Seguir o O MINHO

Região

Dois deputados de Viana e Braga constituídos arguidos no caso das viagens do Euro 2016

em

Os ex-líderes parlamentares do PSD Luís Montenegro e Hugo Soares, e o deputado Campos Ferreira, informaram esta segunda-feira que receberam “com surpresa” a notícia de que serão arguidos no caso das viagens do Euro 2016, negando a prática de qualquer crime.


“Tomámos conhecimento, com surpresa, mas também com absoluta tranquilidade, que no âmbito da investigação desenvolvida na sequência do chamado ‘processo das viagens ao Euro 2016’, o Ministério Público decidiu constituir-nos arguidos”, referem os três sociais-democratas, num comunicado enviado à agência Lusa, assinado por Hugo Soares, Luís Montenegro e Luís Campos Ferreira.

O jornal online Observador noticiou que os três vão ser constituídos arguidos pelo alegado crime de recebimento indevido de vantagem no caso das viagens do Euro 2016, por parte do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

Na mesma nota, os deputados Hugo Soares e Luís Campos Ferreira e o antigo parlamentar do PSD Luís Montenegro manifestam “total disponibilidade para prestar os esclarecimentos que forem devidos” e asseguram que as viagens que realizaram no campeonato europeu de futebol foram pagas pelos próprios.

“Reiteramos a nossa total disponibilidade para prestar os esclarecimentos que forem devidos, reafirmando, sem tibiezas, que não praticámos qualquer crime e que as viagens que efectuámos naquela ocasião foram a expensas próprias”, refere a nota.

Anúncio

Região

Covid-19: 43% das escolas no mundo sem condições de higiene que garantam reabertura segura

Alertam OMS e UNICEF

em

Foto: DR / Arquivo

Mais de 40% das escolas no mundo não têm acesso a condições básicas de higiene como água para lavar as mãos e sabão, aumentando os riscos de reabertura no contexto da pandemia de covid-19, alertam OMS e UNICEF.

O programa de monitorização conjunto das duas agências das Nações Unidas, a UNICEF e a Organização Mundial de Saúde (OMS) revela que 43% das escolas em todo o mundo, cerca de duas em cada cinco, não têm acesso a condições de higiene básicas alertam OMS e UNICEFcomo água e sabão para lavar as mãos, uma medida de proteção contra a covid-19 considerada essencial para uma reabertura das escolas em segurança no contexto da pandemia.

Em comunicado conjunto das duas organizações, a diretora executiva da UNICEF, Henrietta Fore, aponta o “desafio sem precedentes” à educação e bem-estar das crianças colocado pelo encerramento das escolas em todo o mundo e defende que “é preciso dar prioridade à educação das crianças”, o que significa “garantir que as escolas têm segurança para reabrir, incluindo o acesso a condições de higiene das mãos, água potável para beber e condições sanitárias seguras”.

Estes três indicadores são particularmente frágeis em África, onde se encontra um terço das crianças sem condições básicas de higiene nas escolas – 295 milhões de crianças de acordo com os dados das duas agências da ONU.

Em termos globais são 818 milhões de crianças que se encontram nessa situação, colocando-as numa situação de risco acrescido de infeção por covid-19 e outras doenças transmissíveis.

Cerca de 355 milhões de crianças frequentam escolas onde está disponível água, mas não sabão, e 462 milhões de crianças estudam em estabelecimentos sem acesso a água para lavagem das mãos.

Nos países menos desenvolvidos sete em cada dez escolas não têm condições básicas de higiene das mãos e em metade das escolas faltam condições de saneamento e de acesso à água.

O relatório da OMS e da UNICEF destaca que os governos têm que encontrar um equilíbrio na aplicação de medidas de saúde pública e os impactos económicos e sociais de medidas de confinamento devido à pandemia, acrescentando que estão “bem-documentados” os “impactos negativos do encerramento de escolas na segurança, bem-estar e aprendizagem das crianças”.

“O acesso a água, saneamento e condições de higiene é essencial para uma prevenção eficaz da infeção em todos os locais, incluindo nas escolas”, defende Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, acrescentando que a reabertura segura das escolas deve ser “uma grande prioridade das estratégias governamentais”.

Nos países para os quais existem dados, no que diz respeito a higienização das mãos os países com condições mais deficitárias nas escolas encontram-se maioritariamente na África subsariana, no sul da Ásia e na América do Sul, entre os quais se encontram o Brasil e a Índia, ambos com uma cobertura entre os 51% e os 75% das escolas no seu território com condições de higiene básicas.

As Nações Unidas emitiram linhas orientadoras para uma reabertura segura das escolas, que incluem várias medidas relacionadas com a lavagem das mãos, utilização de equipamento de proteção pessoal, limpeza e desinfeção, assim como garantir acesso a água potável e pontos de lavagem de mãos com água e sabão e instalações sanitárias seguras.

