Seguir o O MINHO

Futebol

Desportivo das Aves reagenda eleições para 27 de junho

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

As eleições dos órgãos sociais do Desportivo das Aves para o biénio 2020-2022 vão realizar-se em 27 de junho, após terem sido suspensas devido à pandemia de covid-19, anunciou hoje o lanterna-vermelha da I Liga de futebol.


“A logística será adequada às restrições impostas pela legislação em vigor, contando-se com a responsabilidade dos sócios no cumprimento das mesmas durante a permanência no local. Atempadamente será anunciado o horário de funcionamento das urnas e as condições de realização da Assembleia Geral de tomada de posse”, lê-se na convocatória assinada pelo presidente da Mesa da Assembleia-Geral, Fernando Sineiro.

O sufrágio deveria ter ocorrido em 09 de maio e foi suspenso três semanas antes, sem candidaturas anunciadas e em articulação com as recomendações das autoridades sanitárias, transitando do estádio para o pavilhão do emblema de Santo Tirso.

“As candidaturas devem ser feitas em lista completa para todos os órgãos sociais e dar entrada na secretaria do clube (pavilhão) até às 18:00 de 17 de junho, ao cuidado do presidente da Assembleia-Geral, acompanhadas dos termos de aceitação de todos os candidatos. Para o exercício de voto estão elegíveis os sócios com idade superior a 18 anos e em pleno gozo dos seus direitos (quota de junho de 2020)”, termina o documento.

Na liderança avense desde a temporada 2010/11, Armando Silva, de 56 anos, foi reeleito sem oposição em abril de 2018, com 90% dos votos, dois meses antes de assistir a mudanças na administração da SAD, na qual detém 10% de capital desde agosto de 2015, face aos 70% controlados pelo grupo de investidores ‘Galaxy Believers’.

Alegando divergências com os restantes membros da sociedade anónima, o então presidente brasileiro Luiz Andrade apresentou a demissão e foi substituído pelo chinês Wei Zhao, que já era acionista maioritário da empresa ligada ao marketing desportivo, a par do compatriota Hongmin Wang, passando a deter 90% das ações da SAD avense.

Na quarta-feira, a ex-diretora executiva Estrela Costa tornou-se a nova acionista da ‘Galaxy Believers’, ao adquirir os 10% de capital que estavam na posse de Luiz Andrade, formando com o marido Wei Zhao uma dupla que controla 53,3% das ações e o poder de decisão sobre o futebol profissional do emblema da Vila das Aves.

Após a conquista inédita da Taça de Portugal, em 2017/18, os nortenhos fizeram história com a segunda manutenção consecutiva na elite, numa época em que assinalaram a estreia do escalão sub-23 com os títulos da Liga e Taça Revelação, mas têm atravessado uma série de contrariedades desportivas, diretivas e financeiras desde agosto.

O Desportivo das Aves pode perder dois a cinco pontos pelo atraso salarial verificado entre dezembro de 2019 e fevereiro de 2020, face aos 13 somados em 24 jornadas da I Liga, nove abaixo da zona de salvação, num conjunto de dívidas justificadas pela SAD com a paralisação da atividade económica na China, motivada pela pandemia de covid-19.

O processo seguiu da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) para o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol em 03 de abril e originou as rescisões unilaterais do guarda-redes francês Quentin Beunardeau e do avançado brasileiro Welinton Júnior enquanto a administração liquidava parte das verbas.

No plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, o Governo autorizou a realização à porta fechada dos 90 jogos da I Liga, que regressa em 03 de junho e é liderada pelo FC Porto, com um ponto de vantagem sobre o campeão Benfica, e da final da Taça de Portugal, entre ‘dragões’ e ‘águias’, tendo excluído a continuidade da II Liga.

Alojado no terceiro e último patamar da LPFP, o Estádio do CD Aves foi aprovado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e tornou-se o 13.º recinto preparado para a retoma do campeonato, depois de ter reforçado a sinalização das medidas de segurança e implementado tapetes desinfetantes a pedido das autoridades regionais de saúde.

Envolvido na fuga à despromoção, o plantel comandado por Nuno Manta Santos vai receber em Santo Tirso o Belenenses SAD (25.ª jornada, em 05 de junho), o líder FC Porto (27.ª, no dia 15), o Moreirense (29.ª, no dia 28), o Vitória de Setúbal (31.ª, em 08 de julho) e o campeão nacional Benfica (33.ª e penúltima ronda, apontada para o dia 21).

Os campeonatos de França, Países Baixos, Bélgica e Escócia foram cancelados, enquanto outros países preparam o regresso gradual à competição, como Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal, depois de a Liga alemã ter sido retomada no sábado.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou quase 330 mil mortos e infetou mais de 5,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 1,9 milhões de doentes foram considerados curados.

