Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Detetada rede com quase 100 metros na costa de Viana

Perto do portinho de Castelo de Neiva

em

Foto: Divulgação / AMN

O Comando-local da Polícia Marítima de Viana do Castelo detetou e apreendeu uma rede majoeira – rede de emalhar estacada na baixa mar – com cerca de 100 metros de comprimento, esta quarta-feira, a sul do portinho de pesca de Castelo do Neiva, anunciou hoje a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

A arte, que constituía perigo para os utilizadores daquele espaço e ainda pelo facto de se encontrar sem qualquer tipo de sinalização/identificação, foi apreendida, tendo o pescado ainda vivo sido devolvido ao seu habitat natural.

Foto: Divulgação / AMN

De acordo fonte da AMN, “estão a ser feitas averiguações para identificar o dono da arte, tendo sido elaborado o respetivo expediente, que dará origem ao procedimento contraordenacional”.

Aquela rede foi recolhida na sequência de uma ação realizada, entre as 10:00 e as 16:00 horas, com vista à apreensão de artes caladas junto à linha de costa, segundo explica.

Anúncio

Viana do Castelo

Detido por alegada tentativa de violação no Caminho de Santiago em Viana

em

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem de 78 anos suspeito de rapto e tentativa de violação, na zona de Viana do Castelo, de uma mulher estrangeira que percorria os Caminhos de Santiago, anunciou hoje aquela força policial.

Em comunicado, a PJ de Braga refere que os factos remontam a 12 de julho, tendo o suspeito sido detido na quarta-feira.

Segundo a PJ, o homem está “fortemente indiciado” pela prática de crime de rapto e violação na forma tentada.

O suspeito, com antecedentes criminais por crimes contra a liberdade sexual, vai ser presente à autoridade judiciária competente para aplicação das respetivas medidas de coação.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Futuro da hotelaria decide-se em Viana

O 31.º Congresso Nacional de Hotelaria e Turismo vai realizar-se entre 20 e 22 de novembro

em

Foto: Divulgação

O presidente da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), Raúl Martins, disse hoje, em Lisboa, que são esperados 400 congressistas na reunião anual que organizam para debater o setor e que este ano decorrerá em Viana do Castelo.

“Estimamos cerca de 400 congressistas, o mesmo número dos outros anos em que o congresso acontece fora de Lisboa, que contou com 550” participantes no ano passado, disse hoje, Raúl Martins, aos jornalistas na apresentação do evento em Lisboa.

O 31.º Congresso Nacional de Hotelaria e Turismo vai realizar-se entre 20 e 22 de novembro e tem como tema “Portugal: Preparar o Amanhã”.

Em 23 de setembro, em Viana do Castelo, o presidente da associação do setor já tinha anunciado que os cinco principais grupos hoteleiros portugueses iriam participar no primeiro painel do congresso deste ano, que contará com mais cinco.

“Em 2014, Braga foi palco deste congresso, pelo que, cinco anos depois, faz todo o sentido voltar ao Norte e realizá-lo, pela primeira vez, nesta cidade. Nestes últimos anos, muita coisa mudou, o turismo cresceu, surgiram projetos inovadores e o Norte tornou-se num dos destinos de preferência e referência do nosso país, tendo sido o destino que mais cresceu em 2018, com quatro milhões de hóspedes e quatro milhões de dormidas”, destacou, na altura, e reforçou hoje novamente.

Organizado pela AHP, a maior associação hoteleira nacional, o congresso tem o apoio da Câmara de Viana do Castelo.

O programa inclui, assim, seis painéis e juntará, entre outros, os cinco principais grupos hoteleiros portugueses que representam cerca de 140 hotéis, mais de 20 mil quartos em Portugal.

Raúl Martins sublinhou a importância do debate em torno das perspetivas de um setor que “tem ciclos de expansão e contração, estádios de maturação, concorrência e afirmação de modas, tendências e destinos”.

“Os anos mais recentes em Portugal foram os do ciclo de expansão. Que sinais há no horizonte? Continuaremos a crescer? Como, onde, em que mercados e em que segmentos? Que indicadores temos hoje que nos permitem antecipar o que será o amanhã?”, questionou.

O congresso começa no dia 20 de novembro, pelas 19:00, com uma mostra de produtos regionais.

Os dias 20 e 21 de novembro serão dedicados a debater temas como “Crescer a Norte”, “A Convergência Ibérica”, “O Investimento Hoteleiro em Portugal” e “A transformação da indústria da aviação”, com a presença prevista do ministro Adjunto e da Economia.

O protocolo para a realização do 31.º congresso promovido pela associação e a capital do Alto Minho foi assinado em março, na BTL, em Lisboa, entre a AHP e a Câmara de Viana do Castelo.

