Connect with us

Eixo Atlântico classifica de “muito positiva” reunião com Refer sobre Linha do Minho

Alto Minho

Eixo Atlântico classifica de “muito positiva” reunião com Refer sobre Linha do Minho

O presidente da Câmara de Viana do Castelo classificou hoje de “muito positiva” a reunião que manteve com o presidente da empresa Infraestruturas de Portugal sobre a modernização da Linha do Minho.

“Foi uma reunião muito positiva com o presidente das Infraestruturas de Portugal, onde ficou claro que a modernização da Linha do Minho é uma prioridade e que estão a fazer tudo o que está ao seu alcance para organizarem uma programação, quer física, quer financeira adequada e consequente, com base em financiamentos comunitários”, afirmou José Maria Costa, que é também membro da comissão executiva do Eixo Atlântico.

O responsável da entidade que congrega as 34 maiores cidades da euro-região Norte de Portugal-Galiza falava no final de reunião realizada hoje, em Lisboa, com António Ramalho, e na qual também participou o secretário-geral daquela associação transfronteiriça, Xoan Mao.

Segundo José Maria Costa, o responsável da empresa Infraestruturas de Portugal, que resultou da fusão da Estradas de Portugal (EP) com a Refer, reafirmou o “compromisso de manter a conclusão de todas as obras de modernização daquela ligação ferroviária até 2019”.

“Nas próximas semanas ficaram de nos fornecer uma programação mais detalhada com eventual possibilidade de antecipação da intervenção em alguns troços. Essa informação só nos será fornecida quando estiveram concluídas as negociações que estão a decorrer com Bruxelas, relativamente a alguns financiamentos comunitários”, explicou.

A modernização dos 92 quilómetros do troço Nine/Viana do Castelo/Valença da Linha do Minho representa um investimento de 84 milhões de euros que “tem como principal objetivo criar condições para tornar o serviço ferroviário mais competitivo, quer na ligação internacional à Galiza, quer nas ligações inter-regionais e regionais ao Grande Porto – Minho”.

No início deste mês, a Rede Ferroviária Nacional (REFER) lançou o concurso público a empreitada de conceção e construção da subestação de tração elétrica, por 4,5 milhões de euros.

A intervenção tem um prazo de execução de 870 dias, estimando-se o início dos trabalhos para o final de 2015.

Na altura, a empresa explicou que aquela subestação, a construir em Vila Fria, no concelho de Viana do Castelo, visa a alimentação de energia elétrica ao troço Nine, em Braga e Valença, no Alto Minho.

A modernização daquela ligação ferroviária, há muito reclamada pelo Eixo Atlântico, permitirá reduzir o tempo da mesma viagem entre aquelas duas cidades para 90 minutos.

Atualmente o tempo da viagem entre Porto e Vigo é de cerca de duas horas e 15 minutos, com paragens em Valença e Viana do Castelo e Nine.

O projeto de modernização do troço Nine/Valença inclui “a eletrificação, a instalação de sistemas de sinalização eletrónica, telecomunicações e controlo de velocidade, a intervenção em estações tendo em vista o cruzamento de comboios com 750 metros, intervenções diversas na via e obras de arte”.

Entre elas, a REFER destacou “a estabilização de taludes e intervenções nos túneis de Seixas e de Gondarém, bem como a supressão de passagens de nível”.

Mais em Alto Minho

Bitnami