Seguir o O MINHO

Braga

Empreendedora síria lança projeto para ligar migrantes, refugiados e locais

em

Uma síria que está em Portugal há cerca de três anos, vai levar o projeto SPEAK para Braga. Khuloud Kalthoum, que chegou primeiro ao Porto graças a uma bolsa de estudo da Global Platform for Syrian Students e fez o Mestrado em Energias Sustentáveis no ISEP, será a responsável por levar a cabo a iniciativa. Hoje vive  na cidade minhota e trabalha na EDP.

O SPEAK é um projeto de integração de pessoas migrantes e refugiadas, pela forma como quebra estigmas, pela promoção da igualdade e pela criação de redes de suporte informal entre os participantes.

O projeto, já com presença em Itália, Alemanha e Espanha, lançou o programa “Leva o SPEAK para a tua cidade!”. Este modelo de replicação segue alguns princípios do franchising social – uma forma estruturada de transferência e replicação do conhecimento e da experiência de casos bem sucedidos em organizações, aplicando os princípios do franchising comercial para promover o bem comum e geral impacto social.

Foto: Divulgação

A Khuloud Kalthoum conheceu o SPEAK numa conferência onde o Hugo Menino Aguiar, ex-Googler e fundador do SPEAK, apresentou o projeto e ficou bastante entusiasmada com a sua missão

“Deixei a cidade de Damasco onde nasci e vive grande parte da minha vida devido ao cenário de guerra e destruição. Quando cheguei ao Porto encontrei diversos desafios, tais como a língua, perceber a cultura, sentir-me parte da cidade e fazer novas amizades. Hoje vivo em Braga, onde tenho uma rede de amigos espetacular. Gosto de viver em Portugal. Sinto-me bem na minha comunidade. Tenho amigos, falo bem a língua. Aqui sinto-me em casa”, disse a engenheira Khuloud Kalthoum, de 29 anos.

Para realizar o projeto, Khuloud está a fazer uma campanha de crowdfunding onde o valor angariado irá ajudar a síria e outra pessoa refugiada a iniciar o SPEAK numa nova cidade. A Google já se juntou ao desafio e irá dobrar o valor angariado.

“A missão do SPEAK apaixonou-me desde o início pois vivi todos estes desafios que o projeto resolve. Agora tenho a oportunidade de aplicar as minhas competências e ajudar outras pessoas. Acredito que é possível todos nos sentirmos em casa na cidade onde vivemos e é isto que me move e faz querer assumir a responsabilidade do SPEAK em Braga”, concluiu Khuloud Kalthoum.

Anúncio

Braga

Hasta Pública para alienação do edifício da Fábrica Confiança tem data marcada

Evento vai ter lugar no gnration

em

Foto: Sérgio Freitas/CM Braga/Arquivo

A hasta pública para a alienação do edifício da fábrica Confiança, em Braga, terá lugar em 14 fevereiro, sendo o valor base de 3,6 milhões de euros, anunciou hoje o município.

Em comunicado, o município acrescenta que elaborou um caderno de encargos que, “além de salvaguardar integralmente” a volumetria da antiga fábrica, prevê a construção, nos terrenos adjacentes, de um novo edifício destinado exclusivamente a residência universitária, com capacidade para 300 unidades de alojamento.

O documento prevê também a criação, no edifício principal, de um centro interpretativo/museu da memória da Confiança e serviços de apoio à residência universitária.

“Com esta estratégia arquitectónica, será possível repor a integridade do antigo edifício, salvaguardando-se a memória e o espaço da Via Romana XVII, e retomar a Rua do Pulo, que havia sido interrompida no passado com a ampliação das instalações fabris”, sublinha o comunicado.

Refere ainda que o caderno de encargos “garante a memória e integridade do edifício e potencia a ligação à cidade, em especial à Universidade do Minho”.

O caderno de encargos foi elaborado após a aprovação do pedido de informação prévia (PIP), que contou com parecer favorável do Conselho Nacional de Cultura.

O edifício está em processo de classificação.

A alienação do edifício é contestada por PS, CDU e Bloco de Esquerda e também pela Plataforma Salvar a Fábrica Confiança, que defendem que o imóvel deveria continuar na esfera pública e ser convertido num equipamento cultural.

Alegam que será um “negócio da China” para o privado que comprar, já que pagará, em 2020, o mesmo valor que a câmara pagou em 2012 quando adquiriu o edifício.

