Seguir o O MINHO

Futebol

Dalot na origem de penálti que deu apuramento ao Manchester United na Liga dos Campeões

Remate do futebolista bracarense foi embater na mão de um jogador do Paris Saint Germain e, já ‘fora de horas’, os ingleses marcaram de penálti

em

Uma grande penalidade convertida por Rashford, em tempo de compensação, permitiu esta terça-feira ao Manchester United dar a volta à eliminatória com o Paris Saint-Germain (3-1) e apurar-se para os quartos de final da Liga dos Campeões de futebol.

Três semanas depois da derrota em Old Trafford, por 2-0, e com inúmeros jogadores ausentes por lesão, os ‘red devils’ começaram a operar a reviravolta no Parque dos Príncipes logo aos dois minutos, por intermédio do belga Romelu Lukaku, que aproveitou um erro do alemão Kherer para se isolar e bater Buffon.

O PSG, ainda ‘órfão’ de Neymar, lesionado, iria empatar o jogo aos 12 minutos, através do espanhol Juan Bernat, só que, aos 30 minutos, o experiente guardião italiano ‘Gigi’ Buffon teve uma má abordagem a um remate de Rashford e deixou a bola à mercê para Lukaku bisar.

A formação de Manchester continuava em desvantagem na eliminatória e, quando pouco ou nada o fazia prever, beneficiou de uma grande penalidade, aos 90+3 minutos.

O internacional sub-21 português Diogo Dalot, que tinha rendido o lesionado Eric Bailly, aos 36 minutos, rematou e a bola foi embater na mão de Kimpembe. Na conversão, Rashford, de 21 anos, não ‘tremeu’ no frente-a-frente com Buffon, de 41, e colocou os ingleses nos ‘quartos’.

Lance foi analisado com a ajuda do VAR. Foto: DR

Os ‘red devils’ voltam a marcar presença nos quartos de final da prova ‘milionária’ cinco anos depois, enquanto o Paris Saint-Germain cai nos ‘oitavos’ pelo terceiro ano seguido, depois de ter sido eliminado por FC Barcelona (2016/17) e Real Madrid (2017/18).

Anúncio

Futebol

Faz hoje sete anos que o Vitória SC conquistou a Taça de Portugal

Neste dia, 26 de maio, em 2013, o Vitória SC conquistava a Taça de Portugal de futebol pela primeira vez no seu historial, ao vencer o Benfica por 2-1, na final disputada no Estádio Nacional, em Oeiras.

em

Foto: DR

Continuar a ler

Futebol

João Pedro renova com Vizela e cumpre 13.ª época consecutiva no clube

II Liga

em

Foto: FC Vizela / Facebook

O Vizela, clube que foi promovido à II Liga portuguesa de futebol, anunciou hoje a renovação de contrato como defesa João Pedro, que assim vai cumprir a 13.ª temporada consecutiva no plantel sénior da formação minhota.

O jogador, de 30 anos, nunca representou outro emblema na sua carreira, tendo igualmente feito todo o seu percurso de formação, durante oito anos, nas equipas jovens do Vizela.

“É um orgulho renovar pelo meu clube de sempre e acompanhá-lo para o lugar de onde nunca deveria ter saído”, referiu João Pedro, em declarações ao site do clube.

O defesa direito, que é um dos capitães de equipa, estreou-se pelo emblema vizelense em setembro de 2008, e desde então já cumpriu 236 jogos oficiais pelo clube.

O Vizela, a par do Arouca, foi indicado pela Federação Portuguesa de Futebol para a subida à II Liga Portuguesa de Futebol, depois do Campeonato Portugal, onde militava, ter sido interrompido, devido à pandemia de covid-19.

À data da suspensão da prova, o Vizela liderava a Série A com 60 pontos (mais oito que o segundo classificado Fafe), enquanto o Arouca estava em 1º lugar na Série B com 58 pontos (mais oito que o Lusitânia de Lourosa).

Continuar a ler

Futebol

Estádio do Rio Ave aprovado para receber jogos na retoma da I Liga

Covid-19

em

Foto: Divulgação / Rio Ave FC (Arquivo)

O Estádio do Rio Ave, em Vila do Conde, foi aprovado pela Direção-Geral da Saúde (DGS) para receber jogos na retoma da I Liga portuguesa de futebol, anunciou hoje a LPFP.

O organismo também confirmou aprovação do recinto do Desportivo das Aves, entretanto já divulgada pelo clube, elevando para 14 os estádios autorizados a receber desafios no regresso do campeonato, a partir de 03 de junho.

No caso do estádio dos vila-condenses, a aprovação surgiu após uma vistoria realizada esta manhã, pela Administração Regional de Saúde do Norte, que emitiu parecer favorável, após verificar as intervenções feitas pelo clube.

O Rio Ave procedeu ao aumento da área de um dos balneários para respeitar a distância de segurança de 4 metros quadrados por atleta, colocação de sinalética, instalação torneiras automáticas e à revisão do sistema de ventilação de todos os espaços.

“Sempre foi, desde o primeiro instante, intenção do Rio Ave jogar no seu estádio, pois tínhamos a certeza de que reunimos todas as condições para o trabalho diário como para toda a operacionalização nos dia de jogo, em condições de segurança, a todos os níveis, para atletas, treinadores, médicos e staff”, manifestou o clube vila-condense no seu site oficial, após receber a notícia da aprovação do recinto.

No caso do estádio do Desportivo das Aves, a aprovação já tinha sido anunciada pelo clube na sexta-feira, mas só hoje foi ratificada publicamente pela LPFP, que ressalvou, no entanto, que fica “impedida a utilização do sistema de ar condicionado na zona técnica”.

Além dos recintos do Rio Ave e Desportivo das Aves, foram já aprovados pela DGS o Estádio da Luz (Benfica), Estádio do Dragão (FC Porto), Estádio José Alvalade (Sporting), Estádio D. Afonso Henriques (Vitória SC), Estádio João Cardoso (Tondela), Estádio do Marítimo, Estádio Municipal de Braga, o Portimão Estádio, a Cidade do Futebol (FPF), o Estádio Capital do Móvel (Paços de Ferreira), Estádio Cidade de Barcelos (Gil Vicente) e o Estádio do Bessa (Boavista).

O Estádio do Bonfim (Vitória de Setúbal) ainda aguarda por nova inspeção para ser avaliado um conjunto de correções indicadas pela DGS como necessárias para aprovação do recinto.

No plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, o Governo autorizou a realização à porta fechada dos 90 jogos da I Liga, que deve será reatada a 3 de junho e é liderada pelo FC Porto, com um ponto de vantagem sobre o campeão Benfica, e da final da Taça de Portugal, entre ‘dragões’ e ‘águias’, tendo excluído a continuidade da II Liga.

Os campeonatos de França, Países Baixos, Bélgica e Escócia foram cancelados, enquanto outros países preparam o regresso gradual à competição, como Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal, depois de a Liga alemã ter sido retomada

Continuar a ler

Populares