Despesa anual média das famílias em Portugal foi de 24.190 euros em 2022/2023

Foto: O MINHO / Arquivo

A despesa anual média das famílias em Portugal ascendeu a 24.190 euros em 2022/2023, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com os resultados provisórios do Inquérito às Despesas das Famílias 2022/2023, cerca de dois terços da despesa média das famílias concentrou-se em encargos associados à habitação (39,1%), à alimentação (12,9%) e aos transportes (12,4%).

À escala das regiões NUTS II, a despesa anual média foi mais elevada na região Norte (25.057 euros), mas também superava a média nacional na Área Metropolitana de Lisboa e na Região Autónoma da Madeira.

Pelo contrário, a despesa média regional mais baixa observou-se na Região Autónoma dos Açores (20.439 euros), que também apresenta o perfil regional de despesa mais distante da média nacional, segundo o inquérito realizado.

Os resultados sugerem ainda que, atendendo à composição familiar, os agregados com crianças dependentes gastam anualmente, em média, mais 8.861 euros do que os agregados familiares sem crianças dependentes, o que se traduz numa despesa mensal média superior em 738 euros.

Entre os agregados familiares unipessoais, a despesa média anual foi superior na presença de um adulto com menos de 65 anos (18.121 euros) face aos agregados constituídos por um adulto idoso (14.775 euros).

Para a diferença na despesa familiar média mensal de 738 euros entre agregados com e sem crianças dependentes, contribuíram sobretudo os encargos com transportes e com habitação, cuja diferença, entre os dois tipos de agregados familiares, superou, em ambos os casos, 100 euros mensais.

A presença de crianças dependentes nos agregados familiares, por sua vez, gerou também uma despesa superior em alimentação, em restauração e alojamento e em educação: mais 85, mais 79 e mais 62 euros mensais, em média, pela mesma ordem.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Valença vai ter centro tecnológico "de última geração"

Próximo Artigo

Daqui a 20 anos Arquidiocese de Braga terá metade dos padres

Artigos Relacionados
x