Seguir o O MINHO

Braga

Empresa da Póvoa de Lanhoso dá 250 euros a cada funcionário para gastarem no comércio local

Solidariedade

em

Foto: DAEL

A DAEL, empresa da Póvoa de Lanhoso, vai oferecer a cada um dos seus 42 funcionários um prémio de 250 euros para gastarem durante o mês de julho em negócios locais.


Os 250 euros podem ser gastos no que o funcionário entender, desde que seja no comércio, restauração ou serviços do concelho de Póvoa de Lanhoso.

“Não podem ir às grandes superfícies. Podem comprar nas lojas todas da Póvoa de Lanhoso, qualquer artigo: podem ir ao cabeleireiro, podem ir jantar com a família, comprar roupa, eletrodomésticos, o que quiserem”, explica a O MINHO Carlos David Barbosa, administrador da empresa de metalurgia especializada em colunas e torres para iluminação pública.

O valor tem que ser gasto na íntegra no mês de julho. As compras são justificadas com a apresentação de fatura. Se porventura alguém não gastar a totalidade do prémio, terá que devolver o que sobrou.

Assim, é assegurado que o valor total dos prémios, mais de dez mil euros, é injetado diretamente no tecido económico de Póvoa de Lanhoso, contribuindo para a revitalização de negócios que foram afetados pela pandemia de covid-19.

Em conversa com O MINHO, Carlos David Barbosa realça que o “primeiro objetivo foi premiar os colaboradores” da DAEL, que não fechou durante este “período crítico”.

“Toda a gente trabalhou, com muito medo. Se tivéssemos alguém infetado, teríamos que fechar a fábrica. Os funcionários realmente foram uns heróis e agora vão ter uma alegria pelo medo que venceram durante dois meses”, aponta o administrador, acrescentando que, “se a empresa fechasse, o prejuízo seria muito maior” do que o valor total destes prémios.

O segundo objetivo é reanimar a economia local. “A Póvoa de Lanhoso é uma vila pequena e os negócios de rua sofreram muito, foram obrigados a fechar. Se durante o mês de julho formos lá gastar esse dinheiro, estamos a animar um bocado a economia local”, sublinha Carlos David Barbosa, que gostava de ver o exemplo ser seguido por outras empresas que, tal como a DAEL, não sofreram com a pandemia.

“Se outras empresas fizerem isto, pelo menos as que não foram afetadas, é ótimo, porque dinamizamos a economia e o país precisa que isto ande para a frente”, sentencia.

A DAEL Indústria Metalúrgica, Lda. foi fundada em 1995, na Póvoa de Lanhoso, e dedica-se à conceção e fabrico de colunas e torres para iluminação pública.

Anúncio

Braga

BE questiona governo sobre descargas no rio Este em Braga e critica “inação” da Câmara

Poluição

em

Foto: DR

O Bloco de Esquerda (BE) questionou o Governo sobre as descargas poluentes no rio Este e critica a Câmara de Braga por inação na resolução do problema.

Os deputados bloquistas eleitos pelo círculo de Braga, José Maria Cardoso e Alexandra Vieira, entregaram duas perguntas na Assembleia da República onde denunciam mais três descargas poluentes no rio Este, em Braga.

Nos documentos enviados ao Ministério do Ambiente e da Ação Climática e à Câmara Municipal de Braga, os deputados referem que “o rio Este foi alvo de novas descargas poluentes no dia 9 de outubro em vários dos seus troços que atravessam o concelho de Braga”, que “também no dia 6 de outubro as águas denotavam uma coloração avermelhada junto à Ponte Pedrinha” e que “no dia 7 de outubro, o rio apresentava uma cor esbranquiçada em vários troços, indicando a existência de diversos focos poluidores”.

Os deputados acusam ainda a Câmara de Braga de anúncios de “intenções sem qualquer resultado visível”. “A Câmara tem responsabilidades não só na falta de articulação com as entidades competentes na busca de soluções reais para as descargas ilegais, como é a própria Câmara Municipal um agente poluidor do rio Este”, criticam.

“O Bloco de Esquerda considera inadmissível que após tantos anos e tantos anúncios de soluções para o rio Este apresentados pela Câmara Municipal de Braga, as descargas ilegais persistam. A inação do Município de Braga e das entidades competentes põe em perigo a biodiversidade do rio e a saúde pública. É urgente apurar responsabilidades e atuar nos termos da lei. Sobretudo, é necessário eliminar os focos poluentes, proceder à despoluição das massas de água e recuperar plenamente a biodiversidade do rio Este. Os habitantes de Braga têm pleno direito a usufruir de um rio limpo, biodiverso e aprazível”, defende o BE.

O partido quer saber se a Agência Portuguesa do Ambiente tem monitorizado o estado ecológico e químico das massas de água e se o Governo tem articulado com o Município de Braga medidas e ações concretas para erradicar as recorrentes descargas ilegais poluentes no rio Este.

Da parte do executivo camarário, o Bloco quer conhecer o estado de implementação em que se encontra o programa de monitorização do rio e qual é a composição da equipa anunciada pela Vereação do Ambiente do Município de Braga para cadastrar e monitorizar os pontos de acesso ao rio Este.

Continuar a ler

Braga

PJ deteve suspeito de violar a filha em Braga

Crime

em

Foto: Ilustrativa / PJ

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga deteve um homem de 46 anos suspeito da prática de, pelo menos, cinco crimes de violação em contexto familiar, anunciou hoje aquela força policial.

Em comunicado, a PJ acrescenta que os crimes começaram em junho de 2020 e prolongaram-se até inícios de outubro, tendo ocorrido em contexto familiar, sobre uma vítima do sexo feminino, na zona de Braga e concelhos limítrofes.

O detido vai ser presente à autoridade judiciária para aplicação das respetivas medidas de coação.

Entretanto, o Correio da Manhã revelou que o arguido é operário da construção civil, com antecedentes criminais por outros crimes, e foi detido depois de ter sido denunciado há cerca de uma semana pela vítima, que relatou a um familiar as violações de que era alvo, por parte do pai, desde junho passado.

Ainda de acordo com aquele jornal, a mulher, com um atraso mental, passou a residir com o pai nos últimos meses, altura em que o conheceu já que nunca tinha tido qualquer contacto com ele. Ambos residiram em duas casas, um delas no concelho de Braga, nos últimos meses.

Notícia atualizada às 12h41 com mais informação.

Continuar a ler

Braga

Colisão provoca dois feridos em Braga

Acidente

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Uma colisão entre dois automóveis, ao início da manhã desta quinta-feira, provocou dois feridos no Parque Industrial de Adaúfe, em Braga.

As vítimas, trabalhadores de duas empresas e únicos ocupantes das viaturas, foram considerados feridos ligeiros, segundo avaliação no local do acidente.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Os Bombeiros Sapadores de Braga imobilizaram, estabilizaram e transportaram os dois feridos, únicos ocupantes das viaturas, para o Hospital de Braga

Os Bombeiros Sapadores de Braga prestaram socorro com 10 operacionais apoiados por quatro viaturas.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Populares