Seguir o O MINHO

Braga

Edifício da Junta de Frossos inaugurado por Ricardo Rio

em

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, inaugurou esta quarta-feira as obras de requalificação do edifício da Junta de Freguesia de Frossos. Dado o estado de degradação do edifício, esta era uma obra considerada fundamental para a União de Freguesias de Merelim (S. Pedro) e Frossos. O edifício recebeu um conjunto de intervenções que levaram a uma profunda alteração do espaço e a uma redistribuição do seu interior, tendo em consideração os hábitos e rotinas da freguesia e das respectivas colectividades.


“Não há melhor maneira de celebrar o 25 de Abril do que ir demonstrando que houve conquistas resultantes dessa efeméride que nos trazem muitos benefícios. A remodelação deste espaço é uma boa demostração do desenvolvimento que o país teve ao longo destes 44 anos com uma rede de infra-estruturas e equipamentos que foram criados por todo o território, criando soluções de proximidade para a população e para as colectividades desenvolveram as suas actividades”, afirmou Ricardo Rio, durante a cerimónia de inauguração.

Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

Para o autarca, agora conta com um equipamento com toda a capacidade para dar “resposta às questões administrativas, mas também ao trabalho das diversas associações e com as actividades que são desenvolvidas no âmbito cultural, desportivo e social, assim como para a convivência da população”.

As obras de requalificação do edifício representam um investimento de 230 mil euros suportados pela Junta de Freguesia de Frossos, que ao longo dos anos foi desenvolvendo esforços com vista a este objectivo.

Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

“Sempre dissemos que o dinheiro de Frossos seria gasto na Freguesia e assim nasceu esta obra. É nossa esperança que, numa segunda fase nasça um auditório na envolvência deste edifício e para a concretização desse projecto conto com o apoio do Município de Braga”, explicou Adélia Silva, presidente da União de Freguesias de Merelim (S. Pedro) e Frossos.

O autarca garantiu que a Câmara Municipal “financiará a segunda fase do projecto, que resultará na ampliação deste mesmo edifício para que ele fique dotado com um amplo auditório com capacidade para 150 lugares e que será uma mais-valia para a população”.

Anúncio

Braga

Há 15 casos ativos de covid-19 no concelho de Braga

Pandemia

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

O concelho de Braga registava, até ao final da tarde desta segunda-feira, 1.425 casos acumulados de infetados com covid-19 desde o início da pandemia, mais seis do que na passada quarta-feira, apurou O MINHO junto de fonte local da saúde.

Destes, 1.336 estão recuperados, ou seja, mais onze desde o último balanço feito pelo nosso jornal. Lamentam-se ainda 74 óbitos, número que permanece igual desde o passado dia 16 de junho.

Existem, atualmente, 15 casos ativos de covid-19 em todo o concelho de Braga.

Estes dados são apurados por O MINHO junto de fonte local do setor da saúde e não coincidem com os divulgados pela Direção-Geral de Saúde (DGS), no qual o concelho de Braga regista 1.280 acumulados.

Covid-19: Mais 3 mortos, 157 infetados e 89 recuperados no país

Portugal regista hoje mais 3 mortes e 157 novos casos de infeção por covid-19, em relação a domingo, segundo o boletim diário da DGS.

De acordo com o boletim, desde o início da pandemia até hoje registam-se 52.825 casos de infeção confirmados e 1.759 mortes.

Há 38.600 casos recuperados, mais 89.

Continuar a ler

Braga

“O marido da motorista da Uber diz que me vai matar”, alega taxista em Braga

Agressões

em

Foto: DR / Arquivo

“Pedi hoje proteção à PSP de Braga. O marido da motorista da Uber que me acusa, infundadamente, de agressão e de insultos xenófobos anda de pistola e diz que, se me encontrar, me vai matar”, disse a O MINHO o taxista, que solicitou o anonimato.

O profissional de transportes  afirmou que a versão da motorista de TVDE (serviço de “transporte individual e remunerado de passageiros em veículos descaraterizados a partir de plataforma eletrónica) – vulgo Uber – sobre o seu comportamento num incidente ocorrido há uma semana junto ao estacionamento do centro comercial Braga Parque “é falso”.

Na sua versão, a motorista Liane Silva, de nacionalidade brasileira, estava mal estacionada na zona, o que impedia o seu táxi de sair do aparcamento: “pedi-lhe para sair, ela fez apenas uma manobra insuficiente, de tal modo, que eu corria o risco de embater no carro da frente”.

“Saí do meu carro e dirigi-me a ela, sem qualquer ameaça ou agressão. Pegámo-nos de razões e eu apenas lhe disse que, enquanto imigrante ela devia respeitar as regras do país que a acolhe. No meio da conversa, usei a expressão: ”puta que pariu”! Ela entendeu que eu a estava a chamar-lhe puta e insultou a minha mãe”, explica.

O taxista nega ter batido na mulher, garantindo que só lhe pôs a mão no queixo e diz que lhe tirou o telemóvel, não para o roubar, mas porque ela começou a fotogrfá-lo, sem autorização”.

Aceita ter dado um murro num dos seguranças do Braga Parque chamados pela uberista, e assume a resptiva responsabilidade: “não sou racista, nem xenófobo, nem contra os brasileiros. E nem tenho nada contra os TVDE’s, agora que estão legais”, reafirma, garantindo que, também ele se queixará à justiça do caso.

Imigrante queixa-se

Conforme O MINHO noticiou, a cidadã brasileira apresentou queixa na PSP de Braga contra um taxista que a terá agredido: “Já tenho advogada! Vou, também, queixar-me ao Tribunal por agressão e atitudes racistas e xenófobas, devido aos insultos e ameaças que proferiu por eu ser brasileira”, disse Liane Silva, em declarações ao MINHO.

O caso ocorreu no começo desta semana junto à porta lateral daquele centro comercial: a motorista estava estacionada e o taxista chegou, começando a dizer-lhe que não podia parar ali, passando a importuná-la e agredi-la. Tirou-lhe, também, o telemóvel quando ela se predispôs a chamar a Polícia, levando-o para um carro particular que lhe pertencia”, sublinha a Eliane.

De seguida, a cidadã chamou o segurança do Bragaparque, dizendo-lhe que o taxista lhe furtara o telefone, só que – garante – também este foi agredido, tendo, por isso, recebido tratamento hospitalar. Nesse entretanto, a equipa de segurança do espaço chamou a PSP, que identificou o alegado agressor.

Continuar a ler

Braga

105 ‘aceleras’ em corridas ilegais na cidade de Braga ‘apanhados’ pela PSP

Crime

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

A PSP multou 105 condutores por excesso de velocidade em vários locais da cidade de Braga, no âmbito de uma operação de combate às corridas ilegais, anunciou hoje aquela força.

Em comunicado, a PSP refere que a operação decorreu na noite de sexta-feira para sábado, tendo ainda sido levantados três autos por alteração das caraterísticas das viaturas.

No total, a PSP fiscalizou 109 viaturas e levantou 116 autos.

Continuar a ler

Populares