É de Braga o melhor guarda-redes do mundo em andebol de praia

Ricardo Castro é de Palmeira
Melhores guarda-redes do mundo em andebol de praia (masculino e feminino). Foto: Jozo Cabraja/ kolektiff

É de Braga e chegou no domingo ao topo da carreira como guarda-redes de andebol de praia. Ricardo Castro foi o vencedor do prémio de melhor guardião do Mundial de andebol de praia, que se realizou na última semana, na China, e onde a seleção portuguesa atingiu um épico terceiro lugar, trazendo um inédito ‘bronze’ de Pequim.

Ricardo Castro é anunciado como melhor do mundo. Vídeo cedido a O MINHO

Fisioterapeuta de profissão e andebolista de praia há cerca de 10 anos, Ricardo Castro foi um dos jogadores fundadores da seleção desta modalidade que se encontra em crescimento no mundo e também em Portugal.

Em declarações a O MINHO, o atleta que atualmente representa o GDR Leça, de Matosinhos, mostra-se “muito orgulhoso” com a distinção, realçando que o “objetivo é chegar ao topo e manter”.

Para o guarda-redes bracarense, que foi eleito o melhor da Europa em 2023, “a seguir da Europa, ser do mundo, não há palavras, é o ponto mais alto da carreira”, descreveu.

Melhores guarda-redes do mundo em andebol de praia (masculino e feminino). Foto: Jozo Cabraja/ kolektiff

Mas não está a pensar em pendurar as luvas.

“Melhor que retirar-me como melhor do mundo é ser duas vezes melhor do mundo (risos)”, considerou.

Melhor seleção de sempre e único português na ‘dream-team’

No domingo, a seleção nacional masculina derrotou a Alemanha (2-0) e garantiu a presença no pódio na segunda participação de sempre em Mundiais de andebol de praia.

Como dá conta a Federação Portuguesa de Andebol, “com este desfecho, os internacionais lusos melhoraram – e de que maneira – a classificação de 2022 (10.º posto) e conquistaram a primeira medalha de sempre para Portugal em competições internacionais desta vertente da modalidade, no escalão de seniores”.

A federação lembra ainda que Ricardo Castro foi o único português na “dream-team” do Mundial da China.

Não há andebol de praia no Minho nem outros minhotos na seleção

O andebol de praia surgiu na vida de Ricardo em 2015, quando a equipa do GDR Leça teve algumas lesões e ficou sem ninguém para a baliza.

“Eu jogava andebol de pavilhão e partilhava o balneário com um atleta do Leça, convidaram-me e a partir dali encarreirei no andebol de praia”, conta.

Ricardo revela também que não há equipas de andebol de praia no Minho. “O campeonato nacional é composto por equipas de outros distritos como Porto e Leiria”, adianta o minhoto, reforçando que se trata “de uma pena” não existir por cá um emblema.

Questionado por O MINHO sobre se os maiores clubes da região, como o SC Braga ou o Vitória SC, poderiam criar uma equipa, Ricardo considera a ideia “extremamente interessante”, lembrando que “o andebol de praia está a caminho de se tornar Olimpico”.

“Mas para isso é necessário investimento por parte dessas equipas e não sei se estarão interessadas”, concluiu aquele que é também o único atleta do Minho presente na seleção nacional que venceu o bronze no Mundial2024.

A terminar, Ricardo Castro lembra que “Portugal está a dar grandes passos” e já é uma das seleções mais fortes do mundo, apesar de ter apenas cinco anos de existência.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Piroga com mais de 1.000 anos abre 'guerra' entre Viana e Caminha

Próximo Artigo

Viana "não tem razões formais” para sair da Águas do Alto Minho

Artigos Relacionados
x