Seguir o O MINHO
[the_ad id='438601']

Região

‘El País’ destaca Viana, Braga, Monção, Valença e Ponte de Lima entre as 15 ‘jóias’ de Portugal

Turismo

em

Fotos: El País

O jornal espanhol El País destacou cinco concelhos do Minho (Viana, Braga, Monção, Valença e Ponte de Lima) por entre os 15 locais a visitar em Portugal, numa publicação do blogue de viagens ‘El Viajero’.

“Provar o melhor bacalhau em Viana do Castelo, um vinho verde em Monção (…) ou vibrar com o ambiente universitário de Braga” são alguns dos elogios que aquela publicação, datada de 16 de julho, deixa ao nosso país.

“O melhor marisco é no centro histórico de Viana”

Foto: Cor Magnon / Alamy / El País

Sobre Viana, que figura em primeiro lugar da lista, os espanhóis destacam as praias e o “bom pescado”. Apelidada da “jóia da costa verde portuguesa”, a publicação realça o estuário do rio Lima, o casco medieval da cidade, as avenidas ‘arboradas’ e as mansões manuelinas e palácios do Rococó.

Fala ainda na “quase obrigação” de subir à Santa Luzia para “contemplar as maravilhosas vistas da costa e do vale do Lima” e de provar o marisco nos restaurantes do centro histórico.

“Valença tem as melhores toalhas”

Foto: Sebastiaan Kroes : getty Images / El País

Sobre Valença, o El País destaca a conhecida fortaleza mas também a busca dos espanhóis pelo que consideram ser “as melhores toalhas e roupa de cama” à venda nas ruas do centro histórico.

Mas nem só o comércio atrai neutros hermanos. Também as praças e ruas medievais e toda a envolvente do amuralhado encanta os nossos vizinhos, sobretudo quando regressam a casa e se despedem de solo português.

“Monção, a pátria do Vinho Verde”

Foto: El País

Do outro lado de Salvaterra de Miño está Monção, um local destacado pelo vinho verde e pelo palácio da Brejoeira. A vila minhota é elogiada por não ter tantos turistas como as vizinhas Viana ou Valença, mas não deixa de ter o encanto do centro histórico com restos de uma fortificação do século XIV (14) que “vigia o rio Minho nas alturas”.

A publicação espanhola destaca ainda as termas com zona aquática de pequenas cascatas, piscinas e jacuzzis.

“Braga, a cidade universitária”

Foto: Elena Pueyo / Getty Images / El País

Visitar Braga “vale sempre a pena”, diz o El País. Considerada um “labirinto de ruas estreitas encerradas ao trânsito, recheada de praças com uma panóplia fantástica de igrejas barrocas, os espanhóis já não vivem sem a cidade dos Arcebispos e do seu repicar de sinos que lembra “a devoção religiosa” da cidade.

“Mas Braga não é só uma cidade Beata. O casco antigo está repleto de cafés animados, comércios, excelentes restaurantes, bares e estudantes da Universidade do Minho.

A publicação destaca ainda o Museu dos Biscaínhos e a Sé Catedral, com um “diferente catálogo de estilos desde o românico ao barroco”.

Aconselha ainda a visita ao Centro Interpretativo das memórias da Misericórdia instalado no Palácio do Raio, com a sua fachada rococó coberta de azulejos.

Ponte de Lima, “o mercado junto ao rio”

Foto: Merril Images : Getty Images : El País

Para fechar o top-5 de recomendações minhotas, o El País aconselha Ponte de Lima, onde é possível apreciar a versão “doce e mansa” do rio Lima. O mercado semanal é um dos pontos fortes da vila limiana, diz a publicação, assim como a ponte medieval “mais bonita de Portugal”.

“Mesmo que não seja dia de mercado, vale a pena visitar o centro histórico de Ponte de Lima, salpicado de cafés, amplos jardins junto ao rio e outros espaços verdes”. O Largo de Camões, com “uma fonte gigante”, é “o lugar ideal para contemplar a ponte ao entardecer”, recomenda o jornal.

Destaque ainda para as Lagoas de Bertiandos e São Pedro de Arcos, onde abunda a fauna junto ao Lima e com bons locais para lanchar “à fresca”.

Outras dez pontos a visitar em Portugal

Para além dos cinco concelhos minhotos, o blogue El Viajero do El País recomenda ainda a visita a Bragança, Parque Natural do Montesinho, Miranda do Douro, Parque Internacional do Douro, Monsaraz, Vila Viçosa, Elvas, Serpa, Vila Real de Santo António e Tavira.

EM FOCO

Populares