Anúncio

Futebol

Oficial: Tomás Esteves renova com o FC Porto até 2024

Futebolista de Arcos de Valdevez

em

Foto: DR / Arquivo

Tomás Esteves, futebolista de Arcos de Valdevez, renovou com o FC Porto até 2024, foi hoje anunciado.


O clube comunicou a renovação do lateral de apenas 18 anos através das redes sociais, confirmando assim o que já havia dito Pinto da Costa, presidente do clube, numa entrevista publicada ontem no Portal dos Dragões.

No clube desde os 09 anos de idade, o craque de Aboim das Choças renova até 2024, confirmando-se como uma das maiores promessas do emblema azul-e-branco.

“Estou muito feliz por renovar com o meu clube do coração”, disse o futebolista através das redes sociais do clube. “Espero dar muitas alegrias ao clube”, acrescentou.

 

Tomás Esteves venceu a UEFA Youth League e foi campeão nacional sub-19. Estreou-se na equipa principal do clube em jogo da Taça da Liga, frente ao Casa Pia, a 05 de dezembro de 2019.

Continuar a ler

Futebol

“Faz falta o ambiente, faz falta o público”

Declarações após o Santa Clara-SC Braga (3-2), na 25.ª jornada

em

Declarações no final do encontro Santa Clara-SC Braga (3-2), da 25.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado na Cidade do Futebol:


Custódio Castro (treinador do SC Braga):

“Sabíamos que o Santa Clara é uma boa equipa, mas cometemos erros que nos penalizaram. Sabemos muito bem o que temos de melhorar, sobretudo a atitude competitiva e agressividade, mas temos confiança total. Sabíamos que a retoma ia ser difícil e continuamos a acreditar nestes jogadores, nesta equipa. Têm toda a nossa confiança.

Temos de melhorar a circulação da bola, o jogo posicional. A paragem deixou alguma incerteza, mas tenho confiança total na equipa e sei que nos vamos apresentar muito mais fortes nas jornadas que faltam.

Faz falta o ambiente, faz falta o público, mas sabemos o porquê desta situação. Esperemos que passe rápido e possamos ter novamente adeptos, sobretudo os nossos adeptos, no nosso estádio”.

João Henriques (treinador do Santa Clara):

“O Braga entrou por cima, esteve melhor, mas depois as grandes situações foram do Santa Clara. Ao intervalo o empate já era injusto. Fomos superiores na primeira parte e na segunda parte o Sporting de Braga voltou a fazer golo na primeira oportunidade. Mas, com todo o mérito, demos a volta e conseguimos três pontos justíssimos. Respiramos saúde, confiança e dinâmica. Estamos orgulhosos, tranquilos e estamos muito mais perto do primeiro objetivo, que é a manutenção, com o Santa Clara pelo terceiro ano na I Liga, algo inédito.

Sonhamos com o próximo jogo e mais três pontos. Se conseguirmos mais do que os 42 pontos da época passada ficamos satisfeitos, mas somos muito ambiciosos e vamos olhar jogo a jogo para encurtar distâncias.

Somos a equipa com mais coragem da liga. Fomos muito bem recebidos na Cidade do Futebol, com excelentes condições, mas mudar para aqui com todas as bagagens não é fácil. Viemos há seis dias e estamos aqui com todo o prazer a representar uma região. Quisemos ser parte da solução e não do problema, e por isso acedemos a vir para o continente, disputar dez jogos fora de casa”.

Continuar a ler

Futebol

SC Braga, por duas vezes a vencer, perde frente ao Santa Clara

25.ª jornada

em

Foto: Twitter

O SC Braga perdeu, por 3-2, este sexta-feira em Lisboa, frente ao Santa Clara, em jogo a contar para a 25.ª jornada da I Liga.


A derrota dos arsenalistas na capital impede a equipa minhota de ganhar vantagem no terceiro lugar do campeonato, depois de o Sporting ter empatado frente ao Vitória SC, e confirma que nenhuma das equipas da frente conseguiu vencer no reatamento do campeonato, depois de quase três meses de paragem devido à pandemia de covid-19.

O Sporting de Braga entrou em campo determinado em chegar cedo à vantagem e nos primeiros minutos esteve bastante perto de o conseguir. Aproveitando o espaço entrelinhas na defesa açoriana, a equipa orientada por Custódio chegou por um par de vezes com perigo à baliza de Marco, mas nem Ricardo Horta nem Paulinho conseguiram inaugurar o marcador.

