Seguir o O MINHO

Guimarães

Detido por agredir homem de 80 anos em Guimarães

Moreira de Cónegos

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem, com cerca de 40 anos, foi detido, esta sexta-feira, no seguimento de uma alegada agressão a um homem de 80, em Moreira de Cónegos, apurou O MINHO.


Tudo aconteceu num terreno adjacente à Rua da Doca, a poucos metros do rio Vizela, que divide os distritos de Braga e do Porto.

Ao que apuramos, os dois homens estiveram envolvidos numa situação de agressão resultando no transporte do octogenário para o Hospital de Guimarães e na detenção do alegado agressor.

A circunstancias em que ocorreu a agressão estão ainda por apurar.

Fonte dos Bombeiros de Vizela, que deu primeira assistência à vítima e procedeu ao transporte hospitalar, disse a O MINHO que os ferimentos da vítima foram considerados “ligeiros”. O alerta foi dado cerca das 15:00 horas.

Militares do posto da GNR em Lordelo deslocaram-se ao local, após contacto telefónico, e deteve o alegado responsável pela agressão.

O MINHO sabe que o agressor terá de se apresentar ao Tribunal de Guimarães, na próxima segunda-feira.

Anúncio

Guimarães

Funcionários retêm homem que ia roubar tablets numa loja em Guimarães

Crime

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

Um homem de 30 anos foi detido, na segunda-feira, por furto no interior de estabelecimento comercial na cidade de Guimarães, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o comando distrital da PSP avança que o homem foi intercetado por funcionários da loja, situada na Rua de São Miguel, depois deste se ter colocado em fuga com dois tablets.

A polícia foi alertada via telefone e deslocou uma patrulha para o local, procedendo à detenção do suspeito.

O homem vai comparecer hoje no Tribunal de Guimarães.

Continuar a ler

Guimarães

Hospital de Guimarães não está em rutura mas números preocupam

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O diretor clínico do Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães, afirmou hoje que a situação naquela unidade decorrente da pandemia de covid-19 “não é de rutura”, mas admitiu que os números inspiram “uma certa preocupação”.

“Até ao momento, temos conseguido dar resposta quer aos doentes covid, quer aos doentes não covid. A situação não é de rutura, de maneira nenhuma”, referiu Hélder Trigo, à Lusa.

O número de casos ativos de infeção pelo novo coronavírus teve 25,9% de aumento percentual em Guimarães numa semana, segundo relatórios da Direção-Geral da Saúde, referentes aos últimos dias.

O concelho de Guimarães, entre o dia 19 de outubro e segunda-feira, registou 446 novos casos covid-19, subindo de 1.722 casos reportados para 2.168.

“São números que inspiram uma certa preocupação, mas, até ao momento, o hospital tem conseguido dar resposta”, vincou Hélder Trigo.

Assegurou que o hospital de Guimarães “ainda tem camas disponíveis” para doentes covid-19, sem, no entanto, especificar quantas.

“Não estamos em stress, até estamos relativamente bem, mas é claro que os recursos não são infinitos e se se mantiver o atual ritmo de crescimento de novos casos obviamente poderá haver problemas”, acrescentou.

No parque de estacionamento do hospital foi montada uma tenda para os casos urgentes de doentes covid-19.

Entretanto, as visitas no hospital estão proibidas, salvo em casos excecionais como pediatria ou grávidas.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 43,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.371 pessoas dos 124.432 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Guimarães

Trio ‘saca’ 5.000 euros de contas bancárias através de burla informática em Guimarães

Justiça

em

Foto: Ilustrativa / DR

Duas mulheres e um homem estão acusados dos crimes de acesso ilegítimo e burla informática por terem, através do serviço de homebanking, ‘sacado’ cinco mil euros de contas de dois clientes do Montepio Geral, em Guimarães.

Em nota publicada na sua página da internet, a Procuradoria-Geral Distrital do Porto refere que, de acordo com a acusação, “arguido e arguidas acederam, em dezembro de 2015, aos dados necessários para o acesso e movimentação, através de homebanking, das contas bancárias de dois clientes do Montepio Geral, nomeadamente número de utilizador, palavra-passe e dados do cartão matriz”.

Na posse destes dados, o trio, no dia 24 de dezembro de 2015, acedeu às contas dos referidos clientes e movimentaram-nas, transferindo cinco mil euros para outra conta em nome de uma das arguidas.

“Posteriormente, esta arguida levantou da conta que titulava a quantia transferida, quantia que todos os arguidos fizeram sua”, aponta a acusação.

Continuar a ler

Populares