Dizem ainda que o argumento da residência universitária é um “embuste”, sublinhando que, “quando muito”, o que poderá ali nascer será “uma residência para universitários”, a preços elevados.

PS, CDU e Bloco de Esquerda e a plataforma criticam igualmente a alienação “do último reduto da memória industrial” da cidade.

A fábrica Confiança foi desenhada por José da Costa Vilaça e inaugurada em 1921, tendo produzido perfumes e sabonetes até 2005.

Em 2012, foi adquirida pela câmara, então presidida pelo socialista Mesquita Machado.

Chegou a ser aberto um concurso de ideias para o edifício, mas entretanto em 2013 a câmara mudou de mãos e em setembro de 2018 a nova maioria PSD/CDS-PP/PPM votou pela venda, alegando que, por falta de fundos disponíveis para a reabilitação, o edifício se apresenta em “estado de degradação visível e progressiva”.

Atualizado às 12h16

Continuar a ler

Braga

Braga: Conhecido o vencedor do concurso de fotografia sobre o Bom Jesus

Mais de 50 inscritos

em

Foto: Divulgação

A Câmara Municipal de Braga anunciou, esta terça-feira, que Carlos Júlio da Costa Teixeira foi o grande vencedor do XVI Concurso Municipal de Fotografia, que teve como tema “O Bom Jesus do Monte – Património Mundial da Humanidade”.

O júri decidiu, também, atribuir Menções Honrosas aos concorrentes Marcelo Gonçalves Marques e José Gomes Peixoto.

Da mesma forma, foi atribuído o Prémio Especial do Júri ao concorrente João Manuel Morais Vilares, considerando que a foto distinguida revelava singularidade e sentido estético estimulando a observação. O júri, também por unanimidade, decidiu renovar o voto de reconhecimento e louvor à participação no concurso dos utentes do Centro D. João Novais e Sousa, instituição que acolhe e apoia Pessoas com deficiência mental e cuja participação vem conferindo a esta iniciativa uma verdadeira dimensão social, genuinamente inclusiva.

Esta edição do concurso de fotografia decorreu nos dias 13 a 15 de dezembro. A habitual exposição pública decorrerá na Fonte do Ídolo. Os trabalhos estarão patentes entre os dias 20 de fevereiro e 20 de março.

A XVI Edição do Concurso Municipal de Fotografia (2019) teve como tema “O Bom Jesus do Monte – Património Mundial da Humanidade”, na perspectiva da captação de imagens alusivas ao monumental conjunto arquitectónico, escultórico, natural e paisagístico que compõem o Santuário do Bom Jesus do Monte, com a sua grandiosidade, a sua diversidade cultural e a sua longa e complexa história. Simultaneamente, convidou à imaginação e ao olhar peculiar dos concorrentes a retratar a integridade, a autenticidade, as particularidades únicas e o valor universal excepcional que consagra o Bom Jesus do Monte como património de toda a humanidade.

O júri do concurso integrou como membros o representante da Associação “Encontros de Imagem”, Carlos Fontes, o Fotógrafo Profissional Hugo Delgado e o Vereador do Pelouro da Regeneração Urbana e Património Cultural, Miguel Bandeira.

Desenvolvido pelo Município de Braga, esta iniciativa visou essencialmente reconhecer e homenagear a atribuição da classificação do Santuário do Bom Jesus do Monte como Património Cultural Mundial da UNESCO.

Continuar a ler

Braga

Apanhado a furtar gasóleo de camião em Braga

Em Esporões

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem, de 43 anos, foi detido em flagrante delito pela GNR quando furtava gasóleo de um veículo pesado, em Esporões, Braga.

Em comunicado enviado a O MINHO, a GNR dá conta da detenção, ocorrida na segunda-feira, depois de um alerta dado pela empresa de segurança responsável por aquele parque, “aquando da ativação do alarme de intrusão”.

Os militares deslocaram-se ao local e apanharam o indivíduo em flagrante delito, quando este se preparava para retirar o gasóleo do depósito de um veículo pesado de mercadorias, recorrendo a uma mangueira.

“No seguimento das diligências policiais foram apreendidos os recipientes e a mangueira utilizados para furtar o combustível”, informa a GNR.

O indivíduo, que está referenciado como consumidor de estupefacientes, foi constituído arguido e os factos participados ao Tribunal Judicial de Braga.

Continuar a ler

Populares