Seguir o O MINHO

Futebol

“É frustrante sair da Madeira com uma derrota”

Rui Almeida

em

Declarações dos treinadores do Nacional e Gil Vicente, no final do encontro da sétima jornada da I Liga portuguesa de futebol, que terminou com a vitória do Nacional por 2-1, disputado no Estádio da Madeira, no Funchal.

– Rui Almeida (treinador do Gil Vicente): “Indubitavelmente que é frustrante sair da Madeira com uma derrota. Independentemente do resultado que estivesse no fim, nunca poderia ser uma derrota para nós. Os resultados são sempre justos, porque quem marca vence e ponto final. Sou muito pragmático nessas coisas, mas perante aquilo que se passou no jogo, o mínimo que tinha era acabar empatado, mas empatado com mais golos. Se tivéssemos marcado os penalties e as ocasiões que tivemos, teria de ser 2-2 no mínimo, mas o futebol é assim e ponto final. É olhar para a frente, corrigindo aquilo que falta, mas manter a muita coisa boa que fizemos no jogo. Temos de fazer as correções devidas, mas manter isso.

Todos os treinadores do mundo vão dizer a mesma coisa, é inevitável. Sofrer um golo em qualquer momento do jogo não é bom, mas temos tempo de resposta, mas sofrer no último segundo não nos dá tempo de resposta.

O mais importante é que construímos volume de jogo suficiente para que o resultado na primeira parte fosse completamente distinto, mas os jogos constroem-se em noventa minutos. Tínhamos de ser mais eficazes e matar o jogo aí e depois construir um outro jogo na segunda parte. Tínhamos de agarrar o jogo, continuando a jogar e a criar situações de perigo, para que tivéssemos a oportunidade de fazer mais golos.

O Nacional não queria, certamente, entrar na primeira parte como entrou, mandámos no jogo em toda a primeira parte. Nos primeiros vinte minutos houve alguma divisão no jogo, mas depois o jogo foi nosso, tivemos ocasiões e os penalties, mas não os fizemos. Na segunda parte, é verdade que o Nacional entrou melhor, mas não poderíamos ter baixado a pressão. A pressão feita pelo Renan, pelo Lourency e pelo Antoine até que saíram, porque essa pressão limitou o Nacional na construção. Sabíamos que o Nacional gosta de sair em construção e o Rúben é muito importante nessa fase. O Rúben não o conseguiu fazer na primeira parte, o jogo do Nacional ficou muito limitado e partir daí, nós fomos sucessivamente criando ocasiões de golo, mas os jogos são para marcar golos. Não há que fazer festinhas no jogo, há que matar os jogos.

O Lino manteve um contacto de risco ao nível do covid-19 e nós colocámo-lo à parte para não colocar ninguém em perigo”.

– Luís Freire (treinador do Nacional): “Foi muito valorizada essa questão de não ganhar em casa. Isso está resolvido. Já ganhámos em casa. Não temos nenhuma derrota em casa. Acabamos por em sete jogos ter uma derrota, o que é muito positivo para nós. O sabor especial é ver o meu grupo de trabalho muito alegre no final do jogo. Isso é o melhor que um treinador pode sentir, é que os jogadores estão felizes e tentaram ao máximo ter esta alegria. Isso é que me dá um grande alento. A maneira como eles festejaram o golo e a maneira como viveram o jogo, para lhe dar a volta, porque o jogo estava complicado para nós. A atitude que eles tiveram deixou-me muito orgulhoso, olhar para a cara deles e ver muita felicidade.

Nós estávamos na II Liga e há um trabalho que teremos de fazer, todos juntos, no sentido de fortalecer a equipa cada vez mais. Sabíamos que tínhamos esse fator, que toda a gente ressalvou, de não ter ganho ainda em casa e nós precisávamos de dar essa resposta.

Começamos tranquilos no jogo, pois não é fácil jogar contra o Gil Vicente, que é uma equipa organizada, principalmente defensivamente. A nossa organização de jogo, inicialmente, até conseguiu chegar a uma segunda fase de construção, dentro do meio-campo adversário, mas sem nunca conseguir assustar.

Depois houve dois lances de penalidade onde o Daniel Guimarães faz duas grandes defesas e teve o mérito total de nos segurar dentro da partida. Fomos penalizados por uma má primeira parte.

Chegámos ao intervalo com um resultado desfavorável, mas justo. Ao intervalo alterámos a dinâmica do ataque e ficámos mais objetivos no jogo e a equipa foi crescendo. Com o golo passou a acreditar, mas há um grande mérito dos jogadores. Dedico esta vitória aos meus jogadores, trabalharam muito e tiveram que sofrer para ganhar. No último minuto, todos eles, foram premiados. Quem não jogou, puxou pelos colegas e é por isso que estou ainda mais satisfeito. A vitória é para eles.

