Seguir o O MINHO

Braga

Em outubro, Braga vai ser o “epicentro” mundial das media arts

Cidade Criativa da UNESCO

em

Foto: Braga - 'snapshot in virtual reality' - João Martinho Moura (2018) / Divulgação

A cidade de Braga vai ser o “epicentro” das ‘media arts’ com uma série de eventos, desde música, a exposições, mesas redondas e arte ambulante, com destaque para a primeira edição do “Index: Reflexão e Ensaio”, sobre aquela temática.

A decorrer entre 23 e 27 de outubro, o “Index”, hoje apresentado, pretende, “nesta edição, em particular, que se explique o que são as ‘media arts’ a diferentes níveis”, explicou o diretor artístico, Luís Fernandes.

Braga foi nomeada Cidade Criativa da UNESCO em 2017, vindo o “Index” “cumprir um dos compromissos” assumidos na candidatura.

“Surge no contexto da cidade criativa da UNESCO para as ‘media arts’ e permite, esta edição em particular, que se explique o que são as ‘media arts’ a diferentes níveis: a nível do pensamento, no qual apresentaremos um programa de conferências e mesas redondas; [a nível] da ‘performance’, como se traduz neste domínio artístico e, por último, na parte mais expositiva”, explicou Luís Fernandes.

Na parte “mais visível”, a parte expositiva, o responsável afirmou que “a exposição tem uma linha de curadoria que vai ao encontro das possibilidades impostas nas ‘media arts’: luz, som, dados e ‘machine learning'”, com um “algorítmo de inteligência artificial que vai espalhar obras de arte pela cidade”.

O evento vai “percorrer vários espaços [de Braga], desde o Theatro Circo, ao GNRation e ao Museu Nogueira da Silva, até uma loja desocupada na cidade”.

“Em termos formais o ‘Index’ permite contextualizar, aproximar e pensar as ‘media arts'”, resumiu.

Para o presidente da autarquia, Ricardo Rio, o evento “é um marco importante na cidade criativa da UNESCO, que não surge isolado” ao “conviver” com outras atividades culturais no mês de outubro.

“Braga vai ser o epicentro das media arts à escala global e será a demonstração do potencial que a cidade tem e da dinâmica de varias instituições para traduzir em iniciativas concretas o compromisso que a cidade assumiu entre cultura e tecnologia, arte e conhecimento”, disse.

Também em outubro, Braga vai ser palco de mais uma edição do festival de música eletrónica Semibreve e da “ARTECH 2019 – Digital Media Art Ecosystems”, naquela que será a 9.ª Conferência Internacional sobre Artes Digitais e Interativas.

Braga vai ainda receber, no dia 24 de outubro, a próxima reunião do Cluster UCCN Media Arts, que reúne 14 cidades – York (Reino Unido), Linz (Áustria), Enghien-Les-Bains (França), Lyon (França), Kosice (Eslováquia), Austin (EUA), Toronto (Canadá), Guadalajara (México), Dacar (Senegal), Tel Aviv (Israel), Gwangju (Coreia do Sul), Changsha (China) e Sapporo (Japão).

Neste encontro, as cidades parceiras discutem estratégias de cooperação e de internacionalização de artistas, estímulo e apoio a estruturas de criação artística, cooperação em projetos de financiamento e coprodução, e apoio ao ensino e investigação no domínio das Media Arts.

Braga foi seleccionada em 2017, Cidade Criativa da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) no domínio das ‘Media Arts’.

Populares