove lojas, em 2019, localizadas nos distritos de Porto, Braga e Aveiro, a empresa tornou realidade o seu processo de internacionalização, anunciado em junho de 2016 e que se consolidou durantes estes quatro anos graças ao esforço de mais de 900 colaboradores e mais de 300 fornecedores portugueses, aos quais a empresa comprou 217 milhões de euros em 2019. Deste valor, 126 milhões de euros correspondem a fornecedores comerciais, sendo que 90% dos produtos comprados em Portugal são exportados para Espanha.

Segundo a empresa, nos primeiros 6 meses de operação com as suas 10 lojas, a Mercadona obteve uma faturação total superior a 32 milhões de euros e contribuiu para a riqueza do país com o pagamento de 11 milhões de euros em impostos através da sua sociedade portuguesa, Irmãdona Supermercados S.A. A empresa continuou o forte esforço de investimento no desenvolvimento deste projeto, superior a 220 milhões de euros entre 2016 e 2019 e tem previsto para 2020 um investimento em Portugal de 140 milhões de euros.

Continuar a ler

Aqui Perto

Camião cai de viaduto na A3 e faz dois feridos

Acidente

em

Foto: Fama TV

Um camião entrou em despiste após colisão e caiu de um viaduto na A3, em Santo Tirso, cerca das 22:00 horas desta terça-feira, provocando dois feridos, apurou O MINHO junto do CDOS do Porto.


No local estão corporações de bombeiros Tirsenses, Trofa e Famalicão, entre outras autoridades, num total de 44 operacionais e 15 viaturas.

Ao que O MINHO apurou, o pesado de mercadorias colidiu com uma viatura ligeira, ainda na A3, acabando por tombar do viaduto, em Várzea, concelho de Santo Tirso.

Do sinistro resultaram dois feridos ligeiros, os condutores de ambas as viaturas envolvidas no acidente.

Apenas o motorista do camião necessitou de assistência hospitalar.

Continuar a ler

Populares