Seguir o O MINHO

Atletismo

Dulce Félix heptacampeã nacional de corta-mato

Atleta de Guimarães fica a um título de Rosa Mota

em

Foto: DR / Arquivo

A benfiquista Dulce Félix sagrou-se campeã de Portugal pela sétima vez na sua carreira, ficando a um título do máximo de oito que Rosa Mota ostenta, num triunfo que considerou não ter sido fácil.

“Eu vim confiante para esta prova. Treinei bem, com trabalho de casa feito, procurando sítios duros como este, mas não imaginava que fosse tanto. Assim, a nossa tática era de paciência, ir um bocadinho atrás, reagindo sempre que elas atacassem, o que aconteceu. Não puxei logo, porque tinha algum receio de na parte final não poder reagir, mas foi bom”, afirmou a atleta.

Para Dulce Félix, embora o seu clube não tivesse esta prova no planeamento obrigatório, participar nos campeonatos de Portugal era um dos seus objetivos.

“Eu sabia que estava bem e sabia que poderia lutar pelo título individual. Uma vez que já tinha seis vezes consecutivos, quis tentar o sétimo. Agora, sabendo que Rosa Mota tem oito, sinto que ainda poderei tentar ir atrás desse objetivo”, disse a atleta, lembrando que tem 36 anos, mas continua com vontade.

Ao pódio, subiram outras duas atletas que já foram campeãs, Catarina Ribeiro, vencedora no ano passado, e Salomé Rocha, campeã em 2016 (a campeã em 2017, Jéssica Augusto, desistiu hoje).

“O trabalho está feito. Foi mesmo até à última. Esta descida até me custou parar, pois vinha tão embalada, com a vontade de chegar ao primeiro lugar, pois parecia que a Dulce estava a quebrar, mas ela estava muito longe”, afirmou Catarina Ribeiro.

A vice-campeã foi segunda, ao ultrapassar na parte final a sua colega de equipa Salomé Rocha: “Tentei acompanhar a Dulce o máximo de tempo possível, quebrei um pouco e a Catarina passou-me, mas saio daqui satisfeita, pois foi um bom regresso, depois de uma paragem prolongada”.

Anúncio

Atletismo

Viana: Meia Maratona à espera de mil participantes da Galiza

Contará com cinco mil atletas de 22 nacionalidades

em

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

Cerca de cinco mil atletas de 22 nacionalidades, mais de mil oriundos da Galiza, são esperados na 22.ª meia maratona Manuela Machado, que vai decorrer no dia 19 de janeiro, em Viana do Castelo, foi esta sexta-feira anunciado.

“A 22.ª meia maratona deste ano é a mais internacional de sempre. Vamos ter atletas de 22 nacionalidades em Viana do Castelo”, destacou o presidente da Câmara, José Maria Costa, durante a conferência de imprensa da prova.

A ex-atleta Manuela Machado, que dá nome à prova, participa e é responsável pela sua organização, realçou a participação de mil atletas da Galiza, garantindo que a prova “faz parte do calendário de corridas dos espanhóis”.

Entre os inscritos, nos femininos, Manuela Machado destacou Dulce Félix, e, nos masculinos, Hermano Ferreira, vencedor da edição do ano passado, Paulo Gomes, Daniel Pinheiro, Paulo Paula, bem como Miguel Ribeiro, do Olímpico Vianense e vencedor da edição 2018, e Ricardo Dias.

Continuar a ler

Atletismo

Franquelim Gonçalves vence São Silvestre de Vieira do Minho

Mariana Pinheiro venceu na corrida feminina

em

Foto: Divulgação / CM Vieira do Minho

Franquelim Gonçalves foi o grande vencedor da II edição da São Silvestre de Vieira do Minho. O atleta percorreu os dez quilómetros do percurso com o tempo de 36.10 minutos.

Na segunda posição ficou Patrício Castro, com o tempo de 36.41 minutos e no terceiro lugar ficou o atleta de Vieira do Minho, Jorge Barroso com o tempo de 36.46 minutos.

No sector feminino Mariana Pinheiro, cortou a meta em primeiro lugar ao percorrer os dez quilómetros no tempo de 44.16 40 minutos. Célia Faria chegou em segundo lugar, e Susana Rodrigues fechou o pódio no feminino.

António Cardoso, presidente da Câmara, deu o tiro de partida da prova, onde o valor das inscrições angariado reverteu para ajudar António Vieira, vítima de acidente de trabalho que o incapacitou em 99%.

Continuar a ler

Atletismo

Luís Saraiva (SC Braga), melhor português na São Silvestre do Porto

26.ª edição

em

Foto: Divulgação

O espanhol Alejandro Fernández, do Ourense Atletismo, venceu, este domingo, a 26.ª S. Silvestre Cidade do Porto, na distância de 10 quilómetros, tendo concluído a corrida em 29 minutos e 53 segundos. Luís Saraiva, do SC Braga, foi o melhor português, ao terminar em segundo da geral.

Mónica Silva, do Centro Desportivo S. Salvador do Campo, em Santo Tirso, ganhou a competição feminina, com o tempo de 35.17 minutos.

A organização, a cargo da Runporto, diz que esta é “a maior” S. Silvestre nacional devido ao número de participantes, que este ano foram 12 mil na corrida de 10 quilómetros e seis mil na caminhada de cinco pelas ruas da cidade.

A organização disse à agência Lusa que terminaram esta prova 9.277 atletas, um número que fica aquém do recorde obtido em 2015, ano em que 10.880 atletas cortaram a meta.

Alejandro Fernández, um estreante e especialista nesta distância, impôs-se à concorrência e cortou a meta isolado, deixando o segundo classificado, Luís Saraiva, do Sporting de Braga, a quatro segundos, e o terceiro, Nuno Costa, do Maia, a 39.

Oito vezes vencedor da corrida, o sportinguista Rui Pedro Silva teve um desempenho discreto e ficou-se pelo 14.º lugar, com 32 minutos e 26 segundos.

Na corrida feminina, Mónica Silva passou em terceiro lugar a meio, chegou depois ao segundo posto e foi já na ponta final, no túnel da Rua de Ceuta, a poucas centenas de metros da meta instalada na via ascendente da Avenida dos Aliados, no Porto, que subiu ao primeiro posto.

Mónica Silva ganhou esta prova pela primeira vez, depois de já ter sido segunda e terceira classificada em edições anteriores, e por isso foi grande a sua satisfação com o triunfo obtido, mais do que com o tempo alcançado, com aliás confessou.

Milhares de pessoas seguiram de perto esta prova, tanto na partida e na chegada, na Avenida dos Aliados, como durante o percurso pelas ruas da cidade.

A edição de 2019 reuniu participantes de 42 países e, “pelo terceiro ano consecutivo, o evento foi distinguido com cinco estrelas pela Associação Europeia de Atletismo”, informou ainda a organização.

– Classificações:

– Masculinos:

1. Alejandro Fernández, Ourense Atletismo, 29.53 minutos

2. Luís Saraiva, Sporting de Braga 29.57

3. Nuno Costa, Maia AC, 30.32

– Femininos:

1. Mónica Silva, CD S. Salvador do Campo, 35.17 minutos

2. Daniela Cunha, individual, 35.30

3. Marisa Barros, Salgueiros, 35.43

Continuar a ler

Populares