Mas aos 19 minutos o Braga chegou mesmo à vantagem depois de Artur Soares Dias ter sido alertado pelo VAR para uma falta dentro da área do Santa Clara. O árbitro portuense analisou as imagens e assinalou a infração que Fransérgio converteu com sucesso, enganando por completo o guarda redes Marco.

Talvez ‘espicaçado’ pelo golo, o Santa Clara tentou nos minutos seguintes aproximar-se da baliza de Matheus e em dois livres conseguiu pôr em sentido a defesa minhota.

Apesar de controlar territorialmente, o Braga baixou o ritmo e num lance de contra-ataque os insulares chegaram ao empate. O cruzamento do flanco esquerdo apanhou Raul Silva em contrapé e Thiago Santana foi implacável: dominou de pé esquerdo e fuzilou Matheus, com a bola ainda a embater com estrondo na trave, mas a aninhar-se na baliza bracarense.

O golo do Santa Clara claramente destabilizou o Braga e nos minutos seguintes a equipa de João Henriques podia ter-se colocado em vantagem em três ocasiões, com a falta de pontaria a atraiçoar os avançados dos insulares ou a defesa dos minhotos a cortar no limite.

A segunda parte começou com as duas equipas a procurarem impor-se e muita luta a meio a campo. Aos 56 minutos, num lance de entendimento pela esquerda, Sequeira arrancou um cruzamento milimétrico para a entrada da área, onde apareceu Trincão a finalizar. De pé esquerdo, o avançado bracarense atirou rente ao poste e recolocou o Sporting de Braga na frente.

Aos 64 minutos o jogo voltou a mudar e novamente complicando-se para o SC Braga: Raul Silva voltou a ser batido pela rapidez Thiago Santana e empurrou-o na grande área. Artur Soares Dias não hesitou em expulsar o central arsenalista e assinalou a grande penalidade, que o avançado do Santa Clara aproveitou para ‘bisar’ no encontro.

Com o avançar do cronómetro os treinadores começaram a fazer as primeiras substituições e o ritmo de jogo ressentiu-se. As duas formações perderam discernimento na construção e, de um lado e de outro, era maior a facilidade em chegar à baliza adversária com a pressão frouxa de ambas as zonas intermediárias.

À beira do minuto 90 o Braga esteve perto de consumar a vitória, numa jogada em que a defesa do Santa Clara facilitou e foi Marco a resolver a aflição, primeiro a sair aos pés de Paulinho e depois de Wilson Eduardo.

Do outro lado, já em tempo de desconto, o Santa Clara não foi tão meigo e consumou a reviravolta, e o 3-2 final, por Carlos Júnior. Zaidu Sanussi recuperou uma bola na primeira fase de construção do Braga e, apanhando a defesa arsenalista em contrapé, assistiu o avançado no coração da área, que sem dificuldade encostou para o fundo da baliza.

Com este resultado, o Santa Clara soma agora 33 pontos, enquanto o SC Braga não consegue distanciar-se do Sporting no terceiro lugar e, com 46 pontos, tem três de vantagem sobre os ‘leões’.

Ficha de Jogo

Jogo realizado na Cidade do Futebol, em Lisboa.

Santa Clara – SC Braga, 3-2.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

0-1, Fransérgio (grande penalidade), 20 minutos.

1-1, Thiago Santana, 34.

1-2, Trincão, 56.

2-2, Thiago Santana (grande penalidade), 66.

3-2, Carlos Júnior, 90 +2.

Equipas:

– Santa Clara: Marco, Pierre Sagna, João Afonso, Fábio Cardoso, Zaidu Sanussi (Salomão, 84), Francisco Ramos, Anderson Carvalho (Osama Rashid, 78), Mamadu Candé, Lincoln, Carlos Júnior e Thiago Santana (Cryzan, 75).

(Suplentes: André Ferreira, Osama Rashid, César Martins, Costinha, Cryzan, Salomão e Zé Manuel).

Treinador: João Henriques.

– SC Braga: Matheus, Ricardo Esgaio, Bruno Viana, Raul Silva, Sequeira, David Carmo, Palhinha (Rui Fonte, 83), Fransérgio, Trincão (Galeno, 72), Ricardo Horta (Wilson Eduardo, 84) e Paulinho.

(Suplentes: Eduardo, Rolando, Wilson Eduardo, André Horta, João Novais, Rui Fonte e Galeno).

Treinador: Custódio Castro.

Árbitro: Artur Soares Dias (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Fábio Cardoso (27), Raul Silva (45+1 e 64), Mamadu Candé (73) e João Afonso (87). Vermelho por acumulação de cartões amarelos para Raul Silva (64).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

(notícia atualizada às 21h29)

Continuar a ler

Populares