Queremos estar mais acima, como agora já conseguimos estar. Cada vez que vamos ao balneário, transfiguramo-nos e soltamo-nos e damos a volta aos resultados. Temos muito para crescer, mas vamos continuar a trabalhar com este grupo formidável”.

Anúncio

Futebol

FC Porto e Benfica empatam no ‘clássico’ (e o Braga pode ficar a dois pontos)

I Liga

Foto: Twitter / FC Porto

O FC Porto e o Benfica empataram hoje 1-1, em jogo da 14.ª jornada da I Liga de futebol, disputado no estádio do Dragão, com ambas as equipas a continuarem a quatro pontos do líder Sporting e a poderem ficar a dois do SC Braga.

A jogar fora, o Benfica inaugurou o marcador aos 17 minutos, com um golo do defesa espanhol Grimaldo, mas o FC Porto conseguiu chegar ao empate aos 25, através do avançado Mehdi Taremi. O iraniano acabou por ver um cartão vermelho direto aos 73, deixando os ‘azuis e brancos’ com menos um jogador em campo.

Com este empate, o FC Porto e o Benfica estão no segundo lugar, ambos com 32 pontos, mantendo os quatro de diferença para o líder Sporting (36), que também hoje empatou em casa com o Rio Ave (1-1).

O SC Braga, quarto classificado, pode reduzir amanhã à tarde, frente ao Paços de Ferreira, para dois pontos a desvantagem em relação aos dois clubes.

Continuar a ler

Futebol

Sporting empata em casa com o Rio Ave

I Liga

Foto: Twitter

O Sporting empatou hoje 1-1 na receção ao Rio Ave, na abertura da 14.ª jornada da I Liga de futebol, e lidera o campeonato com 36 pontos, mais cinco que FC Porto e Benfica, que se defrontam esta noite.

No estádio José Alvalade, o Sporting adiantou-se no marcador aos 42 minutos, com um golo de Pedro Gonçalves, o seu 12.º na competição, mas o Rio Ave chegou ao empate aos 61, através de Gelson Dala, antigo jogador dos ‘leões’.

Com este empate, o Sporting lidera o campeonato com 36 pontos e vai aguardar pelo resultado do ‘clássico’ de hoje entre FC Porto e Benfica para saber qual a vantagem que vai ter sobre os seus rivais na prova, enquanto o Rio Ave está em oitavo, com 15 pontos.

Continuar a ler

Futebol

Vitória com quatro regressos para duelo com Farense após casos de covid-19

I Liga

Foto: Facebook VSC

O médio Janvier e os avançados Rochinha, Bruno Duarte e Oscar Estupiñán são opções do Vitória SC para a receção ao Farense, da 14.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, depois de infetados pelo novo coronavírus.

Os futebolistas integram a lista de 22 convocados para o duelo de sábado com os algarvios, hoje divulgada no sítio oficial vitoriano, depois de terem realizado testes positivos em 01 de janeiro, na véspera do encontro da 12.ª jornada com o Nacional, adiado para 21 de janeiro face ao surto ocorrido nos minhotos.

Os quatro jogadores, regularmente utilizados na equipa treinada por João Henriques a titulares ou a partir do banco de suplentes, estiveram isolados, falharam o encontro de sábado com o Moreirense (2-2), relativo à 13.ª jornada, e regressaram aos treinos na segunda-feira, após os resultados negativos em novos testes.

Os outros dois elementos do plantel infetados nesse surto, os médios Dénis Poha e Joseph, que já estava lesionado, apresentaram resultados negativos, mas continuam ausentes das opções.

O lateral-esquerdo Jonas Carls e o médio Luís Esteves, oriundo da equipa B do Vitória, deixaram os convocados após terem estado no banco de suplentes frente ao Moreirense, tal como o avançado Lyle Foster, que foi autorizado a sair do país devido à morte de um familiar.

Já os defesas Sílvio e Mascarenhas e os médios Mikel Agu e Jacob Maddox continuam de fora dos relvados, lesionados.

O encontro entre o Vitória, sexto classificado, com 20 pontos, e o Farense, 13.º, com 12, está agendado para as 18:00 de sábado, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, com arbitragem de Fábio Veríssimo, da Associação de Futebol de Leiria.

A lista de 22 convocados

Guarda-redes: Bruno Varela, Matous Trmal e Jhonatan.

Defesas: Zié Ouattara, Sacko, Abdul Mumin, Jorge Fernandes, Suliman e Gideon Mensah.

Médios: Wakaso, Pepelu, Miguel Luís, André André, Janvier e André Almeida.

Avançados: Marcus Edwards, Rochinha, Ricardo Quaresma, Rúben Lameiras, Noah Holm, Bruno Duarte e Oscar Estupiñán.

Continuar a ler

Populares