Seguir o O MINHO

Desporto

Darque Kayak Clube retira a inscrição de atletas de paracanoagem após ameaças

Do campenato nacional

em

Foto: Divulgação

A Darque Kayak Clube informou este fim de semana que decidiu retirar a inscrição dos seus dois atletas de paracanaogem federados da prova do campeonato nacional de regatas em linha KS1, para que os mesmos não sejam expostos a novas ameaças à sua integridade física, a comentários depreciativos ou injúrias.

Segundo o clube, três atletas portadores de deficiência intelectual, dois técnicos da DKC e um técnico de uma escola para deficiência, foram alvo de um comportamento por parte de um canoista (jovem e alheio à DKC) em maio, ao que tudo indica de ameaça de atropelamento, ao imprimir fortes acelerações e arranques bruscos em direção aos mesmos quando estes saiam do treino de água e se dirigiam ao Centro de Canoagem com os respetivos kayaks em plena passadeira. Foi reportado a quem de direito.

O Darque Kayak Clube, alega que a motivação desta ameaça contra os estes atletas e tecnicos prende-se provavelmente ao facto de quererem impedir que estes atletas participem na prova de paracanoagem, categoria KS1, destinada a atletas com deficiência intelectual no campeonato nacional de regatas em linha do dia 21 de julho de 2019, diz o DKC, em comunicado.

“Tem-se sentido nos últimos tempos a presença deste e outros canoistas alheios à DKC, nas horas, dias e locais de treino destes atletas portadores de deficiência intelectual, bem como à quase dois anos atletas, técnicos e dirigentes tem sido alvo sistemático de comportamentos de ameaças, injúrias e até de ofensas à integridade física”, pode ler-se no texto.

Leia o email enviado à organização do evento:
“Agradecendo a vossa pronta resposta, é nosso entendimento não estarem reunidas as condições mínimas de segurança para a participação dos nossos dois atletas de paracanoagem na categoria KS1, nomeadamente na categoria de deficiência intelectual.

Assim, sem medidas de segurança (ou acréscimo), é nosso entendimento que se poderá repetir o episódio de ameaças à integridade física grave e mesmo ameaças à vida por parte de canoista (s) federados, assim como episódios reiterados de violência no desporto tais como comentários depreciativos, ameaças, injurias…,

Pelo perfil dos nossos atletas não parece razoável submetê-los a tais comportamentos, nem parece razoável manchar uma prova que por si só, pelos seus intervenientes deveria ser mais nobre e consensual e não serem objeto desta componente negativa que está a viver uma parte da náutica de Viana.

Para preservar a integridade física e moral dos atletas portadores de deficiência mental, dos técnicos e dirigentes, bem como não prejudicar o espírito que deverá ser nobre da paracanoagem decidiu-se retirar a inscrição destes dois atletas do campeonato nacional de regatas em linha 2019 KS1”.

Lamentando o sucedido e esperando melhores dias para que exista algum esforço para repor os mais nobres valores da ética desportiva e do desporto sem violência

Anúncio

Desporto

Depois de Paulo Gonçalves, Dakar volta a estar de luto

Piloto holandês não resistiu aos ferimentos

em

Foto: Divulgação

O piloto holandês Edwin Straver não sobreviveu às mazelas provocadas por uma queda durante a 11.ª etapa do Dakar 2020, anunciou esta sexta-feira a organização da prova. Straver caiu ao quilómetro 124, entre Shibaytah e Haradh, na Arábia Saudita.

Alguns blogues já haviam avançado a informação, na quinta-feira, mas não havia confirmação oficial, nem qualquer referência na imprensa internacional.

O piloto foi transferido da Arábia Saudita para a Holanda na quarta-feira, circulando rumores que se encontrava já em estado de morte cerebral.

Aos 48 anos, o motociclista é a segunda vítima mortal provocada por quedas na edição deste ano da prova, depois de Paulo Gonçalves perder a vida durante a sétima etapa, no passado dia 12 de janeiro.

O motard de Esposende vai hoje a enterrar em Gemeses. O funeral terá inicio às 16:00 horas.

Continuar a ler

Futebol

Entrada violenta sobre Esgaio na Taça da Liga vale dois jogos de suspensão

Dois para Mathieu e um para Eduardo

em

Foto: DR / Arquivo

O defesa francês do Sporting Jérémy Mathieu foi suspenso por dois jogos, face à expulsão no encontro da meia-final da Taça da Liga, revelou esta quinta-feira o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

O habitual titular no eixo da defesa dos ‘leões’ recebeu ordem de expulsão, já em tempo de compensação (90+3), na partida frente ao SC Braga, por ter tido uma entrada violenta sobre Ricardo Esgaio junto à linha lateral, num jogo em que também o avançado congolês Bolasie (61) e o médio brasileiro Eduardo Henrique (90+8), que não foi opção, acabaram igualmente expulsos, mas apenas vão falhar um desafio cada, segundo o comunicado daquele organismo.

Também o guarda-redes dos bracarenses Eduardo, suplente não utilizado na partida em que a sua equipa venceu por 2-1, vai cumprir um jogo de suspensão, o da final da competição, diante do FC Porto, no sábado.

Continuar a ler

Futebol

Moreirense deve receber subsídio municipal de 600 mil euros para a academia

Da Câmara de Guimarães

em

Foto: Divulgação / Arquivo

O Moreirense, clube que milita na I Liga portuguesa de futebol, deve receber um subsídio de 600.000 euros para a sua nova academia, atualmente em construção, informou hoje um documento da Câmara de Guimarães.

O montante em questão vai ser discutido e votado na reunião do executivo municipal de segunda-feira, no âmbito da atribuição anual de apoios às instituições desportivas do concelho vimaranense, sendo, em caso de aprovação, entregue ao clube da vila de Moreira de Cónegos em três tranches de 200.000 euros, com início em 2020.

Apresentada em 01 de novembro de 2018, aquando do 80.º aniversário do Moreirense, a designada Vila Desportiva já está a ser construída na antiga Quinta da Devesa, que se situa na freguesia vizinha de Guardizela, mas dista apenas cerca de 200 metros do Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas.

Contactado pela agência Lusa, o presidente do emblema minhoto, Vítor Magalhães, reconheceu que a primeira fase da obra, na qual se incluem dois relvados naturais para a equipa principal e um campo sintético para o futebol de formação, deve estar concluída no final de março, mesmo com os “atrasos” sofridos.

O Moreirense, referiu ainda o dirigente, gastou até agora mais de três milhões e meio de euros com uma academia que vai ocupar cerca de 150.000 metros quadrados e ter, após a segunda fase, um terceiro relvado natural e uma infraestrutura capaz de servir de residência a 26 atletas.

O espaço, frisou ainda o dirigente, vai ainda prestar “apoio social” à população da zona sudoeste do concelho de Guimarães, que, além de Moreira de Cónegos e Guardizela, inclui ainda as freguesias de Lordelo, São Martinho do Conde, Gandarela e Serzedelo, onde a equipa da I Liga, treinada por Ricardo Soares, costuma treinar.

Entre as instituições desportivas que devem receber apoio para obras em 2020, encontra-se também o Vitória, o outro clube do município com uma equipa na divisão maior do futebol português.

A verba destinada ao clube vitoriano é de 330.000 euros, distribuída por dois anos, a partir de 2020, e visa o melhoramento dos balneários, quer da academia de futebol, quer do pavilhão.

Continuar a ler

Populares