Seguir o O MINHO

Canoagem

DIRETO/ Taça do Mundo de Canoagem

Em direto de Poznan, Polónia

em

Programa

Sábado, 25 de Maio de 2019

11:09 – Fernando Pimenta K1 1.000m – Final

11:45 – Emanuel Silva/Messias Batista – K2 500m – Final

12:25 – Fernando Pimenta – K1 500m – Final

12:25 – João Ribeiro – K1 500m – Final

14:30 – Teresa Portela – K1 500m – Semi-Final

15:00 – J.Vasconcelos / T.Portela / F.Laia /F.Carvalho – K4 500m – Semi-Final

16:12 – E.Silva /J.Ribeiro /M.Batista /D.Varela – K4 500m – Semi-Final

Anúncio

Canoagem

Apuramento olímpico: Canoísta de Esposende em grande forma no Mundial

“Já não fazia uma prova assim há muitos anos”

em

Foto: FP Canoagem

A portuguesa Teresa Portela admitiu ter feito hoje um dos seus melhores desempenhos, no apuramento para a final de K1 200 dos Mundiais de canoagem, em Szeged, na Hungria, onde se joga a qualificação para os Jogos Olímpicos Tóquio2020.

“Já não fazia uma prova assim há muitos anos. Mesmo tendo sido finalista dos Jogos. É algo que nunca tinha feito. Vou recordá-la. No sábado, na final, vai estar vento contra, mas espero que seja justo e espero mais uma vez estar bem”, disse, minutos após sair da água.

No sábado, às 10:33 de Lisboa, espera ser uma das cinco melhores, pois isso vale o bilhete para os Jogos Olímpicos, o grande objetivo em Szeged.

“Vai estar vento contra, as coisas já não são tão bonitas. Mas tenho de ficar feliz por mais uma vez estar numa final de um dos Mundiais mais competitivos que já vi. Espero conseguir qualificar-me. É tarefa complicada, pois é só para as cinco primeiras. Mas agora é mais possível”, assume a canoísta de Esposende.

A atleta portuguesa cumpriu a prova em 39,31 segundos, ficando a somente 49 centésimos da campeã olímpica e mundial, a neozelandesa Lisa Carrington, vencedora da série que contava com mais rivais com medalhas nas maiores provas internacionais.

“Sabia que tinha de fazer a prova perfeita, até porque não compito em K1 200 desde 2017 e só há três semanas decidimos tentar, pois tenho feito K2 e K4. Realmente larguei muito bem, mas confesso que não via nada do que se passava. No fim quando vi que estava muito perto da Lisa (Carrington) e em segundo…”, contou, “emocionada porque podia ter feito a prova perfeita e não passar”.

Além da final de K1 200, Teresa Portela vai competir, na tarde de sábado, na meia-final de K4 500 com Joana Vasconcelos, Francisca Laia e Francisca Carvalho, levando moral acrescido à tripulação.

“[Tal como no K4] a primeira prova K1 também não senti grandes sensações. Acredito que, agora sim, é possível fazer uma prova perfeita”, concluiu.

Continuar a ler

Canoagem

Apuramento Olímpico: Fernando Pimenta apurado para a final de K1 1000

Mundiais de canoagem

em

O canoísta Fernando Pimenta fez hoje valer o estatuto de campeão em título para garantir o primeiro lugar do K1 1000 para a final dos mundiais da Hungria, batendo in-extremis o magiar Balint Kopasz, seu atual maior rival.

Pimenta chega com o melhor tempo entre os nove que vão à regata das medalhas, às 11:14 de sábado, horas de Lisboa, cifrado em 3.25,03 minutos.

O limiano foi ultrapassado na parte final pelo húngaro, mas ainda reagiu e deixou o adversário a impercetíveis cinco centésimos: nos Jogos Europeus, disputado em junho, em Minsk, Kopaz ‘roubou-lhe’ o ouro nos 1000 e 5000 metros, em ambos os casos por margem muito escassa, em cima da meta.

Na final, Fernando Pimenta deverá ficar nos cinco primeiros para garantir o apuramento para os Jogos Olímpicos Tóquio2020.

Os mundiais da Hungria reúnem um recorde de 102 países e mais de 1000 atletas.

Continuar a ler

Canoagem

“Estou numa das minhas melhores formas”

Atleta está apurado para as meias em K1 1000 nos Mundiais

em

Foto: DR/Arquivo

O canoísta Fernando Pimenta garantiu hoje que defender o ouro de 2018 em K1 1.000 metros é um desfio completamente novo nos Mundiais de Szeged, na Hungria, onde se joga a qualificação para os Jogos Olímpicos Tóquio2020.

“Estou completamente abstraído, pois sei o que consegui. Os feitos do ano passado ficaram lá. Agora são novas competições com adversários que estão um pouco mais fortes. Começamos do zero e é construir o caminho até à final e os cinco mais rápidos conseguem a vaga para os Jogos Olímpicos”, explicou.

Pimenta, que integra uma seleção portuguesa de 12, releva a questão das medalhas para se focar na qualificação olímpica, garantindo que se apresenta na Hungria em excelente condição.

Apuramento Olímpico: Fernando Pimenta apurado para as meias em K1 1000

“Estou numa das minhas melhores formas, provavelmente melhor só mesmo no Rio2016. Este ano, fiz uma boa preparação. Ainda consegui estar um pouco melhor do que no ano passado. Claro que os meus opositores também se prepararam para estarem mais fortes. Agora, espero ser um dos cinco a conseguir um lugar nos Jogos”, desejou.

O canoísta de Ponte de Lima não teve problemas em controlar a sua regata, que liderou de princípio a fim, hábito que gosta de manter em todas as provas, até porque isso lhe garante as pistas centrais, privilegiadas no controlo dos rivais.

“Correu bem. É a primeira prova que faço do mundial e é sempre bom começarmos com o pé direito e começar a sentir a reação do corpo. A eliminatória está feita, agora é a ver o comportamento dos meus adversários nas outras e descansar”, disse.

Pimenta recusa dar como garantida a presença em Tóquio ou a luta pelas medalhas, uma vez que o percurso é semelhante a uma prova de ciclismo, em que “não dá para passar da primeira à última etapa”.

“Se queremos chegar a Tóquio o primeiro passo está dado. Depois é a semifinal e ficar nos três melhores. Na final, lutar pelos cinco primeiros”, explicou.

O atleta de 30 anos garante estar “bem e tranquilo, com confiança no trabalho” realizado com o treinador Hélio Lucas.

Atingida a final, assume a vontade de ser bem-sucedido em Szeged, considerando que seria um “marco importante” na carreira vencer na pista da que considera ser “a capital mundial da canoagem”, num país me que os canoístas têm presença mediática forte até nas televisões.

Os Mundiais de canoagem reúnem um recorde de 102 países e mais de 1.000 atletas.

Continuar a ler

Populares