Seguir o O MINHO

Futebol

Custódio: Combate à pandemia preocupa mais que retomar da I Liga

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O treinador do SC Braga disse, esta quarta-feira, estar mais preocupado com a segurança e bem-estar dos seus jogadores e das pessoas em geral em relação à pandemia da covid-19 do que com o futuro imediato do futebol.


Questionado sobre se o campeonato tem condições para ser retomado, Custódio Castro respondeu: “Não tenho pensado muito nisso, o importante para mim, neste momento, é que as pessoas estejam em segurança e não lhes falte nada, que possam estar em casa. Claro que estamos preocupados com os jogadores, mas o foco tem de ser o combate a esta pandemia, não tenho medo do que possa acontecer em termos futebolísticos”.

O técnico, que falava à comunicação social em videoconferência a partir de casa, revelou ainda que tem aproveitado a paragem na competição para observar os adversários que os minhotos vão enfrentar nas jornadas que faltam e, também, jogadores que possam interessar para a próxima época.

“Ligo muito às rotinas. É muito importante saber o que vamos fazer a seguir. Levanto-me cedo, tomo pequeno almoço, faço o meu exercício, dedico algum tempo à família e depois à observação dos nossos comportamentos nas jornadas anteriores, às equipas que iremos defrontar quando isto recomeçar, na observação de jogadores que nos possam ou não interessar e na preparação da próxima época”, disse.

O técnico considerou “natural que, com o tempo, a ansiedade vá aumentando” nos jogadores e em toda a gente ligada ao futebol, mas a mensagem que, neste momento, tenta passar é, acima de tudo, de responsabilidade social.

“Que sejam responsáveis e fiquem em casa porque não adianta ir bater palmas à janela às 22:00 e depois não acatarmos as indicações do Governo. Os jogadores têm sido excecionais, têm noção do que se está a passar e têm cumprido as normas. Tentámos que haja interação entre eles com videoconferências e vídeo treinos e, para já, com sucesso, mas sabemos que temos que estar muito atentos a essas situações porque não sabemos quando é que isto vai acabar”, disse.

Segundo o técnico, “o SC Braga estará preparado” para esse eventual regresso e “todas as equipas vão estar em pé de igualdade, todos vão estar prontos para disputar as jornadas que faltam, se assim acontecer”.

O treinador, que assumiu o comando técnico do SC Braga há pouco mais de três semanas após substituir Rúben Amorim, transferido para o Sporting, só fez um jogo na I Liga (vitória caseira por 3-1 sobre o Portimonense, na 24.ª jornada) e admitiu a dificuldade em trabalhar à distância com os jogadores.

“Não é fácil. A resposta está nesta videoconferência: novas tecnologias. Tento inteirar-me de como eles estão, costumo falar com quatro ou cinco por dia, serei sempre muito próximo dos jogadores, é a minha forma de liderar. Estou muito preocupado com eles, assim como com o bem-estar da minha família, é quase comparável”, disse.

O técnico revelou que a partilha de alguns vídeos, “no fundo serviu para lhes deixar uma mensagem simples: já estamos com saudades deles. Que se continuem a preparar, que continuem fortes, que um dia eles vão regressar”.

Custódio Castro disse ainda que Portugal pode ter precavido maiores problemas ao ter interrompido a competição em meados de março.

“Fala-se que o Atalanta – Valência [da Liga dos Campeões] se tornou num problema maior [da disseminação da doença] principalmente naquela zona de Itália. Não sei se parámos no tempo certo ou não, mas acho que conseguimos antecipar algo em relação a alguns países e penso que isso foi fundamental”, disse.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 19.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 226.000 infetados, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.820 mortos em 69.176 casos registados até terça-feira.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, há 43 mortes e 2.995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito, esta quarta-feira, pela Direção-Geral da Saúde, que regista 633 novos casos em relação a terça-feira. Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Anúncio

Futebol

Vizela goleado pelo Porto B

II Liga

em

Foto: DR

FC Porto estreou-se esta sexta-feira a vencer na II Liga portuguesa de futebol, com uma goleada, por 4-1, frente ao Vizela, na segunda jornada da prova.

