Seguir o O MINHO

Cávado

É de Esposende o candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Vila Franca de Xira

Eleições autárquicas 2021

em

Foto: Bloco de Esquerda

O candidato do Bloco de Esquerda (BE) à presidência da Câmara de Vila Franca Xira, Carlos Patrão, disse hoje que a sua candidatura é a afirmação do seu projeto político e que o concelho deve intervir mais na habitação.

“Gostávamos que o projeto continuasse a afirmar e que pudéssemos superar os resultados das últimas eleições, em termos de objetivos políticos. Gostávamos que o município interviesse mais em termos de políticas de habitação, por exemplo”, salientou Carlos Patrão, natural de Esposende.

Em declarações à agência Lusa, o candidato bloquista acusou o atual executivo socialista de ter uma “filosofia de direita que acha que a habitação deve ser regulada pelos mercados”.

“Têm uma perspetiva sobre a habitação parecida com aquela que existe nos mercados de capitais, para eles é tudo a mesma coisa. Nós não. Nós achamos que o município deve intervir, há uma brutal crise de habitação no concelho […]. Se os municípios e as entidades públicas não intervêm, as pessoas vão sendo escorraçadas das casas onde vivem”, sustentou.

De acordo com Carlos Patrão, Vila Franca de Xira tem sido “vítima da gentrificação” que se iniciou no concelho de Lisboa.

O também vereador do BE no município vila-franquense atentou também para as políticas sociais, considerando-as “muito pífias”, porque tem observado “imensos problemas com os sem-abrigo, que se têm vindo a agravar com a pandemia”.

A apresentação da candidatura de Carlos Patrão vai ocorrer no domingo, às 11:00, em Alverca, no Jardim Álvaro Vidal, contando com presença da coordenadora do BE, Catarina Martins.

“Nós vamos fazer uma apresentação formal no dia 04 [de julho], onde vamos aflorar alguns destes temas e, de certa forma, balizar aquilo que vai ser o nosso programa, mas o nosso programa é conhecido. Não será muito diferente do que foi há quatro anos”, afirmou.

Apontando para modelos de desenvolvimento sustentáveis, Carlos Patrão vincou que não quer que Vila Franca de Xira continue a ser um “concelho de logística, […] sobretudo de circulação de pesados”.

“Achamos que não é um bom modelo de desenvolvimento e não é um modelo sustentável”, disse, acrescentando que a Cimpor e a incineradora da Valorsul “são problemas que afetam a qualidade vida” dos vila-franquenses.

Segundo Carlos Patrão, o BE tem propostas para melhorar as questões de poluição do concelho, desde fechar o aterro e controlar os problemas de funcionamento de coincineração em Alhandra.

Natural de Esposende, Carlos Patrão, 53 anos, é vereador do Bloco de Esquerda (BE) na Câmara de Vila Franca de Xira e o cabeça de lista a este órgão nas próximas autárquicas.

O atual executivo de Vila Franca de Xira é formado por quatro vereadores do PS (mais o presidente), um da coligação “Mais” (PSD/MPT/PPM), quatro da CDU e um do BE.

As eleições autárquicas estão agendadas para 26 de setembro.

Populares