Seguir o O MINHO

Braga

E se um helicóptero chocar com carrinha de material radioativo? Hospital de Braga testou socorro

Simulacro

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O Hospital de Braga realizou esta segunda-feira um simulacro com o objetivo de testar a eficiência dos processos de emergência em situação de crise ou de catástrofe.

No exercício foi avaliada a capacidade de resposta dos diferentes serviços envolvidos perante o cenário da queda de um helicóptero no heliporto do Hospital com embate numa carrinha que transporta material radioativo.

A simulação contou com o envolvimento dos Serviços Municipais da Proteção Civil, PSP, Polícia Municipal, Bombeiros Voluntários de Braga e Bombeiros Sapadores de Braga, de forma a que o exercício se assemelhasse, o mais aproximadamente possível, a um cenário real.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Além do socorro às vítimas, os resíduos provenientes da absorção do derrame, e da água contaminada resultante da descontaminação do motorista da carrinha de transporte de matérias perigosas, foram devidamente encaminhados para as cubas de decaimento existentes no Serviço de Medicina Nuclear do Hospital de Braga, garantindo assim um tratamento seguro destes resíduos, em termos ambientais.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Além de ser uma exigência legal e de fazer parte do processo de acreditação, a realização de simulacros visa testemunhar a eficiência dos processos de emergência em situação de crise ou de catástrofe e testar a resposta dos profissionais e das estruturas de segurança.

Este simulacro foi encarado por todas as entidades envolvidas como um momento de formação e uma oportunidade de verificação dos processos e circuitos idealizados.

Populares