O comunicado das duas agências da ONU recorda ainda a iniciativa conjunta “Higiene das Mãos para todos” que pretende garantir equidade no acesso a condições de higiene no mundo, focando-se nas comunidades mais vulneráveis, procurando garantir meios de proteção com a colaboração de parceiros, governos, setor público e privado e sociedade civil para assegurar produtos e serviços de custo acessível disponíveis nas áreas menos privilegiadas.

Continuar a ler

Alto Minho

Trio de jovens assaltava casas de férias em Caminha

Crime

em

Foto: GNR

Três jovens foram constituídos arguidos por furtos em residências no concelho de Caminha, anunciou hoje a GNR.

Os detidos, de 20, 24 e 27 anos, já têm antecedentes criminais por furto e ofensas à integridade física.

A ação do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Viana do Castelo aconteceu quarta-feira, no âmbito de uma investigação por dois furtos em residência que decorria desde o início do ano.

Em comunicado, a GNR explica que os militares “apuraram que os suspeitos arrombaram as portas das residências de veraneio para conseguirem entrar e furtar os bens”.

No cumprimento de dois mandados de busca, uma domiciliária e uma em veículo, foi apreendido material furtado: consola e acessórios, um aparelho via verde e material de casa (candeeiros).

Os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Caminha.

Continuar a ler

Região

Série da RTP com elenco de luxo está a ser gravada em Braga, Amares e Arcos de Valdevez

Televisão

em

Foto: Hugo Delgado / Recados do Mundo Filmes

A série “Vento Norte”, da RTP, já começou a ser gravada nos concelhos de Braga, Amares e Arcos de Valdevez, anunciou a produtora.

Com ideia original de João Lacerda Matos, Almeno Gonçalves e João Cayatte, as filmagens decorrem inteiramente na zona Norte de Portugal, com especial destaque para a cidade de Braga.

É a história da família Mello, aristocratas minhotos do início do século XX (20) e dos seus criados, no período após a II Guerra Mundial (1918-1926).

O elenco de atores é de luxo. Almeno Gonçalves, Ana Zanatti, Margarida Carpinteiro, Natália Luiza, Joana de Verona, Sisley Dias ou António Melo são protagonistas por entre um leque de 66 atores, 20 deles oriundos de Braga.

Foto: Hugo Delgado / Recados do Mundo Filmes

Braga, Arcos de Valdevez e Amares

As gravações decorrem em vários pontos da cidade de Braga, como é o caso do Museu dos Biscaínhos, local central da rodagem do filme. Também a beleza natural e arquitectónica de Arcos de Valdevez ajudam a adensar a trama que conjuga amores proibidos com intrigas políticas da época. Há ainda gravações em Lago, junto ao rio Cávado.

As filmagens começaram em julho e vão prolongar-se até outubro, segundo uma nota de imprensa emitida em junho pela Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN), entidade responsável pela gestão do Museus dos Biscaínhos e do Mosteiro de Tibães, principais locais da série.

Trata-se de uma série de época (a primeira temporada tem 10 episódios de 45 minutos), na linha de séries como ‘Downtown Abbey’ ou ‘Upstairs Downstairs’.

Museu dos Biscainhos

Segundo comunicado da DRCN, “conta a história de uma família aristocrata do Minho, em paralelo com a história dos seus criados, nos anos que se seguem à I Grande Guerra e que antecipam e originam o Golpe Militar de 28 de Maio de 1926, liderado por Gomes da Costa, que institui a Ditadura Militar, mais tarde Estado Novo”.

Foto: Hugo Delgado / Recados do Mundo Filmes

“Vento Norte” é descrito como “um romance histórico”, que apresenta uma “visão de um Portugal à beira da Ditadura, em plenos anos loucos, em que tudo parecia possível. A série inclui também pequenas presenças de personagens que ajudaram a moldar a cultura portuguesa do século XX, como Amadeu Sousa Cardoso, Fernando Pessoa ou José Almada Negreiros. Outras figuras históricas como Salazar ou Maria Adelaide Cunha também partilham as suas histórias em ‘Vento Norte’”.

Os direitos de distribuição estão assegurados pela RTP, que irá transmitir “Vento Norte” em 2021, existindo já pré-acordos de exibição em França, Luxemburgo, Angola, Moçambique, Canadá e Estados Unidos da América.

O Museu dos Biscainhos está instalado no Palácio dos Biscainhos – habitação dos condes de Bertiandos – fundado no século XVII e transformado na 1ª metade do século XVIII. Em 1978 foi convertido em Museu. O palácio, os jardins barrocos e as suas coleções, revelam o quotidiano da nobreza setecentista e dos outros habitantes do espaço: capelães, criados e escravos.

Continuar a ler

Populares