Seguir o O MINHO

Alto Minho

Eleições em Ponte de Lima – Veja o que disse Marques Mendes na SIC

em

Imagens: Jornal da Noite (11/06/2017) – SIC

Luís Marques Mendes utilizou este domingo o seu espaço de comentário no Jornal da Noite , na SIC, para analisar as principais candidaturas à Câmara Municipal de Ponte de Lima, nas eleições autárquicas deste ano.

“E Ponte de Lima, hoje, porquê?” – perguntou Clara de Sousa, apresentadora daquele telejornal.

“Ponte de Lima também tenho alguma curiosidade”, disse o antigo presidente do PSD, apresentando aos espectadores “os três candidatos principais”.

“Vítor Mendes, do CDS, que é o presidente da Câmara,  Abel Baptista – que tem esta curiosidade, é este o picante desta eleição – também é do CDS, foi até há pouco tempo deputado na Assembleia da República, mas agora vai como independente, apoiado pelo PS”.

“Portanto, veja bem, várias coisas aqui… que engraçado”,  salientou.

“Manuel Barros, que é o candidato do PSD”, completou.

“O que é que eu diria sobre Ponte de Lima?”, perguntou o comentador antes de enquadrar que Ponte de Lima “é uma Câmara que é um ‘feudo’ tradicional do CDS, ou seja, foi sempre, ao longo de toda a democracia, uma Câmara do CDS”.

“O ‘picante’ é que desta vez o CDS está dividido em dois”, realçou.

Victor Mendes

“Tem o presidente da Câmara, que é claramente o favorito – obviamente…”, opinou.

Abel Baptista

“Mas Abel Baptista é um candidato forte. Porque é também uma pessoa do CDS, é também uma pessoa conhecida e com provas dadas – tem, de resto, uma coisa que deve ser elogiada: entrou em colisão com Assunção Cristas e deixou de ser deputado, não se agarrou ao lugar de deputado, saiu – e tem até o apoio do PS, embora o PS em Ponte de Lima não conte assim muito” .

Manuel Barros

“E depois, finalmente, o deputado [NDR. vereador municipal e não deputado, como dito por Marques Mendes] do PSD é um bom candidato, falta saber é se beneficia da divisão dentro do CDS ou se, pelo contrário, é engolido pela bipolarização”.

Conclusão

“Portanto, numa palavra, tem o ‘picante’ de ser uma terra em que normalmente o CDS tem uma vida tranquila, mas agora tem dois candidatos, ou seja, estas divisões – que estão a acontecer muito, como temos visto aqui [Jornal da Noite] – não acontecem só no PSD e no PS, acontecem também no CDS.

O comentador da SIC não teceu qualquer comentário sobre o vereador independente Filipe Viana, que no sábado passado apresentou a sua candidatura à Câmara Municipal. Esta é a terceira vez que o candidato se apresenta nas eleições – a primeira vez foi em 2009, como cabeça de lista do PSD, e a segunda foi em 2013, como candidato do “Movimento 51”.

As eleições autárquicas estão marcadas para o dia 01 de outubro.



Populares