Seguir o O MINHO

Guimarães

Domingos Bragança toma posse com aposta na educação, na cultura e na ciência

São os 30 compromissos de campanha que o vinculam nos próximos quatro anos

em

Foto: CM Guimarães / Divulgação

Decorreu este sábado, de manhã, no grande auditório do Centro Cultural Vila Flor, a tomada de posse dos titulares dos órgãos do Município de Guimarães, para o mandato 2021-2025.

Na sessão pública, foram empossados, além dos membros do executivo da Câmara Municipal, os deputados eleitos nas várias listas concorrentes à Assembleia Municipal (AM), bem como os candidatos que encabeçaram a lista mais votada às diferentes Assembleias de Freguesia do concelho de Guimarães 

O presidente da AM cessante, José João Torrinha, em jeito de balanço do mandato anterior, lembrou que pela primeira vez foi feita uma reunião descentrada do órgão, em Ronfe e o início da transmissão online das reuniões. Embora reconheça que a AM continua “muito distante” do comum dos cidadãos. Deixou à próxima AM e à comunicação social o desafio de alterar esta situação.

Domingos Bragança num misto de balanço dos oito anos anteriores, mas lembrando também algumas das promessas que pretende cumprir em breve começou por dizer que “não há memória de maior investimento fora do centro da cidade, do que aquele que foi efetuado nestes oito anos. Este é uma boa marca dos meus mandatos a qual continuarei a densificar.”

“São três as dimensões basilares da proposta de futuro para o nosso território: educação, cultura e ciência”, anunciou Domingos Bragança.

O presidente reeleito destacou a instalação no território da Escola de Artes Performativas e Artes Visuais da Universidade do Minho e do Conservatório de Música de Guimarães, no Teatro Jordão e Garagem Avenida. Voltou a reforçar a ideia de alargamento da área classificada como Património da Cultural da Humanidade, integrando a zona de Couros. 

Na área da ciência e tecnologia, o presidente que agora inicia o terceiro e último mandato destacou a Centro de Medicina Regenerativa e o supercomputador Deucalion, que se vão instalar no Parque de Ciência e Tecnologia. 

A via do Avepark – uma obra de que já se fala há vários anos – continua presente no discurso de Domingos Bragança, agora com a promessa de financiamento pelo PRR.

Referindo-se ao ensino, Domingos Bragança aponta a instalação do Curso de Engenharia Aeroespacial, a instalar na Fábrica do Arquinho e da Escola-Hotel do IPCA, na Quinta do Costeado.

Domingos Bragança promete envidar todos os esforços “para que em todas as freguesias uma IPSS possa prestar serviços de creche, apoio domiciliário, centro de convívio, centro de dia e lar.” O presidente, reeleito pela terceira vez, diz que, “é na área da habitação que pretendemos escrever uma nova página.” Bragança promete reabilitar, através de fundos já protocolados com o Governo, no âmbito do programa 1º Direito, os prédios públicos do IRHU.

A começar este novo mandato, o presidente lembrou a nova concessão de transporte, cujo arranque foi adiado de março de 2020 para janeiro de 2021. Segundo o presidente da Câmara, esta concessão “levará o transporte a todo o concelho, com mais qualidade e de forma descarbonizada.”

O presidente reeleito de Guimarães promete ainda bater-se “pela criação do eixo ferroviário de ligação à futura estação de alta velocidade”, para aproximar Guimarães da Europa.

Na área da mobilidade Domingos Bragança anuncia a colocação à discussão pública o Estudo do Sistema de Mobilidade, elaborado pelo professor Álvaro Costa. Recorde-se que este documento que prevê soluções de teleférico para ligar Guimarães às Taipas, mas também uma utilização mais intensa da atual linha ferroviária. Ainda no plano da mobilidade, em bicicleta e pedonal, Bragança anuncia um novo ciclo, “com a ligação da Ecovia da Cidade à Ecovia do Ave.”

Domingos Bragança, lembra que se candidatou com 30 compromissos e que são esses que o vinculam nos próximos quatro anos. Isto terá de contar, lembra Bragança, com “a grande oportunidade que é o Plano de Recuperação e Resiliência.”

O PS repetiu o máximo de vereadores, alcançado antes em 1993 e 2009, elegendo sete elementos para o executivo camarário. A equipa socialista na Câmara terá três novos elementos no executivo: Paulo Lopes Silva, Nelson Felgueiras e Ana Cotter. O primeiro era, no mandato anterior, assessor da vice-presidente, Adelina Paula Pinto, Nelson Felgueiras era, até há pouco tempo, adjunto no gabinete do ministro da Defesa Nacional e Ana Cotter foi responsável pela implementação da Estratégia de Turismo de Guimarães, contratada pela Câmara Municipal, no mandato anterior, como prestadora de serviços. Estes elementos juntam-se a Domingos Bragança, Adelina Paula Pinto, Paula Oliveira e Sofia Ferreira que continuam da anterior vereação. Ainda não se conhece a distribuição de pastas.

A única outra força política que fez eleger vereadores foi a coligação PSD/CDS, com quatro elementos: Bruno Fernandes (PSD), Ricardo Araújo (PSD), Vânia Sousa Dias (CDS) e Hugo Ribeiro (PSD).

 A primeira sessão da nova AM ficou agendada para o dia 05 de novembro.

Populares