Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Eleições intercalares em freguesia de Viana do Castelo com quatro listas

Perre

em

Foto: DR / Arquivo

Quatro listas concorrem às eleições intercalares para a Assembleia de Freguesia de Perre, em Viana do Castelo, convocadas para o dia 29 após renúncia dos eleitos nas autárquicas de 2021, de acordo com a Comissão Nacional de Eleições (CNE).

No despacho de ordenação das candidaturas, disponível na página da Internet da CNE, no boletim de voto para as eleições do dia 29 o movimento Amar Perre (AP) ocupa o primeiro lugar, seguindo-se a lista do CDS-PP, da CDU (PCP-PEV) e, em quatro lugar, os independentes Gostar de Perre (GP).

Nas eleições de setembro 2021, o movimento Gostar de Perre alcançou 45,17% dos votos e elegeu quatro elementos, o mesmo número de eleitos da coligação PSD/CDS-PP, que obteve 37,64%. A CDU elegeu um elemento, com 11,93% dos votos.

As eleições intercalares para a Assembleia de Freguesia de Perre foram marcadas em março, na sequência da renúncia dos eleitos na lista mais votada nas eleições autárquicas de setembro de 2021.

Segundo o despacho publicado no dia 31 de março, o secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Manuel do Nascimento Botelho, justifica a realização do ato eleitoral intercalar com a “renúncia” da presidente da Junta de Freguesia, “em conjunto com todos os eleitos locais da lista mais votada para a Assembleia de Freguesia”.

“Considerando que a presidente da Junta de Freguesia de Perre, concelho de Viana do Castelo, distrito de Viana do Castelo, apresentou a sua renúncia em conjunto com todos os eleitos locais da lista mais votada para a Assembleia de Freguesia de Perre, carece este órgão de condições de funcionamento”, lê-se no documento.

“Determino a marcação de eleições intercalares para a Assembleia de Freguesia de Perre, município de Viana do Castelo, distrito de Viana do Castelo, no dia 29 de maio de 2022. O presente despacho será comunicado ao Gabinete da Ministra da Administração Interna e à Comissão Nacional de Eleições”, sustenta.

Populares