Seguir o O MINHO

Região

Dois detidos por tráfico de droga em Viana

No âmbito de uma investigação que decorria há um ano

em

Foto: DR

Dois indivíduos, ambos com 26 anos, foram detidos, esta quinta-feira, em Viana do Castelo, por tráfico de estupefacientes, anunciou a Guarda Nacional Republicana (GNR).

Para além das detenções foram ainda apreendidas 94 doses de haxixe, 87 doses de liamba, dez telemóveis, dois tablets, uma balança de precisão, uma faca de corte, material de dissimulação e 430 em dinheiro.

A operação resultou de uma investigação que decorria há já um ano e, para além dos dois indivíduos detidos, um dos quais com antecedentes criminais, foi ainda constituída arguido outra pessoa, de 21 anos, que ficou sujeita a termo de identidade e residência.

A operação realizada compreendeu seis mandados de busca, quatro domiciliárias e duas em viaturas, e contou com o apoio da PSP de Viana do Castelo.

A investigação foi levada a cabo pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Famalicão

Duas pessoas sequestradas e um ferido em assalto a casa em Famalicão

Em Riba de Ave

em

Foto: DR/Arquivo

Um empresário de Famalicão ficou ferido na sequência de um assalto na sua habitação na freguesia de Riba de Ave. O homem e uma familiar foram sequestrados pelos quatro ladrões, que queriam roubar o cofre.

Os primeiros socorros foram prestados à vítima pelos Bombeiros Voluntários de Riba de Ave.

O alerta foi dado cerca das 18:05 e a GNR tomou conta da ocorrência.

Os assaltantes fugiram sem o cofre, mas levaram 200 euros e estão a ser procurados pelas autoridades, segundo avança o Correio da Manhã.

Continuar a ler

Braga

Agentes da PSP de Braga queixam-se de maus cheiros e baratas nos vestiários

“Há baratas e reina um cheiro nauseabundo a esgoto”

em

Foto: Direitos Reservados

Um grupo de agentes da PSP de Braga contesta as péssimas condições existentes no vestiário, no edifício do Comando Distrital, onde “há baratas e reina um cheiro nauseabundo a esgoto”.

Ao que O MINHO soube, alguns dos agentes colocaram, no local, dois avisos em papel para os restantes colegas: um diz que não há eletricidade e o outro que, por vezes, há esgotos no chão do espaço, pelo que é preciso cuidado para não os pisarem.

Contactada a propósito, a Polícia, através das Relações Públicas, esclareceu que já foram feitas duas desinfestações e que se está a estudar uma forma de resolução do problema dos esgotos.

Foto: Direitos Reservados

Os guardas em questão dizem que o vestiário, onde diariamente todos mudam a farda, não tem condições de dignidade para quem trabalha na Esquadra: “a zona nem sequer tem luz. É preciso ir buscar extensões elétricas e prender uma lâmpada ao teto”, lamentou um dos agentes, esta semana, em declarações ao Jornal de Notícias.

Os polícias dizem que estão “cansados” de alertar os superiores para as más condições do espaço e não entendem porque é que foram feitas obras nas celas anexas, e não se fizeram no vestiário.

A Esquadra está num edifício, o Palácio dos Falcões, que foi mandado construir por Francisco de Meira Carrilho, cónego da Sé de Braga, em 1703. Foi comprado em 1886 pelo estado português para albergar o Governo Civil de Braga. Há mais de 20 anos que a PSP pede um novo quartel na cidade, mas, apesar de promessas nesse sentido, continua aquartelada no velho Palácio.

Continuar a ler

Barcelos

Associação quer agravar multas por desrespeito dos sinais nas passagens de nível

Associação de Proteção e Socorro

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

A Associação de Proteção e Socorro (APROSOC) propôs hoje a fixação de coimas não inferiores a 2.000 euros para quem desrespeitar a sinalização sonora e luminosa nas passagens de nível.

Em alternativa, a associação defende a supressão de todas as passagens de nível rodoferroviárias, com a construção de viadutos.

Passagens de nível em Barcelos devem acabar até 2023

As propostas da APROSOC foram hoje enviadas ao Presidente da República, Provedora de Justiça e grupos parlamentares, na sequência de um acidente rodoferroviário numa passagem de nível em Carapeços, Barcelos, que matou três pessoas, avós e neta.

Para a APROSOC, uma das soluções para acabar com estes acidentes é a alteração do regime sancionatório do desrespeito pela sinalização sonora e luminosa das passagens de nível, com coimas não inferiores a 2.000 euros.

A associação defende ainda que sejam afixadas placas informativas do valor da coima em ambos os lados de cada passagem de nível.

Tragédia em Barcelos: Sinalização da passagem de nível estava “em pleno funcionamento”

“Não é admissível que na atualidade ainda ocorram mortes por desrespeito deste tipo de sinalização, e que a sociedade assista impávida e serena”, refere a associação.

Acrescenta que “um simples acidente sem perda de vidas deveria bastar para desencadear ação preventiva mais eficaz”.

“Mas ao longo de décadas deste tipo de tragédia pouco foi feito que denote efetiva preocupação, pelo que, atendendo a que a Proteção Civil é uma atividade de todos e para todos, apelamos a que o poder político instituído faça a sua parte”, remata.

Três pessoas morreram hoje quando o automóvel em que seguiam foi colhido por um comboio numa passagem de nível em Carapeços, Barcelos, dotada de sinalização luminosa e sonora e com “meias barreiras”, que vão apenas até metade da via.

A Infraestruturas de Portugal disse que a sinalização estava “em pleno funcionamento”, pelo que admitiu que o condutor da viatura tenha “contornado” as barreiras.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares