Seguir o O MINHO

Região

Emirates anuncia novo voo entre Porto e Dubai a partir de julho

Com operação quatro vezes por semana

em

Foto: Divulgação

A companhia aérea Emirates Airline vai lançar um novo voo entre Porto e Dubai (Emirados Árabes Unidos) no próximo dia 02 de julho com operação quatro vezes por semana por um Boeing 777-300 ER, anunciou hoje a empresa.


Em comunicado de imprensa, a Emirates, considerada a principal companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos, anuncia um novo voo entre o Dubai e Porto que vai ser operado às “terças, quintas, sábados e domingos”, partindo do Dubai às 09:15 e chegando ao Porto às 14:30.

O voo de regresso parte do Porto às 17:35 e aterra no Dubai às 04:15 da manhã seguinte, um horário que segundo a Emirates, permitirá “aos passageiros ligações mais fáceis e convenientes aos voos (…) para os destinos mais procurados como Luanda, Joanesburgo, Banguecoque, Xangai, Hong Kong, Melbourne e Sydney, entre outros”, refere o comunicado.

O presidente da Emirates Airline, Tim Clark, refere que o Porto está atualmente a desfrutar de maiores níveis de turismo, o que acaba por se refletir no crescimento do número de visitantes para Portugal como um todo.

“A introdução deste novo voo, juntamente com o nosso serviço de dois voos diários para Lisboa, ajudará a satisfazer esta crescente procura de passageiros que viajam em lazer e em negócios, bem como a proporcionar-lhes mais opções, maior flexibilidade e conectividade ao viajar para Portugal”, acrescenta Tim Clark.

Com este novo voo, a Emirates Airline os passageiros do Norte de Portugal terão acesso direto à rede global da Emirates, através do Dubai, e o Porto transforma-se no verão no “segundo destino daquela companhia em Portugal, depois de Lisboa, para onde voa atualmente com dois serviços diários.

O novo voo será operado por um Boeing 777-300ER, numa configuração de três classes, oferecendo oito ‘suites’ privadas na primeira classe, 42 assentos reclináveis na classe executiva e 310 assentos na classe económica.

A companhia aérea Emirates foi fundada em 1985 com duas aeronaves e voa atualmente para 158 destinos, em 86 países, em seis continentes.

Anúncio

Cávado

Condutor salvo da morte por bombeiro à civil após despiste e incêndio na A28 em Esposende

Acidente

em

Imagens via Correio da Manhã

Um homem sofreu ferimentos na sequência de um despiste, ao início da tarde desta quarta-feira, na A28, em Esposende.


A viatura onde seguia terá entrado em despiste e caído a um talude, acabando por incendiar-se com a vítima no interior.

As chamas acabaram por consumir a viatura enquanto populares, desesperados, chamavam pelo passageiro.

Posteriormente, um bombeiro à civil que ia a passar no local desceu ao talude e conseguiu retirar o homem de dentro da viatura, antes que o mesmo fosse atingido pelas chamas.

(Imagens via Correio da Manhã)

Segundo disseram fontes do CDOS e dos Bombeiros de Fão a O MINHO, a vítima sofreu apenas ferimentos ligeiros, tendo sido transportada para o Hospital de Póvoa de Varzim pela ambulância SIV de Vila do Conde.

No local estiveram os Bombeiros de Fão com quatro viaturas e oito operacionais.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Braga

Barco turístico de Vieira do Minho volta a navegar

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Vieira do Minho

O Barco Turístico de Vieira do Minho já regressou às águas da Albufeira de Caniçada, anunciou a autarquia.


A embarcação terá, neste período, a lotação máxima de 27 pessoas, para cumprir as orientações da Direção Geral de Saúde.

Os passeios terão uma duração de 1 hora e deverão ser agendados com alguma antecedência.

O preço por cada hora de viagem será de 95€ por grupo.

De acordo com comunicado da Câmara, entre cada passeio serão reservados 30 minutos para que os grupos não se cruzem no cais e sejam efetuadas a desinfeção e a limpeza das instalações.

Para além das medidas de segurança normais, o barco tem nova sinalética e será disponibilizado desinfetante à entrada. Uso de máscara e distanciamento entre os passageiros são obrigatórios.

Os interessados podem contactar o Posto de Turismo de Vieira do Minho pelo telefone 925973100 ou através do email [email protected]

Continuar a ler

Região

Eixo Atlântico quer isenção de portagens fronteiriças para recuperar turismo

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular revelou hoje ter pedido ao Governo a aplicação de “medidas de isenção de portagens” nas ex-SCUT fronteiriças, “pelo menos temporariamente”, para apoiar a “recuperação de turistas”.


Numa carta dirigida ao ministro das Infraestruturas a que a Lusa teve hoje acesso, o presidente do Eixo Atlântico, Ricardo Rio, refere “o acordo estabelecido pela comissão executiva” numa reunião realizada na sexta-feira para “solicitar ao Governo medidas de isenção de portagens nas SCUT [Sem Custos para o Utilizador] fronteiriças, pelo menos temporariamente, como medida de apoio à recuperação dos turistas vindos de Espanha”.

“Sobretudo na região Norte”, está em causa “o principal mercado turístico com um volume significativo económico para as nossas cidades”, refere o Eixo Atlântico, que atualmente agrega 28 municípios de Portugal e da Galiza, em Espanha.

Questionado pela Lusa, Ricardo Rio, também presidente da Câmara de Braga, esclareceu que o Eixo teve em mente as portagens na A28, que liga o Minho ao Porto, na A27, “que faz a ligação a Vila Nova de Gaia” e, “no interior, sobretudo a A24”.

Quanto à hipótese de a mesma isenção se aplicar do lado espanhol, com vista à recuperação turística na sequência do levantamento de restrições ligadas à covid-19, Ricardo Rio esclareceu que na Galiza existem “duas autovias”, sendo apenas uma delas paga, pelo que “há alternativa” à circulação.

Por outro lado, explicou, “a margem negocial para aplicação de isenções é muito limitada”, razão pela qual a questão se colocou na reunião do Eixo Atlântico no que toca ao lado espanhol.

Na carta enviada na terça-feira ao ministro Pedro Nuno Santos, o Eixo Atlântico manifestou interesse numa reunião, “assim que as circunstâncias o permitam, para falar sobre as infraestruturas pendentes”.

“Tratam-se de infraestruturas para o desenvolvimento que neste momento são mais necessárias do que nunca, tanto aquelas que dependem exclusivamente do Governo de Portugal como aquelas que devem ser articuladas com Espanha ou que já estavam em processo de discussão e sobre as quais, neste momento, não temos informação sobre a situação em que se encontram”, refere o Eixo Atlântico.

Continuar a ler

Populares