Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

D. Anacleto Oliveira: “Não admito que se faça chantagem com a fé dos pescadores”

Boicote à procissão ao mar

em

Foto: Divulgação / Diocese de Viana do Castelo

O bispo de Viana do Castelo disse hoje que “respeitará” os pescadores que não participarem na procissão ao mar em honra da Senhora d’Agonia em protesto contra o valor da compensação pelo impacto de um parque eólico flutuante.


“Não me vou intrometer nas decisões deles e nem quero influenciá-los. Agora irei respeitá-los”, afirmou Anacleto Oliveira.

Na origem de uma eventual forma de luta dos pescadores que poderão não participar na terça-feira naquele evento religioso da Romaria d’Agonia está a instalação do Windfloat Atlantic (WFA).

Trata-se de um projeto de uma central eólica ‘offshore’ (no mar), ao largo de Viana do Castelo, orçado em 125 milhões de euros, coordenado pela EDP, através da EDP Renováveis.

Em causa estão 28 embarcações de pesca local, diretamente afetadas pela instalação do parque eólico flutuante.

Aqueles pescadores reclamam a atribuição de uma compensação pelos prejuízos causados pela interdição da pesca na envolvente (0,5 quilómetros de cada lado) do cabo submarino, com cerca de 17 quilómetros de extensão, que vai ligar o parque eólico flutuante à rede, instalada em Viana do Castelo.

A EDP Renováveis disponibilizou uma verba de 200 mil euros para compensar essas embarcações, mas os pescadores não aceitam aquele valor. As negociações decorrem há várias semanas.

Hoje, os pescadores voltam a reunir-se, na Câmara de Viana do Castelo, intermediária no processo negocial mediado pelo Governo, para tentar chegar a acordo com a concessionária do parque eólico.

“Pelo que estou informado, e posso estar enganado, os pescadores que ameaçaram com um boicote têm um real problema e é grave, porque estes pescadores são pobres. Se há pessoas que nós, na Senhora d’Agonia, temos de venerar e ajudar são os pequenos pescadores”, afirmou o bispo Anacleto Oliveira.

Para as embarcações de pesca costeira, a Windplus, titular da Utilização do Espaço Marítimo Nacional, negociou uma compensação com 16 armadores potencialmente afetados pela instalação do parque, que anteriormente anunciaram participar na procissão.

O bispo de Viana do Castelo sublinhou que não se irá “intrometer” no diferendo, mas disse “não admitir” chantagem com a fé dos pescadores “para não lhes conceder os seus direitos”.

“Não admito que se faça chantagem com a fé e religiosidade dos pescadores para não lhes concederem os seus direitos”, referiu Anacleto Oliveira.

Anteriormente, o presidente da câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, disse estar confiante na “via do diálogo” para ultrapassar as divergências.

O autarca socialista disse estar certo de que “tudo irá correr bem”.

“Tenho essa esperança e estou certo, porque conheço os pescadores, que estarão na festa, porque é a sua festa, da sua santa e farão o melhor para louvar a sua santa”, afirmou.

A procissão ao rio e ao mar em honra da Senhora d’Agonia cumpre-se sempre a 20 de agosto, desde 1968, contando com pescadores de dezenas de embarcações. Já o culto à padroeira dos pescadores tem a sua primeira referência escrita em 1744.

Anúncio

Viana do Castelo

Motociclista morre após cair de ponte em Viana

Acidente

em

Foto: DR

Um motociclista morreu depois de entrar em despiste numa ponte da EN 202, em Viana do Castelo, caindo para o quintal de uma casa.

Ao que apurou O MINHO, o homem, com cerca de 30 anos, entrou em despiste com uma mota de alta cilindrada em cima da Ponte de Portuzelo, na freguesia de Meadela, acabando por cair de vários metros no quintal de uma habitação.

Para o local foram acionados os Bombeiros Sapadores de Viana, de forma a efetuar o resgate da vítima, mas constataram que a mesma não resistiu aos ferimentos do acidente.

O óbito foi declarado no local pela equipa médica da VMER de Viana. Também a Ambulância de Emergência Médica esteve no teatro de operações.

O corpo da vítima foi transportado para o gabinete médico-legal de Viana do Castelo.

A PSP registou a ocorrência.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Mulher encontrada em estado de decomposição em casa em Viana

Óbito

em

Foto: DR

O corpo de uma mulher, com cerca de 80 anos, foi encontrado ao início da tarde deste domingo numa habitação no centro histórico de Viana do Castelo, em estado de decomposição.

Ao que apurou O MINHO junto de fonte dos bombeiros, a vítima estaria “há vários dias” morta em casa sem que ninguém desse por ela.

Uma vizinha, que estranhou já não a ver desde o início da semana, alertou os serviços de emergência por considerar que algo de estranho se passava.

Uma ambulância de socorro dos Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo deslocou-se ao local para dar assistência à vítima, mas já nada havia a fazer, pois apresentava já vários sinais de decomposição cadavérica.

Para remover o cadáver, foi necessária a utilização, por parte dos bombeiros, de equipamento de respiração adequada a incêndios, face ao intenso odor a cadáver que se fazia sentir dentro de casa.

O MINHO sabe que alguns familiares acorreram ao local, acompanhados por agentes da PSP daquela cidade.

Vizinhos indicaram que a mulher vivia sozinha naquela habitação.

A falecida foi transportada para o gabinete médico-legal de Viana do Castelo.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Nadadores salvaram 23 pessoas de afogamento nas praias de Viana durante o verão

Coordenada Decimal

em

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

O Centro de Mar, instalado a bordo do navio-museu Gil Eannes, acolheu hoje de manhã uma sessão de agradecimento aos 38 nadadores salvadores que asseguraram a vigilância de 13 praias do concelho ao longo de 96 dias de época balnear.

Na cerimónia, o presidente da Câmara de Viana do Castelo, o comandante da Capitania e o vereador do Ambiente agradeceram aos nadadores salvadores e à direção da Coordenada Decimal o trabalho realizado nas praias de Viana do Castelo, destacando-se as 960 horas de vigilância e os 16 mil quilómetros percorridos pelas duas viaturas de apoio.

Ao longo da época balnear, foram registadas 229 ocorrências, não tendo sido assinalada qualquer vítima mortal. Foram registadas 125 ocorrências em praticantes de atividades náuticas e foram realizadas manobras de primeiros socorros em 113 ocorrências entre os veraneantes.

Houve necessidade de se proceder a evacuação hospitalar em 52 casos, tendo sido ainda promovidas 14 assistências na via pública. Os nadadores salvadores promoveram 23 salvamentos aquáticos ao longo destes mais de três meses. Os resultados obtidos revelaram da parte dos nadadores salvadores um trabalho importante de prevenção, treinos, dedicação e sensibilização da comunidade.

Os nadadores salvadores foram responsáveis pela vigilância de 24 quilómetros de costa, assegurando a segurança de 13 praias vigiadas e de 40 recantos.

Mais uma vez, o Município de Viana do Castelo ostentou 8 bandeiras azuis nas praias de Afife, Arda, Paçô, Carreço, Norte, Cabedelo, Amorosa e Castelo do Neiva

A vigilância, assistência e socorro balnear esteve a cargo da Associação de Nadadores Salvadores Coordenada Decimal, operando em conjunto com a Autoridade Marítima.

Continuar a ler

Populares