Seguir o O MINHO

Cabeceiras de Basto

Cabeceiras de Basto é o sexto concelho do país onde se perde mais água

Segundo a DECO, em Portugal há um desperdício de 90 milhões de euros por ano com perdas de água

em

Foto: Ilustrativa / DR

As perdas de água em Portugal rondam os 180 milhões de metros cúbicos por ano e correspondem a um desperdício na ordem dos 90 milhões de euros, denunciou hoje a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, identificando um conjunto de 15 municípios com maiores perdas de água, em que Cabeceiras de Basto surge na sexta posição, com 390 litros por dia e 1,10 milhões de m3 por ano.

“Globalmente, perdem-se, por ano, 179.722.877 metros cúbicos de água em 258 municípios”, divulgou hoje a DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, com base em dados que deixam de fora mais “20 municípios que desconhecem o volume desperdiçado”.

O valor apurado corresponde, segundo a associação, “a 197 piscinas olímpicas”, mas, estimando o valor não contabilizado nos municípios que não forneceram dados, as perdas deverão chegar, anualmente a “mais de 180 milhões de metros cúbicos de água, o que corresponde a deitar fora cerca de 90 milhões de euros”, refere a DECO num comunicado.

As perdas são provocadas por problemas ao nível “do armazenamento, do transporte e na distribuição” de água e, segundo a DECO, “o pior caso ao nível nacional” regista-se em Macedo de Cavaleiros, com “642 litros de água perdidos por ramal e por dia”, o que equivale a 2,35 milhões de metros cúbicos (m3) por ano.

Já o melhor exemplo identificado foi o de Santo Tirso e Trofa, com 13 litros perdidos, por ramal e por dia.

Tendo por base a análise de dados da Entidade Reguladora dos Serviços de Água e Resíduos (ERSAR), a DECO revelou hoje a lista dos 15 municípios do país com maiores perdas de água.

A Macedo de Cavaleiros segue-se Peso da Régua, com 520 litros perdidos por ramal e por dia (1,24 milhões de m3 por ano); Anadia, com 463 litros por dia (2,40 milhões de m3 por ano).

Arruda dos Vinhos, com perdas de 452 litros por dia e por ramal (752 mil m3 por ano), e Silves, com 448 litros por dia e por ramal (2,33 milhões de m3 por ano), completam o ‘top’ cinco dos maiores perdedores de água revelados pela associação.

Da lista fazem também parte Cabeceiras de Basto (6.º, com 390 litros por dia e 1,10 milhões de m3 por ano); Loures e Odivelas (383 mil litros por dia e 6,92 milhões de m3 por ano); Amadora e Oeiras (com 372 litros por dia e 4,85 milhões de m3 por ano); Estremoz (com 371 litros por dia e 1,21 milhões de m3 por ano) e Castelo de Paiva (com 364 litros por dia e 781 mil m3 por ano).

De entre os 15 com maiores perdas, seguem-se Moimenta da Beira (com 364 litros por dia e 900 mil m3 por ano); Lousã (com 352 litros por dia e 972 mil m3 por ano); Sesimbra (com 340 litros por dia e 2,47 milhões de m3 por ano); S. Brás de Alportel (com 333 litros por dia e 689 mil m3 por ano) e Santa Marta de Penaguião (com 332 litros por dia e 528 mil m3 por ano).

Além destes 15 municípios, segundo a DECO, “91 têm perdas acima do aceitável” e em 200 “a reabilitação de condutas com mais de dez anos é insatisfatória”.

No comunicado, a DECO defende que “uma quantia tão elevada [de perdas] não deve repercutir-se na fatura cobrada ao consumidor” e alerta que a falta de manutenção “poderá levar ao colapso” das condutas, dando origem a avarias e a perdas de água da rede.

Anúncio

Ave

Jovem de 20 anos gravemente ferido em colisão em Cabeceiras de Basto

Acidente

em

Foto: DR

Uma colisão entre duas viaturas na Avenida Capitão Elísio de Azevedo, em Arco de Baúlhe, Cabeceiras de Basto, provocou esta tarde dois feridos, um deles grave.

A vítima em estado grave é um jovem de 20 anos, condutor de uma das viaturas, que capotou. Teve de ser desencarcerado, apurou O MINHO junto de fonte dos Bombeiros Cabeceirenses.

A outra vítima, considerada ferido ligeiro, é um homem de 54 anos, que seguia no mesmo automóvel, mas não teve necessidade de ser desencarcerado.

Os dois feridos foram transportados para o Hospital de Guimarães.

O alerta foi dado às 16:57.

No local estiveram os Bombeiros Cabeceirenses com nove elementos, duas ambulâncias e um veículo de desencarceramento, a Cruz Vermelha de Arco de Baúlhe com dois operacionais e uma viatura, a SIV de Fafe e a VMER de Guimarães.

A GNR de Cabeceiras de Basto registou a ocorrência.

Continuar a ler

Ave

Feira de Cabeceiras de Basto reabre para todos os comerciantes a 01 de junho

Covid-19

em

Foto: CM Cabeceiras de Basto / Facebook

A feira de Cabeceiras de Basto vai reabrir para todos os comerciantes no dia 1 de junho, anunciou hoje a autarquia.

Para já, na próxima segunda-feira, a feira realizar-se-á nos mesmos moldes autais, ou seja apenas para comercialização de produtos alimentares.

A Câmara adianta que a reabertura da feira semanal será “acompanhada por técnicos do Município, respeitando-se as indicações da Direção-Geral de Saúde para impedir o contágio do coronavírus”.

“Para além das normas e das recomendações das autoridades de saúde, tais como o uso de máscara, distanciamento social e a devida proteção em caso de tosse ou espirros, os consumidores e visitantes da feira continuarão a ter ao seu dispor dispositivos com desinfetante para as mãos”, sublinha a Câmara.

Continuar a ler

Ave

Despiste de mota com atrelado fere casal em Cabeceiras de Basto

Acidente

em

Foto: DR

Um casal ficou ferido após o veículo em que seguiam se ter despistado, ao final da tarde desta quarta-feira, na Reta de Fojos, freguesia de Refojos de Basto, em Cabeceiras de Basto.

As vítimas são um homem de 63 anos e uma mulher de 59, que foram transportados para o Hospital de Guimarães com ferimentos considerados ligeiros, apurou O MINHO junto de fonte dos Bombeiros Cabeceirenses.

As duas vítimas seguiam numa moto quatro com atrelado. Ao fazer uma manobra, o veículo caiu a uma ribanceira.

Foto: DR

O homem ficou debaixo do veículo, sofrendo ferimentos na cabeça, enquanto a mulher sofreu lesões num braço e costas.

O alerta foi dado às 18:45.

Os Bombeiros Voluntários Cabeceirenses socorreram as vítimas com nove operacionais apoiados por três viaturas.

A viatura SIV (Suporte Imediato de Vida) de Fafe também esteve no local.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Populares