Seguir o O MINHO

Futebol

Darwin de mira afinada bisa na vitória do líder Benfica sobre o Boavista

I Liga

em

Foto: Boavista

O Benfica, com Darwin Núñez em destaque, ao marcar dois golos, venceu hoje o Boavista por 3-1, na sexta jornada da I Liga de futebol, recolocando em quatro pontos a vantagem na liderança sobre FC Porto e Sporting.

O primeiro golo do jogo surgiu ao minuto 14, com Darwin a marcar após assistência de Yaremchuk. O Boavista empatou aos 32, por Sauer, mas logo de seguida, aos 34, o Benfica voltou à vantagem, com Weigl a ‘carimbar’ o 2-1. Já na segunda parte, aos 61 minutos, Darwin bisou, repetindo a ‘façanha’ que tinha conseguido com o Santa Clara, na jornada anterior.

Com este triunfo, o Benfica volta a liderar o campeonato com quatro pontos de vantagem sobre FC Porto e Sporting, que no domingo venceram Moreirense e Estoril Praia, respetivamente. As ‘águias’, com seis vitórias em seis jogos, somam 18 pontos, enquanto ‘dragões’ e ‘leões’ seguem atrás, com 14.

Logo aos oito minutos, o Benfica construiu a primeira oportunidade de golo, com a dupla de ataque a entender-se na perfeição: Yaremchuk isolou-se pela direita, viu no meio Darwin e o uruguaio tentou finalizar de calcanhar, mas a bola acabou por passar ao lado do poste. Era o primeiro aviso das ‘águias’.

Aos 14 minutos, o avançado, de 22 anos, afinou a mira e abriu o marcador no Estádio da Luz. Yaremchuk voltou a aparecer no lance, desmarcou-se e deu atrás para o cruzamento de Diogo Gonçalves, que colocou a bola milimetricamente na cabeça de Darwin, que quase nem teve de saltar para marcar.

O Boavista apareceu no jogo pela primeira vez à meia hora, com Sauer a fletir da esquerda para o ‘miolo’ e a pôr à prova os reflexos de Vlachodimos, que defendeu para a ‘fotografia’.

Na primeira tentativa foi o grego a ganhar o duelo, mas na segunda o brasileiro não deu hipóteses e, com estrondo, fez balançar as redes ‘encarnadas’. O lance começa numa perda de bola de Weigl à entrada da área e o avançado não hesitou e disparou forte e colocado ao ângulo para fazer o empate.

Dois minutos passados e já os ‘axadrezados’ passavam novamente para trás no marcador. Redimindo-se do golo que ‘ofereceu’ ao Boavista, Weigl foi lá à frente e apareceu ao segundo poste a cabecear para o 2-1, após assistência de Otamendi na área dos portuenses.

O Boavista entrou na segunda parte mais personalizado, à procura do empate, e duas perdas de bola de Grimaldo permitiram à equipa de João Pedro Sousa aproximar-se com perigo da baliza ‘encarnada’.

O Benfica respondeu por Yaremchuk e Lucas Veríssimo, em lances em que o ponta de lança e o defesa estiveram perto de fazer o 3-1. O ucraniano e o brasileiro não foram bem sucedidos, por isso Darwin ‘decidiu’ voltar a entrar em ação, finalizando um lance em que Rafa voltou a mostrar a sua rapidez e somou mais uma assistência à sua folha estatística.

Aos 71 minutos, Grimaldo isolou Darwin, o uruguaio podia ter feito o ‘hat-trick’, mas Bracali foi mais forte e com uma ‘mancha’ perfeita tapou a baliza ‘axadrezada’.

Sempre com o Boavista à espreita de reduzir a desvantagem, continuaram a pertencer ao Benfica as melhores ocasiões de golo. Uma das últimas, à entrada do minuto 80, pertenceu a Everton, que obrigou Bracali a fazer a defesa da noite.

Populares