Seguir o O MINHO

Ave

Empresa de Famalicão ganha dois contratos de 145 milhões para reconstruir estradas no Gana

Gabriel Couto

em

Foto: Divulgação / Gabriel Couto

A construtora Gabriel Couto, de Famalicão, viu-lhe ser adjudicados pelo Governo do Gana dois contratos no valor de 145 milhões de euros, foi hoje anunciado.

Em comunicado enviado a O MINHO, a empresa salienta que está “apostada em crescer em mercados emergentes”, pelo que “participou num concurso internacional promovido pelo Ministério das Infraestruturas Rodoviárias ganês, e saiu como vencedora numa obra que visa melhorar a rede viária deste país”.

Assim, a Gabriel Couto irá melhorar uma estrada, com 66 quilómetros de extensão, que liga Tarkwa a Nkwanta, passando por Agona. Trata-se de uma empreitada orçada em 95 milhões de euros e com um prazo de construção de três anos.

“É vital para o desenvolvimento destas três cidades, bem como para a dinamização económica do país, especialmente no que respeita à exportação de minérios”, salienta a construtora minhota.

Foto: Divulgação / Gabriel Couto

“Tarkwa é, de facto, conhecida por possuir e dar o nome a uma grande mina de ouro a céu aberto, uma das maiores do sul de Gana, onde são produzidas aproximadamente 24 toneladas de ouro por ano e ainda a mina de ouro Iduapriem localizada a 10 quilómetros do sul da cidade. Agilizar o transporte do ouro para acelerar a sua exportação é vital para a economia do país e equilibrar a balança comercial”, acentua o comunicado.

Em simultâneo, a Gabriel Couto vai reconstruir também a estrada que liga Bechem a Akumadan, numa distância de 40 quilómetros, que deverá estar concluída em 730 dias.

“Este investimento de 50 milhões nesta infraestrutura é também muito relevante no desenvolvimento económico da região, marcada predominantemente pela produção agrícola. Localizada na zona central do Gana, esta área é muito rica em produção de tomate e outros produtos agrícolas que necessitam de ser escoados para zonas mais carenciadas do país”, contextualiza a empresa famalicense.

A Gabriel Couto realça que estas obras que lhe foram confiadas “são fundamentais para o desenvolvimento social e económico de um país com enorme potencial, mas ainda com muitas fragilidades estruturais”.

Foto: Divulgação / Gabriel Couto

A construtora congratula-se por ter conquistado mais um concurso internacional numa zona onde as necessidades são muitas, mas também é muito forte a presença das grandes construtoras mundiais. “O cumprimento rigoroso de todos as alíneas dos contratos assinados e a qualidade evidenciada das obras é também uma imagem da nossa marca que vamos espalhando pelo continente africano, sustenta Tiago Couto, diretor da construtora e responsável pelos projetos internacionais e de infra-estruturas, citado no comunicado.

Recorde-se que a Gabriel Couto está na Zâmbia e Moçambique, países da África Oriental, tendo concluído nos últimos anos várias empreitadas em Essuatíni, ex-Suazilândia, na África Austral. Assim a empresa de Famalicão regressa à África Ocidental, depois de ter reconstruido estradas no Senegal.

Extensão do ‘taxiway’ do aeroporto Francisco Sá Carneiro entregue

A Gabriel Couto entregou no final do ano à ANA a extensão do ‘taxiway’ do aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, um projeto de 30 milhões de euros.

Foto: Divulgação / Gabriel Couto

“Com a expansão de 1.300 metros à via de circulação que liga a pista e a placa de estacionamento dos aviões, será possível uma maior sequência de descolagens e aterragens, acompanhadas com uma saída rápida da pista”, é explicado.

Segundo Thierry Ligonnière, CEO da Ana – Aeroportos de Portugal, citado no comunicado, esta obra “vai incrementar substancialmente a eficiência e a capacidade do aeroporto do Porto”.

Populares