Os portistas, que no primeiro jogo não conseguiram ir além de uma derrota em casa do Varzim, por 1-0, somam assim a primeira vitória na prova, apresentando uma exibição bem conseguida e com muitos momentos de golo.

O Vizela, por outro lado, no primeiro jogo recebeu e venceu a Oliveirense, por 2-1, não conseguindo agora contrariar a supremacia da equipa ‘azul e branca’.

As ameaças à baliza de Ivo começaram muito cedo, mas o golo só surgiu aos 25 minutos, por intermédio de Rodrigo Valente. A jogada começou no lado direito, nos pés do reforço Danny Loader, que lançou Francisco Conceição, acabando por fazer o trabalho quase todo. O avançado, de 17 anos, filho de Sérgio Conceição, deixou a bola para Rodrigo Valente, que apenas teve que encostar.

Pouco passava da meia hora e Matheus travou em falta Danny Loader dentro da grande área. O árbitro prontamente assinalou a marcação de grande penalidade e mostrou o segundo amarelo ao jogador do Vizela, ficando a equipa a jogar com 10.

O jogador inglês do FC Porto B foi chamado a marcar o castigo e não desperdiçou a oportunidade, fazendo o segundo dos ‘dragões’.

Ainda antes do intervalo, Johan Gómez praticamente ‘carimbou’ a vitória portista, ao fazer o terceiro golo do FC Porto B.

Na segunda parte manteve-se a pressão dos portistas, no entanto, e depois das saídas de Francisco e Rodrigo Conceição, a equipa ressentiu-se e permitiu ao Vizela subir no terreno. Aos 73 minutos, Koffi Kouao reduziu.

Mas a formação comandada por Rui Barros não desistiu e voltou a marcar. Igor Cássio, que havia entrado na segunda parte, aproveitou da melhor forma um passe de Mor N’diaye e fez o quarto dos portistas.

Ficha de Jogo

Jogo disputado no Estádio Municipal Dr. Jorge Sampaio, em Vila Nova de Gaia.

FC Porto B – Vizela, 4-1

Ao intervalo: 3-0.

Marcadores:

1-0, Rodrigo Valente, 25 minutos.

2-0, Danny Loader, 33 (grande penalidade).

3-0, Johan Gómez, 37.

3-1, Koffi Kouao, 73.

4-1, Igor Cássio, 85.

Equipas:

– FC Porto B: Ricardo Silva, Rodrigo Conceição (Rodrigo Pinheiro, 71), Pedro Justiniano, João Marcelo, Diogo Bessa, Francisco Conceição (Angel Torres, 71), Mor N’diaye, Rodrigo Valente, Johan Gómez (Diogo Ressurreição, 81), Boateng (Igor Cássio, 59) e Danny Loader (Gonçalo Borges, 81).

(Suplentes: Ivan Cardoso, Tiago Matos, Angel Torres, Gonçalo Borges, Rodrigo Pinheiro, Carlos Gabriel, Diogo Ressurreição, Gonçalo Brandão e Igor Cássio.

Treinador: Rui Barros.

– Vizela: Ivo Gonçalves, Ofori (Kiki, 46), Matheus, Aidara, Koffi Kouao, Marcos Paulo, Samu, Zag (Ericson, 46), João Pais (Marcelo, 34), Diogo Ribeiro (Cassiano, 56) e André Soares (Tavinho, 46).

(Suplentes: Pedro Silva, Tavinho, Cassiano, Cardoso, Marcelo, Ericson, Kiki, João Pedro e Francis Cann).

Treinador: Álvaro Pacheco.

Árbitro: Flávio Lima (AF Algarve).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Ofori (12), Francisco Conceição (14), Matheus (21 e 32), Zag (27), Tavinho (54), Rodrigo Conceição (63). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Matheus (32)

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Continuar a ler

Futebol

Avançado do Wolverhampton reforça Famalicão

Mercado de transferências

em

Foto: DR

O avançado Leonardo Campana vai reforçar o Famalicão esta temporada, por empréstimo do Wolverhampton, anunciou hoje o clube da I Liga portuguesa de futebol.

O avançado equatoriano, de 20 anos, despontou ao serviço do Barcelona de Guayaquil, pelo qual deu nas vistas no campeonato do Equador.

