Seguir o O MINHO

País

Defesa de Azeredo Lopes diz que “é indiferente” que António Costa deponha por escrito no caso de Tancos

Defesa do ex-ministro mostra indiferença quanto à exigência de depoimento presencial

em

Foto: Wikipedia

A defesa do ex-ministro Azeredo Lopes disse, esta quarta-feira, à Lusa que “é indiferente” que o primeiro-ministro, António Costa, testemunhe na fase de instrução no caso de Tancos por escrito ou presencialmente no tribunal.

“Esse problema não é nosso, essa guerra não é nossa. Para a defesa é absolutamente indiferente que o primeiro-ministro deponha por escrito ou presencialmente”, afirmou à agência Lusa o advogado Germano Marques da Silva, lembrando que quando pediu que António Costa fosse ouvido nesta fase não foi indicada a forma como iria ser inquirido.

Num despacho datado de terça-feira, o juiz de instrução Carlos Alexandre insistiu na importância de ouvir presencialmente o primeiro-ministro como testemunha arrolada por Azeredo Lopes, depois de o Conselho de Estado ter dado autorização para o depoimento ser escrito, e pediu à defesa do ex-ministro para se pronunciar.

 

Populares