Seguir o O MINHO

Cávado

Educadora de infância Isabel Novais é candidata da CDU a Esposende

Eleições autárquicas 2021

em

Foto: CDU / Arquivo

A educadora de infância Isabel Novais é a candidata da CDU à câmara de Esposende, em nome de uma “indomável vontade de mudança”, prometendo lutar pela escola pública, habitação e um novo hospital que sirva o concelho.

Apresentada esta tarde, a candidata da CDU afirmou estar na corrida à Câmara Municipal de Esposende “desprovida de interesses económico sou individuais” e sem “pretensão de protagonismo ou de luzes da ribalta”, sendo movida “pela necessidade de um rumo diferente para o poder autárquico” naquele concelho do distrito de Braga.

À Assembleia Municipal, o cabeça de lista pela CDU é Manuel Carvoeiro, inspetor da Inspeção Geral da Educação.

“Precisámos da presença de um vereador da CDU na câmara municipal para contrariar a maioria absoluta do atual executivo. Um executivo que fala a uma só voz e esquece os verdadeiros problemas das pessoas”, afirmou a candidata.

Segundo Isabel Novais, o atual executivo, liderado por Benjamim Pereira (PSD), “procura apenas manter o ‘status quo’ e assegurar a sua continuidade no poder”, mas, salientou, “o atual estado das coisas não serve os interesse da esmagadora maioria dos esposendenses”.

Por isso, a candidata afirmou que a CDU quer “uma câmara municipal que invista na melhoria da condição de vida dos esposendenses e na defesa dos trabalhadores, nomeadamente dos trabalhadores da autarquia”.

Para Isabel Novais tal “significa recuperar o aparelho produtivo, desde logo apoiando a comunidade piscatória com a prometida medida de desassoreamento do leito e da foz do rio Cávado bem como não deixar para calendas gregas a construção do molhe”.

A CDU promete um executivo com “uma opção clara” pelo “reforço dos serviços públicos e defesa do direito à Saúde, apoiando a luta pela reabertura de todos os centros de saúde no concelho e pela construção de um novo hospital que sirva os concelhos de Esposende e Barcelos”.

A autarquia deve também “contribuir para aumentar o emprego com direitos, sobretudo junto das camadas mais jovens” e desenvolver um “programa de recuperação e construção de habitação nos centros urbanos do concelho com vista a renda ou arrendamento a custos controlado de forma a promover a fixação de jovens”.

As eleições autárquicas têm que acontecer, por lei, entre setembro e outubro, não tendo ainda dia marcado.

Em 2017, o PSD ganhou a autarquia de Esposende com 60,45% dos votos (seis mandatos), a coligação Juntos Pela Nossa Terra ficou em segundo, com 19% (1 mandato), o PS teve 9,73% e o CDS-PP 3,71%, seguido pelo PCP-PEV com 3,54%.

Populares