As atuações valeram-lhe a chamada à seleção de sub-20, tendo sido uma das figuras do Mundial da respetiva categoria e no Campeonato Sul-Americano do mesmo escalão, competição na qual se sagrou o melhor marcador e ajudou a equipa equatoriana a vencer a prova.

Internacional pela seleção principal do Equador, Leonardo Campana foi contratado pelo Wolverhampton, do treinador português Nuno Espírito Santo, em janeiro deste ano.

“Estou encantado por ter assinado pelo Futebol Clube de Famalicão. Sei que é um clube que aposta muito em jovens jogadores e, por isso, sinto que me irá oferecer todas as condições para evoluir”, referiu reforço da equipa orientada por João Pedro Sousa.

Na sua página oficial, os ‘Wolves’ esclarecem que o empréstimo de Campana ao Famalicão é válido por uma temporada.

Continuar a ler

Futebol

Ricardo Soares mantém princípios da época passada focado na evolução do Moreirense

I Liga

em

Foto: DR

O treinador Ricardo Soares admitiu hoje esperar um Moreirense à imagem da última época, apesar das mudanças notadas antes da receção ao Farense, no domingo, em jogo da ronda inaugural da I Liga de futebol.

“Saíram sete jogadores que normalmente faziam parte das escolhas e entraram outros atletas. Apresentámos uma boa organização na pré-época, superior ao normal para esta fase, fruto dos jogadores que já cá estavam. Temos muito a melhorar e cada dia é importante para o crescimento coletivo”, apontou o técnico, em conferência de imprensa.

Os ‘cónegos’ projetam a sétima temporada consecutiva na elite com renovadas esperanças de uma caminhada pacata e ambiciosa, após as duas melhores classificações de sempre, tendo enfrentado um defeso “com especificidades e a fugir ao padrão”, em função da pandemia de covid-19, que veio acrescentar ânsia de competir.

“Tivemos menos tempo, mas um grande sentido de responsabilidade em representar o Moreirense, que habituou as pessoas a fazer bons campeonatos nos últimos anos. O grupo está com enorme vontade de ir a jogo, até pelos fatores que são conhecidos. A pandemia afeta-nos a todos e o futebol é uma libertação para os jogadores”, observou.

A temporada arranca ainda sem adeptos nas bancadas, numa decisão tomada “para o bem comum”, embora contrariando a “beleza do futebol”, trazendo à vila de Moreira de Cónegos o recém-promovido Farense, que assistiu em abril ao cancelamento antecipado da última edição da II Liga e foi dos primeiros clubes a iniciar a preparação de 2020/21.

“Por acaso, contratámos jogadores que estavam há muito tempo parados. O Farense teve muito tempo parado, mas treina há muito mais tempo do que nós e isso pode ser uma desvantagem. Há sempre dificuldades para as equipas imporem o seu estilo no primeiro jogo, mas acredito que a equipa esteja preparada”, afiançou Ricardo Soares.

Diante de um adversário “extremamente organizado”, assente no “​​​​​​​aproveitamento da transição ofensiva e das bolas paradas”, o treinador do Moreirense pretende “vincar uma identidade de forma afirmativa e competente”, sabendo que o plantel “ainda não está no seu melhor” e necessita de adquirir no mercado “competitividade interna superior”.

“O ponto negativo da pré-época é que os jogadores tenham chegado tarde e ainda aguardarmos por outros. O futebol hoje é assim para todos os clubes e não é diferente para nós. Temos de ser moderados, pacientes e não trazer jogadores por trazer. Sei que a direção está atenta e a tentar dotar a equipa de maior competência no futuro”, finalizou.

Ricardo Soares terá de colmatar as ausências dos lesionados Kewin, Sori Mané, Derik Lacerda e Yan e de Nahuel Ferraresi, suspenso por dois jogos, após ter sido expulso na última partida cumprida ao serviço do FC Porto B na temporada anterior.

Moreirense e Farense estreiam-se em 2020/21 no domingo, às 18:30, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, em partida da ronda inaugural da I Liga, que será arbitrada por João Bento, da associação de Santarém.

Continuar a ler

Populares