Seguir o O MINHO

Região

Depressão Hortense passa ao largo de Viana e traz ventos até 130 km/h nesta madrugada

Possível formação de fenómenos extremos como tornados ou trombas de água

em

Foto: Dr / Arquivo

A depressão Hortense, centrada no Golfo da Biscaia, com epicentro a cerca de 450 quilómetros a nordeste de Viana do Castelo, vai agravar os seus efeitos no território minhoto a partir das 00:00 horas desta sexta-feira, com a previsão de rajadas de vento que podem chegar aos 130 km/h.

O anúncio acabou de ser feito pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), dando conta que o sistema frontal associado à tempestade é um sistema de forte atividade e o ramo frio deste sistema irá atravessar o território a partir desta noite e a madrugada do dia 22.

Refere o IPMA que a passagem desta superfície frontal fria irá afetar com maior intensidade as regiões do Norte e Centro onde se prevê ocorrência de precipitação forte e persistente e vento de oeste forte, com rajadas muito fortes.

“Nas terras altas acima dos 1.200 metros, a precipitação será de neve, que no extremo Norte e na Serra da Estrela poderá, temporariamente, interditar ou condicionar as estradas”, refere o relatório do IPMA, enviado a O MINHO.

“No período mais gravoso, que será esta noite e até ao início da manhã de dia 22, podem ocorrer rajadas até 95 km/h nas regiões Norte e Centro e até 120 km/h a 130 km/h nas terras altas”, acresce a mesma nota.

“À passagem da superfície frontal fria, é provável que em alguns locais possam ocorrer situações de rajadas de vento muito intenso, que podem estar associadas a fenómenos extremos de vento”, alerta o IPMA.

Esta situação de corrente forte de oeste está a originar agitação marítima forte, prevendo-se na Costa Ocidental ondas de altura significativa de 5 a 6 metros, podendo atingir 10 a 12 metros de altura máxima.

Prevê-se que as ondas diminuam para 4 a 5 metros no final de dia 22.

Para acompanhamento da situação meteorológica recomenda-se a consulta da previsão e dos avisos meteorológicos através da página do IPMA.

Populares