Seguir o O MINHO

Alto Minho

Depois dos Limp Bizkit, mais uma banda cancela concerto em Vilar de Mouros

“Devido aos crescentes problemas logísticos relacionados com transportes internacionais”

em

Foto: DR

Há uma nova “baixa” no cartaz do festival Vilar de Mouros, em Caminha. Onze dias após os Limp Bizkit cancelarem a digressão europeia devido a questões de saúde do vocalista Fred Durst, desta vez são os Hoobastank a anunciarem que também não vêm ao festival mais antigo de Portugal devido a “problemas logísticos relacionados com transportes internacionais”.

“Esta semana está a ser complicada para os Artistas do dia 26 de Agosto do EDP Vilar de Mouros. Devido aos crescentes problemas logísticos relacionados com transportes internacionais, os Hoobastank não encontraram forma de viajar para a Europa para se apresentarem em Vilar de Mouros, no próximo dia 26 de Agosto”, escreveu a organização do festival nas redes sociais.

“A Banda pede desculpa aos fãs portugueses, esperando poder regressar com a maior brevidade. Naturalmente, lamentamos esta notícia e (uma vez mais) prometemos que vamos trabalhar de forma determinada para apresentarmos um elenco digno do vosso/nosso Festival”, acrescenta o comunicado.

Quem tiver bilhete para o dia 26 de agosto, poderá requerer, até 31 de Agosto, o reembolso do mesmo no local de compra (mediante a apresentação do respectivo ingresso), ou através da plataforma de Ticketing onde tenha sido adquirido.

“Esperamos e desejamos que o próximo comunicado traga boas notícias para todos. E não vamos parar de trabalhar para vos surpreendermos com o cartaz final do Festival”, sublinha a organização.

O cartaz do festival Vilar de Mouros para este ano inclui Placebo, Suede, Iggy Pop, Bauhaus, Wolfmother, The Legendary Tigerman e Tara Perdida.

O primeiro festival de música do país, que ainda hoje goza da fama do “Woodstock à portuguesa”, aconteceu em 1971, em Vilar de Mouros, foi retomado em 1982, em 1996, nos 25 anos da primera edição e, depois, em termos regulares, em 1999, tendo sofrido um interregno de oito anos, entre 2006 e 2014.

A primeira edição de 1971, lançada pelo médico António Barge, contou com a presença, entre outros, de Elton John e Manfred Mann, além de músicos portugueses como o Quarteto 1111.

EM FOCO

Populares