Seguir o O MINHO

Região

Desconfinamento faz disparar procura de casas de férias no distrito de Braga

Turismo

em

Foto: CM Esposende / Divulgação (Arquivo)

A procura de casas de férias aumentou 308% após o início do desconfinamento, indicou hoje o OLX, adiantando que as casas com piscina tiveram a maior subida, de 472% em número de pesquisas por anúncio.


Braga foi o segundo distrito mais procurado, só atrás de Faro (Algarve). Vieira do Minho, Terras de Bouro e Esposende foram os concelhos mais procurados.

Contudo, nos primeiros cinco meses do ano (até ao dia 22 de maio), em termos homólogos, a procura caiu 48%.

Por distritos, o estudo permitiu saber que no ‘Top 3’ da procura (contactos feitos a anúncios) surge primeiro Faro (1.º Vila real de Santo António, 2.º Portimão e 3.º Albufeira), a seguir Braga (1.º Vieira do Minho, 2.º Terras de Bouro e 3.º Esposende) e Setúbal por último (1.º Sesimbra, 2.º Almada (Costa de Caparica e 3.º Grândola), enquanto do lado da oferta (anúncios novos e ativos) Faro, Lisboa e Braga foram os distritos que mais se destacaram.

Anúncio

Região

João Pedro Sousa admitiu que jogo com Portimonense foi “o menos conseguido da época”

FC Famalicão

em

Foto: DR

O treinador do Famalicão admitiu hoje que a derrota frente ao Portimonense, “foi o jogo menos conseguido da época”, mas garantiu que a equipa já “está preparada” para o Tondela, no encontro da 30.ª jornada da I Liga de futebol.

João Pedro Silva, na conferência de antevisão da partida com o Tondela, referiu que o trabalho para o próximo jogo passou por “perceber onde se pode magoar” o adversário para conseguir a vitória.

“Em relação ao último jogo temos que perceber o porquê de uma exibição tão negativa. Assumimos que foi o jogo menos conseguido da época e temos que trabalhar sobre o jogo. Perceber onde é que o Tondela nos pode ferir e onde é que podemos magoar o Tondela, neste curto espaço de tempo também temos que treinar e recuperar e já estamos preparados para este novo desafio”, admitiu o técnico.

O treinador famalicense, questionado sobre o facto de ver beliscado o objetivo de garantir o quinto lugar no final do campeonato, desvalorizou.

“O maior de todos os objetivos, não fugindo a questão nenhuma, é tentar ganhar os últimos cinco jogos. Nós somos profissionais e estamos obrigados a isso”, referiu.

João Pedro Sousa abordou ainda a questão de o Famalicão ter perdas de pontos com adversários da parte inferior da tabela, lembrando que é com essas equipas que os famalicenses encontram mais dificuldades.

“É um facto. Fizemos bastantes pontos com as equipas da metade superior da tabela e não tantos como gostaríamos com as da parte inferior. São equipas e formas de jogar diferentes, estamos a encontrar mais dificuldades, principalmente nos jogos em casa, com as equipas pior classificadas e há momentos do jogo em que percebemos que temos de melhorar. Esses momentos do jogo estão identificados e temos de dar uma resposta diferente”, afirmou também.

O treinador não quis comentar eventuais interesses de outros clubes em contratá-lo, mas garantiu que “tudo o que se fala, não retira um milímetro de atenção”.

“Para mim é um orgulho estar associado ao Famalicão. Esse é o meu maior orgulho. Tenho contrato com o Famalicão e estou orgulhoso com o crescimento do clube”, salientou.

O Famalicão, no sexto lugar, com 45 pontos, desloca-se este domingo, às 19:15 horas, ao reduto do Tondela, que ocupa o 15.º lugar, com 30, para um encontro da 30.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Continuar a ler

Ave

Maltrata mãe de 71 anos e parte-lhe os móveis de casa em Fafe

Violência doméstica

em

Foto: DR

Um homem de 48 anos foi detido, na quinta-feira, por violência doméstica sobre a mãe, de 71, em Fafe, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o comando territorial de Braga dá conta da detenção do homem na sequência de maus-tratos psicológicos e ameaças à progenitora, culminando com a destruição dos móveis em casa.

“Os militares da Guarda deslocaram-se ao local, intercetando o suspeito a 100 metros da habitação”, expõe a GNR.

Foi detido e será presente esta sexta-feira ao Tribunal Judicial de Guimarães.

Ainda na mesma data, também em Fafe, um homem de 40 anos foi detido por agredir e ameaçar a mulher, de 37, com uma arma de fogo, adaptada a calibre 6,35 mm, que foi apreendida.

O suspeito foi detido e os factos foram comunicados ao Tribunal Judicial de Guimarães.

Continuar a ler

Braga

Espera 5 horas por assistência em viagem em Vila Verde. Operador “esqueceu-se” de ativar reboque

Insólito

em

Foto: Ilustrativa / DR

Um automobilista residente em Vila Verde esperou mais de cinco horas pela assistência em viagem fornecida pela companhia de seguros Fidelilidade, na quinta-feira, depois de ver o carro avariar numa zona de serra.

A viatura, de marca Citroen, terá sofrido um ‘apagão’ de bateria na freguesia de Aboim da Nóbrega, no concelho de Vila Verde, motivando o contacto com a seguradora cerca das 16:30 horas.

Do outro lado da linha foi assegurada a assistência em viagem que se deslocaria até ao local durante a hora seguinte, mas tal não chegou a acontecer.

Por viver relativamente perto do local onde se encontrava o carro, o condutor aguardou mais tempo que o habitual, já em casa, mas começou a estranhar a demora, que atingia já mais de uma hora e meia.

Pelas 18:30 horas, duas depois do contacto inicial, o condutor ligou novamente para a seguradora, com o operador a indicar que existiu um lapso na conversa telefónica. O primeiro algarismo do número de telemóvel foi trocado e quando o reboque se deslocou ao local, o motorista não conseguiu entrar em contacto com o proprietário da viatura, acabando por regressar “à base” sem encontrar nem levar o carro.

O operador de assistência em viagem assegurou que seria efetuado novo pedido junto da empresa de reboques, situada em Ponte da Barca, para recolher a viatura durante os 45 minutos seguintes, mas tal voltou a não acontecer.

Cerca das 20:30 horas, e novamente sem sinal de assistência em viagem, nova chamada para a central de operações da companhia de seguros.

Foi confirmado o pedido de assistência em viagem mas, alega a seguradora, o técnico que atendeu a chamada “esqueceu-se” de ativar o reboque. Foi, então, efetuada uma terceira tentativa, desta vez com sucesso.

Eram cerca das 21:30 horas quando o reboque finalmente chegou ao local da avaria, cinco horas depois do solicitado pelo automobilista.

Os factos foram confirmados a O MINHO pela companhia de seguros.

Continuar a ler

Populares