Como seduzir Espanha?

A presidente executiva da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) disse que, entre outros, o congresso deste ano vai ter um painel sobre a convergência ibérica e tentar perceber se é possível captar espanhóis com mais poder de compra.

“Convergência Ibérica. As oportunidades de Portugal em Espanha – Como seduzir Espanha?” vai ser o tema do segundo painel do 31.º Congresso Nacional de Hotelaria e Turismo no dia 21 de novembro, que vai realizar-se entre 20 e 22 de novembro, com o tema “Portugal: Preparar o Amanhã”, em Viana do Castelo.

“Nós temos relação íntima com Espanha. É uma relação de competição, mas simultaneamente de cooperação, e sabendo que o mercado espanhol é o segundo mercado emissor de turistas, mas é o terceiro mercado em termos de recitas e, portanto, está-se também aqui a colocar uma pergunta que é: ‘será que é possível captar turistas espanhóis com mais poder de compra?’”, disse Cristina Siza Vieira aos jornalistas, hoje, na apresentação do congresso em Lisboa.

“Fomos roubar o nome deste painel a uma entrevista que António Trindade deu ao Expresso em julho de 2019 em que ele falava que para podermos ser grandes temos que ultrapassar as picardias que temos habitualmente com Espanha (…), as razões destas picardias e ir mais longe porque para nos afirmarmos, sobretudo, em mercados como o norte-americano – e não só, mesmo na América Latina, etc – devíamos afirmar Portugal como um destino ibérico”, explicou Cristina Siza Vieira.

“O nosso futuro turístico passa por esta convergência e união de esforços com Espanha. Portugal tem de pensar de forma mais abrangente, tem de criar em parceria com Espanha um elemento de atração chamado ‘ibéria’, que vai permitir um crescimento sustentado das rotas aéreas oriundas dos EUA, a manutenção das operações sul-americanas – no nosso caso, muito baseado no Brasil – e, acima de tudo, fazer crescer o número de turistas que chegam da América Latina”, acrescentou.

Antes deste painel, o congresso abordará o “Investimento hoteleiro em Portugal”, que contará a visão dos grandes grupos hoteleiros portugueses, que irão partilhar as suas experiências e debater se ainda se vivem tempos de oportunidade para investimento e quais as vantagens e desvantagens da escala.

Já o terceiro painel debate os “Desafios da comercialização digital”. Pretende-se abordar o que já mudou e o que vai mudar no negócio da distribuição, os novos desafios e oportunidades para a hotelaria “vender mais e melhor”, “uma análise aos desafios da comercialização digital de pequenas, médias e grandes unidades hoteleiras”.

O primeiro dia termina com um debate sobre os desafios da oferta e procura nos principais mercados internacionais, no mercado da aviação, sob o painel “Game Changing: a transformação da Indústria da Aviação e as implicações para Portugal”.

O quinto – e primeiro painel do segundo dia de congresso – tem como tema “Crescer a Norte”. Em seis anos, o turismo na região Porto e Norte “cresceu fortemente, bem acima da média nacional, e pretende-se discutir ‘Como se faz a gestão do Turismo na região Norte'”, exemplificou a responsável.

“As oportunidades que temos – a nossa singularidade” será o sexto painel em discussão.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Barroselas Metalfest com 15 bandas anunciadas, duas delas ligadas à extrema-direita

Ambas as bandas negam as acusações e rejeitam as associações políticas.

em

Foto: Divulgação

O Barroselas Metalfest de 2020 vai levar à vila do concelho de Viana do Castelo nomes como Morbid Saint, Gorod, Gutalax, Birdflesh, entre outros, para além de duas bandas acusadas de ligações à extrema-direita como Horna e MGLA.

O anúncio das 15 bandas que se juntam aos cabeças de cartaz Autopsy – e inclui os portugueses Equaleft, Gaerea e Midnight Priest – foi feito hoje por via do Facebook do festival que vai decorrer de 29 de abril a 02 de maio do próximo ano, para a sua 23.ª edição.

Quer os finlandeses Horna quer os polacos MGLA (que estiveram em Lisboa e no Porto em setembro) já viram cancelados concertos, depois de acusações de que pertenceriam ao movimento de Black Metal National Socialist (NSBM, na sigla em inglês).

Os primeiros, por trabalhos prévios do guitarrista Ville Iisakki Pystynen, que pertenceu a uma banda responsável por faixas com títulos como “Agonia Branca” e letras de apelo a um “melhor Reich”.

No caso de MGLA, um dos dois elementos da banda já lançou uma faixa com o título “Judenfrei” (“Livre de judeus”, em tradução livre) e o outro membro do grupo está ligado à banda neonazi Infernal War. Ambas as bandas negam as acusações e rejeitam as associações políticas.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares