Seguir o O MINHO

Alto Minho

Diretor regional “quer ser parte da solução” para turmas mistas em Ponte de Lima

em

O responsável nortenho da diretor-geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEST) garantiu esta sexta-feira que “quer ser parte da solução” para os alunos da EB1 de Ponte de Lima integrados em turmas mistas, mas sublinhou que ainda “aguarda indicações superiores”.

O presidente da associação de pais da EB1 de Ponte de Lima, Miguel Franco, explicou que a garantia do responsável da DGEST foi dada nesta manhã de sexta-feira, ao receber uma delegação dos 40 encarregados de educação que se deslocaram ao Porto para contestar a constituição das turmas mistas (com alunos do 1.º e 2.º anos) naquela escola.

Segundo números do presidente da associação de pais, cerca de 100 alunos daqueles graus de ensino, encontram-se, este ano letivo, integrados em turmas mistas.

“Pudemos expor o nosso caso, pessoalmente, ao senhor diretor que se manifestou disponível para fazer parte da solução deste problema, mas que tem as mãos atadas porque tem que cumprir a lei”, afirmou Miguel Franco, que participou na reunião, onde esteve presente o vereador da Educação da Câmara de Ponte de Lima.

Adiantou que o diretor regional se manifestou “sensibilizado para as especificidades daquele estabelecimento escolar, situado em zona urbana, e com 255 alunos” mas afirmou que ” aguarda indicações superiores para resolver o problema”.

Miguel Franco disse que resultado da reunião com o responsável da DGEST vai ser analisado, pelos pais, em reunião que poderá realizar-se ainda esta sexta ou em próximos dias.

Também presente na reunião esteve a representante dos pais dos alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE) do centro escolar de Feitosa, Sofia Alferes, que foi informado pelo diretor da DGEST da necessidade do agrupamento enviar pedido forma de reforço de professores para aquela área.

“Disse-me que estava à espera do pedido do agrupamento António Feijó para o poder analisar. Se estiver bem fundamentado poderá deferir o pedido de colocação de mais dois professores para o ensino especial”, disse Sofia Alferes

Segundo números avançados pela porta-voz dos pais, este ano letivo o centro escolar de Feitosa tem 72 alunos com NEE e estão colocados oito docentes.

 

Populares