Seguir o O MINHO

Ave

Despiste seguido de capotamento na A7 faz um ferido

Sentido Famalicão-Guimarães

em

Foto: Facebook de Bombeiros de Famalicão

Uma pessoa sofreu ferimentos na sequência de um despiste, seguido de capotamento, na Autoestrada n.º 7, em Famalicão, disse a O MINHO fonte do CDOS.


Por motivos que estão por apurar, a viatura terá entrado em despiste quando seguia no sentido Famalicão-Guimarães, ao quilómetro 28,7.

Para o local foi mobilizada uma ambulância de socorro dos Bombeiros de Famalicão, prestando primeira assistência à vítima, cuja idade não foi possível apurar.

O sinistrado foi transportado para uma unidade hospitalar por aquela corporação.

O alerta foi dado cerca das 13:30 horas.

A GNR registou a ocorrência.

Anúncio

Ave

Carro deixado em campo de milho após despiste em Famalicão

Insólito

em

Foto: Cidade Hoje

Um carro foi deixado no meio de um campo de milho, na freguesia de Mouquim, em Famalicão, após ter-se despistado.

Segundo a rádio Cidade Hoje, a viatura foi lá parar na noite de sábado para domingo após se ter despistado na Rua de Ançariz.

Foto: Cidade Hoje

As marcas de travagem mostram que o condutor ainda tentou evitar a queda ao campo, mas sem sucesso.

Ainda de acordo com aquela rádio, o local é agora um ponto de atração de vários curiosos para tirar fotos ao insólito.

A Cidade Hoje avança que o proprietário do automóvel já foi identificado e deverá ser notificado para proceder à remoção do mesmo.

Continuar a ler

Ave

Adesão à greve em entreposto do Lidl de Famalicão superou expectativa, diz Sindicato

Protesto

em

Foto: União dos Sindicatos do Distrito de Braga

A União dos Sindicatos do Distrito de Braga considera que a adesão dos trabalhadores à greve no entreposto do Lidl, em Ribeirão, Famalicão, superou as expectativas.

“Só nos turnos da manhã as adesões dos trabalhadores para a greve superaram as melhores expectativas, no entreposto-Norte, em Ribeirão, contabilizou-se 85% de adesão e no entreposto-sul, na Marateca, 98%”, refere o sindicato em comunicado.

Na sexta-feira, refere o comunicado, os trabalhadores dos entrepostos norte e sul do Lidl manifestaram-se junto das instalações “exigindo que a administração do Lidl mude a sua postura autoritária e arrogante e ouça os seus trabalhadores”.

“A cada novo dia aumenta a insatisfação de todos os trabalhadores. É inegável o descontentamento crescente
destes trabalhadores para com as tomadas de posição e politicas erradas levadas a cabo por esta administração Lidl, que têm manchado o bom nome da empresa e a prejudica a todo o momento”, acrescenta a União dos Sindicatos, que exige “aumento dos salários de todos os trabalhadores, negociação do caderno reivindicativo e resolução dos problemas dos trabalhadores do Lidl”.

Funcionários do entreposto de Famalicão do Lidl em greve

Recorde-se que o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP) agendou uma greve para sexta-feira, sábado e domingo no Entreposto – Norte da rede de supermercados Lidl, que fica na freguesia de Ribeirão, concelho de Famalicão.

“Em causa estão situações muito precárias e pessoas que há anos procuram melhorar a sua situação laboral, mas ganham entre 300 e 400 euros, tendo de recorrer a outros empregos, quando são funcionários efetivos e necessidades essenciais. O Lidl prefere ter mais gente a trabalhar e pagar menos”, disse à Lusa Bruno Silva, do CESP, coordenador do sindicato no distrito de Braga.

Lidl refuta críticas do sindicato e diz oferecer “condições de trabalho de excelência”

Em resposta às acusações, a Lidl Portugal sublinhou que “cumpre todos os requisitos legais para a contratação de trabalhadores temporários, quando necessário, sendo a segurança e o bem-estar de todos uma das nossas maiores prioridades desde o início da pandemia”.

“No que diz respeito às acusações de precariedade dos seus colaboradores, sublinhamos que oferecemos condições de trabalho de excelência no setor, a par da progressão salarial, formação e desenvolvimento de carreiras, e contratos de trabalho sem termo, independentemente da carga horária”, lê-se ainda na resposta da empresa.

Continuar a ler

Ave

Prisão preventiva para ex-GNR que baleou vizinho em Celorico de Basto

Crime

em

Foto: O MINHO

O homem de 71 anos, militar da GNR reformado, que atingiu a tiro um vizinho, no domingo à noite, em Celorico de Basto, ficou em prisão preventiva.

Como O MINHO noticiou em primeira mão, a vítima foi atingida a tiro de pistola durante uma confusão entre vizinhos, tendo ficado em estado grave.

Militares da GNR levara o suspeito para o quartel, tendo sido posteriormente detido pela Polícia Judiciária (PJ), indiciado por homicídio qualificado, na forma tentada.

A situação ocorreu num prédio na Avenida João Pinto Ribeiro, em Britelo, centro da vila de Celorico de Basto.

Homem atingido a tiro após discussão em Celorico de Basto. Ex-GNR foi detido

De acordo com comunicado da PJ, “os factos ocorreram cerca das 21:00 de domingo, no interior de uma casa, e tiveram origem em desentendimentos entre o arguido e a vítima, um homem com 39 anos”.

“Por motivos fúteis, o presumível autor utilizou uma arma de fogo e efetuou um disparo na direção da vítima, atingindo-a na zona abdominal, com perfuração completa”, acrescenta a autoridade.

A vítima foi transportada para o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, em Penafiel, onde se encontra com prognóstico reservado, segundo a PJ.

Após comunicação dos factos pela GNR de Celorico de Basto, “foram desencadeadas de imediato diligências de investigação para recolha de elementos de prova, vindo o presumível autor a ser, entretanto, detido, e apreendida a arma de fogo utilizada”.

Continuar a ler

Populares