Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Darque, em Viana, pondera encerrar cemitério após sucessivos aglomerados em funerais

Covid-19

em

Foto: ilustrativa / DR

O presidente da Junta de Darque, em Viana do Castelo, está a ponderar colocar novas limitações no cemitério da freguesia, ou quiçá encerrá-lo, face a “sucessivos aglomerados que se verificam em funerais”, disse hoje o autarca.

Em declarações a O MINHO, Augusto Silva faz notar que nos últimos funerais registados existe cada vez mais um aglomerado maior de pessoas, dando a perceção de que “já não existe vírus”.

O autarca fala em “desrespeito pelas normas de desconfinamento do cemitério de Darque”, mesmo estando as ditas regras “afixadas no portão principal”.

“Houve um funeral e juntaram-se mais pessoas do que o suposto. No funeral seguinte, o aglomerado cresceu, acontecendo o mesmo com novo funeral realizado”, contextualizou Augusto Silva, mostrando-se irredutível em aplicar novas medidas caso os próximos mantenham o mesmo rumo.

“A Junta está a pensar seriamente em colocar duas pessoas à entrada, como já fazemos na feira quinzenal, a controlar o número de pessoas que entram para evitar este tipo de desrespeito”, vincou.

Em último recurso, o autarca pondera “encerrar” o cemitério, “caso se volte a verificar que a maioria das pessoas continua a ignorar as normas”, regressando aos “tempos do pico” da covid-19 em que aqueles espaços fúnebres estiveram encerrados.

Populares